Fonte: OpenWeather

    Livros


    Livros e lições: conheça obras que mudaram a vida de seus leitores

    Três amantes da literatura contam qual a importância dos livros em suas vidas e listam os dez livros que são fundamentais para serem lidos antes de morrer

    Manaus – “Às vezes você lê um livro, às vezes o livro lê você”. A frase dita no livro O Diário de Anne Frank representa bem o sentimento de alguns leitores que tem sua visão de mundo alterada pelo poder da literatura. Fonte inesgotável de conhecimento e aprendizado, os livros também ensinam lições que mudam vidas e inspiram gerações.

    De grandes clássicos da literatura a livros infanto-juvenis, os livros te transportam para lugares que você nunca visitou. Três amantes da leitura conversaram com o Em Tempo sobre os 10 livros que, na opinião de cada um, são indispensáveis na vida de qualquer pessoa. 

    João Hime

    O escritor João Hime passou de leitor a escritor. Em abril de 2019 ele lançou seu primeiro livro de poesia o gênero
    O escritor João Hime passou de leitor a escritor. Em abril de 2019 ele lançou seu primeiro livro de poesia o gênero | Foto: Arquivo Pessoal

    O escritor de 21 anos, João Hime, desde seus quatro anos, transformou os livros em parte importante de sua vida. Para driblar problemas de relacionamento com outras crianças, ele viu na leitura a chance de se perder no infinito universo proporcionados pelos livros e conhecer novos amigos dentro das páginas. Segundo João, hoje, a sua relação com a leitura é de hábito.

    “Eu passava o meu tempo lendo todo tipo de coisa que tivesse em casa. Quando era criança, gostava muito de fantasia, mistério e poesia infantil. Também emprestava muitos livros de história e mitologia da biblioteca da escola, mas na adolescência, inicialmente através de Shakespeare e John Milton, comecei a me interessar por literatura clássica, e isso foi puxando mais e mais escritores e outros movimentos estéticos na literatura”, afirma o escritor.

    João, que muito cedo começou a leitura de grandes clássicos, conta que agora ele está tendo contato com autores mais conhecidos do público infanto-juvenil.

    “Nunca tive preconceito com a literatura de gênero, mas acho que acabei largando o infanto-juvenil cedo demais para me interessar por ele depois, então não conheço autores recentes”, comenta.  

    Confira abaixo a lista de livros que marcaram a vida de João Hime:

    1 - The Ink Dark Moon - "uma coleção de poesia japonesa do Período Heian, que me introduziu à minha poetisa favorita, Izumi Shikibu"

    2 - As Flores do Mal, de Charles Baudelaire, "me ensinou a escrever poesia".

    3 - A Conquista do Pão, de Piotr Kropotkin, "me introduziu ao anarquismo"

    4 - Infinda Graça, de David Foster Wallace. "Um livro singular em seu exagero"

    5 - Histórias sem Data, de Machado de Assis, "porque se há uma maneira de fazer contos, está escondida nesse livro".

    6 - O diamante do Tamanho do Ritz e Outros Contos, de F. Scott Fitzgerald, "que tem um dos mais sublimes desfechos de vingança já escritos".

    7 - Folhas de Relva, de Walt Whitman, "que influenciou todo o verso livre".

    8 - Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus, "por mostrar quanto o talento resiste".

    9 - A vida Como Ela É, Vol. 1 e 2, de Nelson Rodrigues, "por ser tão divertido que é errado".

    10 - Retrato de Um Artista Quando Jovem, de James Joyce, "pela característica única de fazer alguém gostar de não entender nada".

    Jéssica Hellen

    A estudante Jéssica Hellen criou um clube do livro para debater e proporcionar uma experiência literária
    A estudante Jéssica Hellen criou um clube do livro para debater e proporcionar uma experiência literária | Foto: Arquivo Pessoal

    A estudante de Direito Jéssica Hellen, 22 anos, foi incentivada desde pequena a ter contato com o mundo da literatura. O estímulo de sua mãe se transformou em uma paixão pela literatura. O amor pelos livros foi tanto que a amazonense criou em 2018 um clube do livro: o “Quinta Página”.

    “Desde pequena minha mãe priorizou a leitura em casa. Então, ao invés de me presentear com brinquedos, ela me dava livros. Isso ajudou muito que eu desenvolvesse o gosto pela leitura”, brinca a estudante.

