Fonte: OpenWeather

    'Isso non ecziste'


    Padre Quevedo morre aos 88 anos, em Belo Horizonte

    Sacerdote usou o bordão diante de figuras como Inri Cristo, Toninho do Diabo e era conhecido pelos debates calorosos sobre espiritualidade

    Padra Quevedo foi ateu durante grande parte de sua vida
    Padra Quevedo foi ateu durante grande parte de sua vida | Foto: Reprodução


    Oscar Gonzáles Quevedo Bruzan, o padre Quevedo, morreu nesta quarta-feira (9) aos 88 anos de idade. Conhecido por uma épica trajetória televisiva, Quevedo ficou conhecido principalmente pelas suas participações em programas de Tv dos mais variados canais ao longo de décadas.

    Acostumado a dizer frases como "isso non ecziste", "fantasmas não existem", "curandeirismo é exercício ilegal da medicina", e "a ciência não está nem a favor, nem contra: vamos ver qual é a realidade", Quevedo por muitas vezes usava um tom de ironia e deboche em suas constatações.

    Padre Quevedo durante participação no Programa SuperPop, da apresentadora Luciana Gimenez
    Padre Quevedo durante participação no Programa SuperPop, da apresentadora Luciana Gimenez | Foto: Reprodução


    "Há adivinhos que cobram R$ 200 por uma consulta. Se ele é bom mesmo, porque não adivinha a sequência dos números da Mega Sena?", questionava.

    Espírita, ateu e padre

    Nem sempre Quevedo foi religioso. Quando criança e durante parte da adolescência, era um católico praticante. Ainda na juventude, tornou-se um espírita convicto para, entre os 26 e 27 anos de idade, tornar-se ateu, afastando-se de qualquer religiosidade.

    Na sequência, retornaria para o cristianismo, tornando-se um sacerdote jesuíta, o que lhe faria se tornar conhecido como padre pelo resto de sua vida.

    A variação religiosa permitia a Quevedo ter um embasamento maior que a maioria das pessoas na hora dos debates.

    Em determinada ocasião na década de 1960, apostou 5 mil cruzeiros com um jornalista que negava que uma frase atribuída por Quevedo a um autor espírita fosse real.  A frase estava presente no livro Christiche e Rettifiche, de Ernesto Bolzzano, fazendo com que o padre vencesse o desafio.

    Leia mais:

    Morre em Manaus, Oscarino Varjão, criador do boneco Peteleco 

    Morre Philip Roth, premiado romancista americano

    Morre aos 81 anos, dublador brasileira que fazia voz de Homer Simpson 

    Comentários