Fonte: OpenWeather

    Música


    Amazonense ganha concurso nacional de violão Villa-Lobos

    O prêmio foi entregue ao violonista Wagner Tiburtino no dia 6 de julho. Ele compõe a Orquestra de Violões do Amazonas (Ovam)

    | Foto: Luana Davila

    Manaus - O músico amazonense Wagner Tiburtino, da Orquestra de Violões do Amazonas (Ovam) foi premiado no XIV Concurso de Violão Conservatório Vila Lobos – Fito –, da Fundação Instituto Tecnológico de Osasco, em São Paulo, no sábado, 6 de julho, um dos concursos do gênero mais importantes do país.

    “Este primeiro lugar representa a dedicação por algo que escolhi desde muito cedo: o violão. Na verdade, é uma estrada que trilho com determinação e muito estudo, além de sacrifícios que sempre precisamos fazer em prol de algo. A felicidade é uma parte de tudo o que estou sentindo agora. Com certeza, este é só mais um passo do caminho que quero percorrer”, disse o violinista.

    Para o diretor artístico e técnico do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, David Nunes, que também é maestro da Ovam, a premiação de Tiburnino é  resultado de um trabalho que foi aperfeiçoado no Liceu.

    “Esse resultado do Wagner é muito importante para nós, violonistas do Amazonas, porque traz um marco, onde somos divulgados para o restante do país. Isso, acima de tudo, demonstra que estamos trabalhando com qualidade.  Tiburtino foi um dos nossos alunos que começou no projeto Jovem Cidadão e teve a oportunidade de ter as noções de música, depois ele foi para o Liceu, onde teve um ensinamento mais aprofundado, proporcionando a ele possibilidade de se destacar no cenário regional e no cenário nacional como aconteceu agora. Na nossa orquestra, ele é um dos melhores músicos. Sola música, sola com a orquestra e é um destaque dentro do grupo pela sua capacidade técnica e destaque no violão”, explicou Nunes.

    Wagner ingressou no Liceu Claudio Santoro aos 15 anos, onde segue o estilo de violão erudito. Lá, aperfeiçoou o talento, que vem de família.

    “Desde cedo convivo com a música. Fui incentivado pela minha família, pois meu pai toca violão e foi ele que me ensinou as primeiras notas e me despertou para a música em geral. Aos 15 anos, ingressei no Liceu de Artes e Ofício Cláudio Santoro, para aperfeiçoamento, sob a orientação do maestro Davi Nunes. O maestro foi de imensa importância, por me orientar quanto aos caminhos que deveria seguir”, disse o músico.

    Música na Estrada

    Em 2018, o violinista foi o masterclass no projeto Música na Estrada, da Petrobras, realizado em Belém.

    “Todo conhecimento só é válido se pudermos compartilhar. Em Belém, enriqueci interagindo com os alunos do Conservatório Carlos Gomes. Agradeço pela recepção carinhosa pela oportunidade de ter ministrado àquela oficina e parabenizo os alunos que participaram”, disse o músico sobre a experiência. 

    Com 23 anos de idade, Tiburtino é mestrando em letras e artes na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e coleciona outras premiações nacionais.

    “Fui o 1º violonista da Região Norte a participar do Festival de Campos do Jordão (SP), o mais importante da América Latina. Em 2017, fui premiado no Concurso Souza Lima, em São Paulo, e em 2018, no Concurso Domingo Lima, em Manaus. Em 2019, participei do Festival SESC de Pelotas, no Rio Grande do Sul”, concluiu.

    Comentários