    Hoje, Jéssica encara a leitura como uma forma de se divertir e fazer o que ama, ela criou o clube do livro com o intuito de compartilhar ideias e aproximar os leitores para dividir experiências.  

    Confira a lista de livros que mudaram a vida de Jéssica Hellen:

    1 - O Pequeno Príncipe, do Antoine de Saint-Exupéry

    "Foi o primeiro livro que minha mãe comprou para mim, antes mesmo de eu nascer, e ela sempre me disse que só ia me dá-lo quando eu tivesse responsabilidade o suficiente para cuidar e preservar o livro. Significou muito na minha vida quando ela finalmente me entregou o livro e me ensinou muito sobre cuidar das coisas e pessoas que amamos".

    2 - A Sombra do Vento, do Carlos Ruiz Zafón 

    "Foi um dos primeiros livros que li que me trouxe a sensação de algo maior, não consigo explicar. É um livro para quem ama livros e aprendeu a edificar sua vida em torno deles".

    3 - Orgulho e Preconceito, da Jane Austen 

    "É meu livro favorito da vida, é o livro que levo em todas as viagens de avião e tenho pelo menos 5 edições diferentes. Foi o livro que me ensinou a amar o amor, a aceitar que muitas vezes estamos sim errados e somos levados por preconceitos, mas que nos torna humanos aprender a lidar com nossos próprios erros e preconceitos".

    4 - Lyrical Ballads, do William Wordsworth 

    "Foi um dos primeiros livros de poesia que li, compreendi e vivi. É um daqueles livros que você sente calor no peito e aquela sensação de que é compreendido e de que não estamos sozinhos".

    5 - Da Poesia, da Hilda Hilst

    "É o livro de poesia que estou lendo atualmente, mas que para mim já é o melhor livro do ano. É um livro que tenho que ler em doses homeopáticas e muita consciência. A tristeza é latente, as experiências contadas parecem que estão acontecendo na nossa frente". 

    6 - O Duque e Eu, da Julia Quinn 

    "Foi minha porta de entrada para drogas pesadas, também conhecidas como Romances de Época. São livros que enchem o coração de amor, clichê e deixam o dia mais leve. O tipo de livro que você lê quando a vida está ruim e parece que te abre um milhão de oportunidades de se reinventar".

    7 - Eu sou Malala, da  Malala Yousafzai 

    "Foi o livro que chorei mais rápido na vida, página 11 (lembro até hoje) e eu já estava chorando como se o mundo fosse acabar. É uma história importante que deveria ser leitura obrigatória para todos. Podemos comparar diretamente com a luta que vemos todos os dias sendo combatida aqui mesmo no Brasil para priorizar a educação e a pesquisa. Vamos pegar nossos livros e canetas. Eles são nossas armas mais poderosas. Uma criança, um professor, uma caneta e um livro podem mudar o mundo. A educação é a única solução"

    8 - O Guia do Mochileiro das Galáxias, do Douglas Adams 

    "É uma coleção de livros que posso contar que vai me trazer um sorriso, o humor ácido e os diálogos bizarros fazem do Guia um ícone da literatura geek. Não entrem em pânico e não esqueçam a toalha, amigos!"

    9 - A Saga Crepúsculo, da Stephenie Meyer 

    "Aqui não trabalhamos com julgamentos. E não tenho vergonha nenhuma de dizer que amo a saga e vou defendê-la. Crepúsculo abriu portas literárias que não podem ser ignoradas. Hoje nos grupos de leitores que tenho, tanto no WhatsApp quanto no Facebook, é um assunto recorrente de como muitos de nós realmente nos voltamos ainda mais para literatura depois de Crepúsculo. Foi a partir daí, por exemplo, que o mundo das fanfics se tornou muito mais presente na minha vida e hoje as fanfics são portas para a publicação de livros. Temos vários exemplos de fanfics de Crepúsculo à venda hoje nas livrarias. Não entro no mérito da qualidade do livro, mas sim as oportunidades que ele trouxe para muita gente. Então é isto, amo um livro!"

