Fonte: OpenWeather

    Boicote


    Youtuber agride esposa que boicotou vídeos em canal na internet

    O homem produzia uma série de vídeos com dicas de restaurantes e pontos turísticos

    O processo do caso descreve que a mulher teria sugerido que conhecidos do casal comentassem que o homem é idiota
    O processo do caso descreve que a mulher teria sugerido que conhecidos do casal comentassem que o homem é idiota | Foto: Divulgação

    Após agredir a esposa, homem é condenado a dois anos de prisão em regime fechado. A agressão ocorreu depois que o homem descobriu que a esposa fazia comentários negativos no canal do YouTube do próprio marido. O caso aconteceu em Ota, no Japão. 

    O processo do caso descreve que a mulher teria sugerido que conhecidos do casal comentassem que o homem é idiota, com o objetivo de desestimular o marido a continuar com as produções.

    Depois da descoberta, o homem amarrou a mulher pelos braços e pelas pernas com uma fita adesiva e feriu o rosto da própria esposa que, de acordo com os laudos, os hematomas demoraram um mês para cicatrizar.

    O homem produzia uma série de vídeos sobre a região de Ota, no YouTube, e dava dicas de restaurantes e pontos turísticos. No entanto, conforme o processo do caso, a esposa do 'youtuber' não gostou da ideia e sabotou por seis meses as produções do marido, fazendo comentários negativos como “careca” e “idiota” nos vídeos sobre a cidade de Ota.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Vídeo: vazante do rio Negro dá esperança a agricultores no Amazonas
    Nova fase da operação Arquimedes mira ex-deputado do Amazonas





    Comentários