Fonte: OpenWeather

    Relíquias


    Coleção de vinis e livros de Joaquim Marinho está à venda em Manaus

    Neste fim de semana, a Casa de Cultura Joaquim Marinho abriu as portas para um saldão que inclui os tesouros culturais do jornalista colecionador

    | Foto: Bruna Chagas

    Manaus- Inaugurada a pouco mais de um ano, a Casa de Cultura Joaquim Marinho, localizada na rua Chaves Ribeiro, nº 39, bairro São Geraldo (rua entre a Pemaza e o Olímpico Clube) abriu as portas neste último fim de semana do ano, com um presente para os fãs de vinis, livros, cd's e colecionadores em geral, realizando a venda de tesouros culturais preservados do jornalista Joaquim Marinho, com valores a partir de R$10. 

    O Portal Em Tempo foi ao local e conversou com as algumas pessoas que tiraram um tempinho para irem à casa e conferirem de perto o acervo. Entre os visitantes, o técnico de celular, José Ivo Neto, de 35 anos, passou pelo local porque soube por um amigo que haveria milhares de vinis à venda. "Eu vim sem muita expectativa, mas encontrei discos muito raros e com certeza vou levar", contou.

    Aos poucos, mais pessoas, entre acadêmicos de Letras e Artes ou curiosos como José, chegavam à casa, conferindo as obras. O estudante Junior Silva, de 25 anos, foi com o pai conhecer a coleção erótica de quadrinhos do Joaquim Marinho. "Joaquim é um grande colecionador e vim com meu pai comprar alguns quadrinhos para começar uma coleção".

    A maior parte da coleção era mantida como objetos de decoração, mas a família decidiu comercializá-la para custear o tratamento de saúde de Marinho.  É a oportunidade para pessoas que gostam de acervos culturais, garimpar preciosidades, como explica a filha dele, Patricia Marinho. "O acervo estava parado e não temos condições de manter a casa como museu, já que exige gastos com pessoal e muita manutenção, então resolvemos comercializar a maioria das obras. Além disso, a renda vai ajudar também no tratamento do meu pai, que não está mais na ativa.

    Para Patrícia, o material dele vai continuar por meio das pessoas que estão adquirindo as coleções. "Começamos essa promoção de discos - Lp's e vamos continuar e fazer com que esse material não fique parado na estante”, explicou Patrícia.

    A repórter que assina a matéria, também não resistiu e comprou alguns livros e quadros do acervo. "Não tem como não se emocionar ao chegar neste lugar de cultura. O público de Manaus passou a ter acesso a um dos acervos culturais mais famosos do Brasil, tanto que Joaquim já foi entrevistado pelo Jô Soares para falar justamente dessa coleção. São milhares de discos de vinil, livros e outros itens colecionados ao longo dos últimos 60 anos pelo radialista. É inspirador".

    Veja o vídeo da entrevista de Marinho no Jô Soares: 

    Entrevista do radialista Joaquim Marinho no programa do Jô, mostrando seu arsenal de peças eróticas. | Autor: Marco Antonio Ribeiro


    Casa Cultural Joaquim Marinho

    Inaugurada em 11 de novembro de 2017, a Casa de Cultura Joaquim Marinho, espaço multifuncional de difusão cultural e artística, iniciou no mês de março/2018 uma nova temporada de eventos especiais, com a realização de shows, eventos culturais, cursos, palestras, eventos particulares, festas temáticas e muito mais. O espaço multifuncional, criado para admiradores da arte e cultura, é uma homenagem a trajetória pessoal e profissional de José Joaquim Marques Marinho, cuja carreira como jornalista e radialista é marcada por acontecimentos importantes para a evolução cultural no Estado, sendo este o responsável pelas primeiras salas de cinema em Manaus, além de grandes festivais e eventos de destaque para os artistas da região. Ao longo dos anos, reuniu em seu acervo mais de 25 mil itens em coleções variadas.   

    Atividades de destaque  

    · Autor do projeto e coordenador do 1º Festival Norte de Cinema - 1969;

    · Autor do projeto e 1º Presidente da Empresa Amazonense de Turismo – EMAMTUR – 1969;

    · Realizou o Salão Aberto de Arte do Amazonas – 1974;

    · Autor e coordenador do Projeto Olimpíada Cultural do Amazonas – 1975;

    · Autor e coordenador do projeto “Segundinhas Culturais” do Teatro Amazonas – 1976 a 1977;

    · Autor do projeto de lei do Patrimônio Histórico do Estado do Amazonas – Sancionado em 1976;

    · Diretor de programação da Festa do Centenário do Teatro Amazonas – 1996;

    · Recebeu o Prêmio Cosme Alves Neto, do Conselho Municipal de Política Cultural, destinado ao melhor ensaio sobre cinema, em 2008.

    Obras Pubicadas

    · AMAZÔNIA NOSSOS SELOS – Editora do ICOTI – 1978;

    · A ARTE ERÓTICA DE CARLOS ZÉFIRO – Editora Marco Zero – 1986;

    · OS SOBRINHOS ERÓTICOS DE CARLOS ZÉRIFO – Editora Marco Zero – 1988;

    · MANAUS, MEU SONHO – Editora Valer – 2010.

    Coleções

    · Selos;

    · Miniaturas de carros;

    · Discos de vinil;

    · CD’s;

    · Fitas VHS;

    · Fitas K7;

    · Películas;

    · DVD’s;

    · Equipamentos de áudio e vídeo;

    · Moedas, cédulas e medalhas;

    · Artes eróticas;

    · Jornais O Pasquim;

    · Bonecos colecionáveis de variados tamanhos;

    · Revistas;

    · HQ’s;

    · Livros;

    · Cartazes de filmes;

    · Caixas de fósforo;

    · Quadrinhos de cerâmica;

    · Pinturas;

    · Caricaturas;

    · Desenhos;

    · Cartas;

    · Enciclopédias;

    · Mobiliários antigos;

    · Jogos de tabuleiro;

    · Placas decorativas;

    · Bibelôs;

    · Esculturas;

    · Slides;

    Com uma variedade de bebidas, drinks e petiscos, a Casa de Cultura Joaquim Marinho oferece ambientes diferenciados, área de fumantes, segurança, serviço de garçons, entre outros.

    Para realizar eventos no espaço ou efetuar reservas, entre em contato através do telefone 99257-1459 ou visite a Casa de Cultura Joaquim Marinho em horário comercial (segunda a sexta, 9h às 17h). 

    Leia Mais 

    Vai para Réveillon na Ponta Negra? Veja opções de transporte

    Praia da Ponta Negra fecha para banho na tarde de domingo (30)

    Tendências de Réveillon: saiba o que vestir na virada de ano em Manaus

    Comentários