    10 -A Língua que Enlaça também fere, da Myriam Scotti 

    "Livro de poesia novíssimo na minha lista de favoritos e é de uma autora feminista amazonense. Mais uma das minhas leituras do ano de 2019 que surpreenderam e que fiquei apaixonada pela qualidade da escrita e de como podemos nos relacionar facilmente com as palavras. É um livro que vou levar no coração e sempre recomendar para todas as mulheres."

    Letícia Misna

    A estudante Letícia Misna é uma grande apreciadora da literatura de ficção
    A estudante Letícia Misna é uma grande apreciadora da literatura de ficção | Foto: Arquivo Pessoal

    A estudante de Jornalismo Letícia Misna, de 22 anos, relata que os livros foram essenciais para moldar sua trajetória de vida.

    “Os livros moldaram meu caráter, meus gostos, minha vida toda. Aquela frase ‘os livros me levam para vários cantos’ é clichê, mas é verdade. Eles foram essenciais para escolha da minha profissão, para me abrir os olhos sobre os diferentes caminhos que a vida pode ter, abrir minha mente sobre vários assuntos também. É uma coisa que eu nunca quero viver sem, e quero ser a pessoa que incentiva outros a lerem também”, afirma a estudante.

    Na lista dos dez livros que mais marcaram a vida de Letícia estão contos e histórias de fantasia. Confira a seleção!

    1 -  Contos de Grimm, por Jacob e Wilhelm Grimm 

    "Quando eu era criança ganhei de uma tia um livro grandão dos contos de Grimm, e fiquei apaixonada pelas histórias. Como eu não tinha acesso à informação na época, eu não conhecia os irmãos Grimm, então lia aquelas histórias totalmente fora de contexto (personagens morrendo, aparecendo pelados, etc.), achava estranho, mas amava mesmo assim (a menina dos fósforos e a bela vassilissa eram minhas preferidas). Quando faltava luz lá no bairro, minha mãe acendia uma vela e lia as histórias para mim e para minha irmã. Como eu também não tinha acesso a livrarias, esse foi meu único livro literário por muito tempo"

    2 – Querido Diário Otário, de Jim Benton 

    "Quando entrei na pré-adolescência, minha vida já tinha mudado um pouco, então quis comprar um livro. Fui na livraria Nobel atrás de comprar o primeiro da série querido diário otário. Chegando lá não encontrei o primeiro, nem o segundo. Só tinha o terceiro. Uma velinha muito simpática que trabalhava lá falou que não tinha problema ler o terceiro porque as histórias dessa série eram fechadas. Então comprei. Fui para casa muito feliz. Quando cheguei, li tudo no mesmo dia. E foi aí que tudo realmente começou, que eu percebi que amava ler. E toda hora queria ler mais e mais e mais". 

    3 – Dom Casmurro, do Machado de Assis 

    "O romance conta a história de vida de Bentinho, personagem de Machado de Assis, durante toda sua vida. Até ler Dom Casmurro, eu não era muito fã de literatura brasileira, mas depois que li esse livro mudei de opinião. Gostei muito e queria ler logo todos os livros. Depois que me formei no ensino médio, eu vendi ou doei meus paradidáticos, mas fiz questão de guardar meus preferidos: Dom Casmurro, O Cortiço, O Ateneu e A Moreninha"

    4 -  Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll 

    "Na minha escola tinha uma feira de troca de livros uma vez por ano. Quando fui pela primeira vez escolher um livro, o primeiro que peguei foi Alice no País das Maravilhas. Eu já conhecia a história, já tinha assistido os filmes várias vezes, mas quando eu li foi surreal! O livro era incrível, a escrita, as frases, os enigmas, as ilustrações... Era tudo perfeito. Foi amor à primeira lida. Eu me identifiquei automaticamente com tudo ali. O surrealismo, a fantasia, as loucuras, TUDO. Eu sempre falo que Alice é o tipo de livro que eu escreveria (e realmente me inspirou a escrever algumas histórias). E foi assim que esse se tornou meu livro preferido"

    5 -  O Colecionador, de John Fowles 

    " O Colecionador é um livro narrado por dois personagens antagônicos: o sequestrador e sua vítima. Ferdinand e Miranda. Foi o segundo livro que peguei na Feira. A edição era antiga, dos anos 80, e já estava toda amarelada e surradinha. Foi o primeiro livro que mexeu forte cm meu psicológico. É uma história desesperadora, mas você quer ler até o fim porque a escrita é tão bem-feita que você quer saber o que acontece. Depois que li, fiquei uma semana tendo sonhos com o livro e meio que sofrendo com o final. Recentemente, a Dark Side relançou esse livro e eu fiquei muito feliz!"

