Fonte: OpenWeather

    Ataques


    Jornalistas são agredidos em manifestação apoiada por Bolsonaro

    Durante a transmissão da manifestação Bolsonaro declarou que não vai mais aceitar interferência

    | Foto: divulgação

    Manaus – Durante a cobertura das manifestações em apoio ao governo Jair Bolsonaro que ocorreu neste domingo (3), em frente ao Palácio do Planalto, profissionais de imprensa foram agredidos por manifestantes com chutes, murros, empurrões e rasteiras. Neste domingo (3), é considerado o Dia Mundial da Liberdade de imprensa.

     Durante a manifestação, jornalistas de diversos veículos foram agredidos pelos participantes, como “Estado de São Paulo”, “Folha de São Paulo”, jornal O Globo e do site "Poder360".  Um motorista do "Estadão", que dava apoio à equipe de reportagem, também foi atingido por uma rasteira.

    Ao todo, um fotógrafo, dois jornalistas e um motorista do jornal foram agredidos, verbal ou fisicamente. Segundo os veículos, eles deixaram o local para uma área segura, buscaram a ajuda da Polícia Militar e passam bem.

     O presidente Jair Bolsonaro participou do protesto cumprimentando apoiadores que declararam apoio a pautas inconstitucionais e antidemocráticas e pediam o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF), assim como a intervenção militar.

     O protesto foi transmitido nas redes sociais e Bolsonaro afirmou que tem "as Forças Armadas ao lado do povo" e que "não vai aceitar mais interferência". O presidente pediu a "Deus que não tenhamos problemas nesta semana, porque chegamos no limite".

    Questionado sobre o limite, Bolsonaro não explicou o que se referia nem sobre o que pretende fazer para evitar tais interferências.

    Comentários