Fonte: OpenWeather

    Espetáculo


    SEC confirma Festival de Ópera em 2019 e programação sai após Carnaval

    A Secretaria de Cultura garantiu que o evento está no calendário por conta dos patrocínios que estão sendo negociados

    O Festival é realizado desde 1997 | Foto: Arquivo EMTEMPO

    Manaus - A 22ª edição do Festival Amazonas de Ópera (FAO) está confirmada para ocorrer este ano. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC) na semana passada. A pasta disse que o projeto cultural continua fazendo parte do calendário de eventos. Pessoas ligadas aos bastidores citam que o anúncio deve ocorrer após o Carnaval. 

    O Festival Amazonas de Ópera (FAO), um dos mais conceituados do Brasil e de reconhecimento internacional, é realizado desde 1997, no Teatro Amazonas, em Manaus. Ele também chegou a ser realizado em alguns municípios do interior.  

    Por meio de nota, a SEC esclarece que os recursos para a realização do mesmo ainda não foram definidos e que o secretário estadual de Cultura, Marcos Apolo Muniz, está em tratativas com possíveis patrocinadores.

    “Data e programação serão divulgadas em breve, de acordo com o calendário previsto pela secretaria”, diz o texto. O festival acontece todos os anos, geralmente, entre os meses de abril e maio. 

    Data e programação serão divulgadas em breve
    Data e programação serão divulgadas em breve | Foto: Hudson Fonseca


    Cultura popular

    Um dos grandes nomes do festival, o diretor artístico adjunto, maestro Marcelo de Jesus, diz que o FAO já é bem popular, mas as pessoas ainda associação o evento à elite.

    “O festival já dura mais de vinte anos, algo elitista não duraria tanto assim”, salienta. 

    O maestro lembra que hoje o público que consome o FAO são das classes C e D. “A elite não é o nosso público”, diz Jesus.

    A vocação para a cultura popular do FAO vem desde quando ele começou, em 1997. Após apresentação no Teatro Amazonas, outro espetáculo foi feito ao ar livre na Ponta Negra para o público geral.  

    Novos rumos

    Outra tendência do festival é explorar ainda mais o seu potencial como indústria e um vetor de reflexo na economia local
    Outra tendência do festival é explorar ainda mais o seu potencial como indústria e um vetor de reflexo na economia local | Foto: Diego Janatã/Arquivo Em Tempo


    Outra tendência do festival é explorar ainda mais o seu potencial como indústria e um vetor de reflexo na economia local. Esse assunto foi abordado pela diretora executiva do FAO, Flávia Furtado, em entrevista ao Estadão. 

    Os trabalhos da produtora têm sido em torno de um movimento revolucionário, juntamente com outras associações, em busca de tornar a ópera mais atual, refletindo o mundo atual, por meio de novas obras e da criação de um mercado. Tudo isso para evitar que o gênero continue dependendo apenas da herança cultural.

    Para Flávia, o FAO tem sido um dos pioneiros nesse movimento, tanto na criação de uma indústria,  quanto na produção de novas obras mais atuais, valorizando a matéria prima artística local. Em apenas uma edição recente, o festival gerou 578 empregos diretos, mais até que outros setores da Zona Franca de Manaus.

    Leia mais:

    Ópera Delivery deve ser permanente no festival Amazonas de Ópera

    Cantora lírica amazonense ganha espaço na cena mundial

    Novo secretario de cultura do AM quer trabalhar com economia criativa

    Comentários