    6 -  O diário de Anne Frank, por Anne Frank 

    "O livro traz o depoimento da pequena Anne Frank, morta pelos nazistas após passar anos escondida no sótão de uma casa em Amsterdã. Eu sempre ouvi falar na Anne Frank, mas só no ensino médio consegui ler o diário e tive uma conexão mental e emocional instantânea com esse livro. Era engraçado ver que mesmo em momento e situação completamente diferente da minha, eu tinha muitas coisas em comum com aquela menina, principalmente o amor pela escrita. Ah e eu li esse livro um pouco antes de estudar segunda guerra mundial na escola, então, quando comecei foi mais fácil e mais interessante aprender sobre"

    7 - Eu Fui A Melhor Amiga De Jane Austen, por Cora Harrison 

    "O livro recria o diário de Jenny Cooper, prima e amiga da escritora inglesa Jane Austen (1775 - 1817), buscando revelar a fase de adolescência das duas. Eu não sabia quem era Jane Austen, quando comprei o livro - só porque a capa era linda - foi uma das melhores coisas que fiz. Esse livro foi escrito por uma fã da Jane, que se baseou na história verídica da autora para escrever esse romance (que está entre ficção e jornalismo literário). Foi um livro que me apresentou a Jane e me deixou ansiosa para ler alguma coisa dela"

    8 - Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito, da Jane Austen 

    "Apesar de ter começado com outros, meus dois preferidos são Razão e Sensibilidade e Orgulho e Preconceito. A Jane merece a fama e o prestígio que tem, ela era uma escritora fantástica, e nos dias de hoje consegue transportar perfeitamente a gente para o século XVIII. Um livro que foi escrito nos anos 1700 é de se esperar algo chato, arrastado, arcaico, mas a Jane escrevia tão bem e amarrava todos os nós que até hoje tem milhares de seguidores. Ela é minha autora preferida, inclusive".

    9 – Harry Potter, de J.K Rowling

    "A série de livros narra as aventuras de um jovem chamado Harry James Potter, que descobre aos 11 anos de idade que é um bruxo ao ser convidado para estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Eu comecei assistindo os filmes de Harry Potter e me apaixonei. Só depois de muito tempo tive a oportunidade de ler os livros. E mesmo assim parecia que eu estava sendo apresenta a uma nova história. Harry Potter tem um universo tão fantástico que você vive aquilo tudo e não enjoa. Eu adoro o livro da Pedra Filosofal, que foi onde tudo começou, mas o meu preferido da saga é o Cálice de Fogo, por conta da história, dos detalhes, das cenas de ação, dessa competição entre as escolas. A J.K é fantástica e eu amo a criatividade e a inteligência dessa mulher".

    10 - O Senhor dos Anéis, por J. R. R. Tolkien

    'A história de O Senhor dos Anéis ocorre num tempo e espaço imaginário, a Terceira Era da Terra Média, que é um mundo inspirado na Terra real, mais especificamente, segundo Tolkien, numa Europa mitológica, habitado por humanos e por outras raças: Elfos, Anões, Hobbits e Orcs. Ao contrário do que aconteceu com Harry Potter, eu queria primeiro ler O Senhor dos Anéis, para depois assistir aos filmes. Demorou um pouco até eu ter essa oportunidade. E foi tudo de uma vez só, em 3 meses seguidos li a trilogia do que, para mim, é a melhor história já escrita! É tão bem escrito que eu simplesmente acreditei que tudo aquilo aconteceu mesmo. Depois fui pesquisar e ouvir um pouco mais sobre Tolkien e descobri que outras pessoas tiveram a mesma reação que eu - principalmente porque ele fez isso de propósito, ele tenta te convencer de que aquilo é real. Tolkien era um gênio. E eu adoro os Ents".

    Edição: Bruna Souza

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Professor indígena lança livro de ficção científica ambientado no AM

    Pai da literatura infantil, Monteiro Lobato é homenageado nesta quinta




    Comentários