Fonte: OpenWeather

    RECONHECIMENTO NACIONAL


    Da Compensa para o mundo, ator estrela filme dirigido por Wagner Moura

    Contando detalhes sobre a ditadura militar, Adanilo foi selecionado para o longa-metragem ‘Marighella’. O filme estreia em fevereiro no Festival de Cinema Internacional de Berlim

    Contando detalhes sobre a ditadura militar, Adanilo Reis foi selecionado para o longa-metragem ‘Mariguella’. O filme estreia em fevereiro no Festival de Cinema Internacional de Berlim.
    Contando detalhes sobre a ditadura militar, Adanilo Reis foi selecionado para o longa-metragem ‘Mariguella’. O filme estreia em fevereiro no Festival de Cinema Internacional de Berlim. | Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal


    Manaus – O ano de 2019 chegou sob o comando de um novo Governo Federal marcado por fortes posicionamentos políticos e polêmicas nas redes sociais. Um dos períodos mais críticos da histórica política do país, a ditadura militar, vem sendo exaltado pelo atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. Em contrapartida, o cinema nacional chega convidando o público a conhecer os detalhes biográficos de quem lutava pelo direito de liberdade e de expressão durante o golpe de 1964.

    O filme dirigido por Wagner Moura traz a história do militante esquerdista Carlos Marighella e quem dará vida ao protagonista nas telonas é o amazonense Adanilo, selecionado pelo ator.

    Passados cerca de trinta anos desde o movimento que marcou para sempre a história política do Brasil, os filhos da pátria poderão contemplar nos cinemas do país a história do ex-deputado e guerrilheiro Carlos Marighella, revolucionário baiano e considerado o líder da maior resistência contra a ditadura.

    O filme “Marighella” começou a ser produzido no final de 2016 para 2017 e deve estrear no Festival Internacional de Cinema em Berlim.

    Carlos Mariguella preso em São Paulo durante a ditadura militar em 1964
    Carlos Mariguella preso em São Paulo durante a ditadura militar em 1964 | Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal

    Amazonense nas telinhas

    Além de marcar o lançamento de Wagner Moura como diretor cinematográfico, o projeto também lança ao mercado nacional o ator amazonense Adanilo, que aos 28 anos vive um dos maiores momentos da carreira.

    Nascido e criado no bairro da Compensa, zona Oeste de Manaus, Adanilo esteve envolvido com a arte desde muito novo. Ele iniciou o trabalho artístico por meio de projetos sociais no bairro periférico da capital amazonense.

    Seleção

    Ele contou que, para conseguir o papel no filme, precisou passar por duas seleções, uma no Rio de Janeiro e outra em São Paulo. Escalado para viver um dos coadjuvantes do filme, Adanilo revela que foi uma honra dividir o set de filmagens com atores nacionais renomados como, Adriana Esteves, Luiz Carlos Vasconcelos e Bruno Gagliasso.

    “Trabalhar sob a direção do icônico Wagner Moura com certeza foi o ápice da minha carreira artística até o momento. Desde sempre trabalhei com profissionais incríveis e essa é a maior semelhança entre o cinema no Amazonas e aqui no Rio de Janeiro, todo mundo é apaixonado pela cena e dá sempre o melhor de si pelo resultado final. Ver essas pessoas super preparadas na televisão e poder agora trabalhar ao lado delas, é um aprendizado contínuo”, explica Adanilo sobre o processo de preparação do elenco.

    Elenco de 'Mariguella' reunido em estúdio
    Elenco de 'Mariguella' reunido em estúdio | Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal


    Tanta experiência reunida em um só time de profissionais foi uma escola para o amazonense, que continuava nos sets de gravação até mesmo quando não tinha cenas para serem gravadas. O ator e também dramaturgo conta que a vontade da equipe em produzir tudo com muita verdade, foi o combustível para o sucesso das filmagens.

    “Eu conheci o Wagner Moura já na fase dos ensaios depois de ser sido selecionado. Eu tenho dito que sou meio suspeito para falar sobre a produção, mas ‘Marighella’ ficou com um resultado incrível. O Wagner foi um diretor icônico, com uma sensibilidade animal, quase indescritível. Você percebe que ele realmente respira aquilo, que se propõe a fazer e isso inspira todos ao redor que estão trabalhando com ele”, revela o amazonense que ainda ressalta: “O Brasil nunca precisou tanto desse filme como no atual momento político”.

    Segredo

    Questionado sobre os detalhes que seu personagem traz aos telespectadores, Adanilo destaca que precisa manter sigilo. O filme deve estrear no mês de fevereiro de 2019 durante o Festival de Cinema Internacional de Berlim. Até lá, a equipe de produção da obra prometeu manter segredo sobre as histórias que dão vida aos personagens.

    Com cenas gravadas no estado de São Paulo, Adanilo revela que o longa-metragem promete muitas cenas de ação e tensão, tendo em vista que conta a história do grupo político encabeçado por Carlos Marighella, a Ação Libertadora Nacional (ALN).

    De acordo com o artista, a preparação para o personagem exigiu uma intensa rotina de treinos físicos, além de muita leitura.

    Carlos Mariguella enquanto ex-deputado e líder político
    Carlos Mariguella enquanto ex-deputado e líder político | Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal


    “A obra está ambientada na década de 60. As canções, livros e filmes retratam esta época no Brasil e compreender a história do nosso país são alguns elementos que colaboram na construção. O livro do Mário Magalhães sobre o Marighella foi indispensável. Além disso, é um filme de ação, o corpo precisa estar disposto à intensidade das gravações”, complementou.

    Direção

    O longa-metragem retratará a vida de Marighella entre o período de 64 até 69 – ano em que foi morto pelos ditadores. Em entrevista ao jornal O Globo, Wagner Moura afirmou que quer que o filme deponha “contra a escrotidão, contra a injustiça, a falácia, a opressão e o golpe”.

    Wagner Moura marca sua primeira atuação como diretor sob o comando de "Mariguella"
    Wagner Moura marca sua primeira atuação como diretor sob o comando de "Mariguella" | Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal


    “Não tem essa de dizer que o filme é imparcial. Meu filme não será imparcial, será um filme sobre quem está resistindo. A esquerda está numa situação difícil, a gente está nas cordas. Os artistas estão ao ponto de ter que dizer que não são pedófilos. A gente tem que sair das cordas e partir para o ataque”, justificou Wagner.

    Em Manaus

    Em Manaus, Adanilo colaborou em importantes companhias teatrais da capital (TESC - Teatro Experimental do Sesc, Grupo de Teatro e Dança Origem, Cia de Teatro Apareceu a Margarida, Cês em Cena, dentre outras). Foi sócio-fundador da produtora de artes integradas Artrupe Produções, criando - como produtor, ator, diretor e dramaturgo - espetáculos de teatro, dança e música, filmes e videoclipes, exposições de artes visuais e eventos de pequeno e médio porte.

    Adanilo Reis atuando ainda em Manaus
    Adanilo Reis atuando ainda em Manaus | Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal


    Atualmente, ele mora no Rio de Janeiro onde já formou família. Na "cidade maravilhosa"’ ajudou a fundar a Casa 407 Coletivo de Teatro, que contém a linguagem do teatro de rua e da palhaçaria.

    Ele foi lançado no livro Amazonas Dramaturgia 2016, como uma das personalidades do cenário artístico amazonense. Na peça teatral “Bicho Doido”, Adanilo foi vencedor do VI Concurso Jovens Dramaturgos, do SESC, contando com publicação em livro e leitura dramatizada.

    Em paralelo ao filme, Adanilo segue desenvolvendo projetos no grupo Teatro Galeroso, com a peça “Bicho Doido”, em que assina texto e direção. A iniciativa visa introduzir o teatro em comunidades carentes, colocando as artes cênicas ao fácil acesso da população e despertando novos artistas por meio do projeto.

    A companhia Teatro Galeroso constrói seus próximos trabalhos teatrais, “Considerado” e “Mana”, e circula por festivais audiovisuais com a trilogia de filmes curtos “Cinema Amador Caseiro”, dirigidos por ele.

    Ainda no cinema, em 2018, o Teatro Galeroso começou a fase de elaboração dos roteiros “Compensa” e “Amazonas Legal”, propostas de longas-metragens, e Adanilo atua nos videoclipes da banda Saudades de Cumbia.

    Futuro

    Elenco de 'Mariguella' reunido durante filmagens
    Elenco de 'Mariguella' reunido durante filmagens | Foto: Divulgação/ Arquivo Pessoal


    Ainda em 2019, Adanilo aguarda a tão esperada estreia de “Marighella” no Festival de Cinema Internacional de Berlim, em fevereiro. Mas as produções do amazonense não param, nesse ano o ator ainda grava uma série, uma animação, um curta-metragem e ainda dirige outro longa-metragem.

    Edição: Bruna Souza

    Leia mais: 

    Artista amazonense é selecionada para expor em circuito de Curitiba

    Amazonense do Paralterofilismo é convocado para a Copa do Mundo em Dubai

    Raylla Araújo representará o Amazonas no The Voice Kids 

    Comentários