Fonte: OpenWeather

    Gospel


    Histórias emocionantes marcam o Concurso Cultural Glorifica, em Manaus

    Evento tem o objetivo de revelar novos talentos da música cristã manauara

    Vencedor do concurso ganhará gravação de produto audiovisual de música autoral. | Foto: Divulgação

    Manaus - Intérpretes, bandas, duplas e corais estarão reunidos para dar visibilidade, estímulo e difusão à  cultura cristã. O  Concurso Cultural Glorifica tem inscrições abertas até o dia 28 de julho, na sede da Associação dos Músicos e Artistas Cristãos do Amazonas (Amacam), situado no térreo do Shopping Via Norte, na avenida Arquiteto José Henrique Bento Rodrigues, bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte de Manaus. A taxa é dois quilos de alimento não perecível por candidato. O evento também exige a apresentação da cópia de RG de cada participante. 

    Entre os participantes, conhecemos Wesley Menezes, 19. O jovem conta que começou a cantar com 12 anos, com influência da família. "A família da minha mãe é toda levita (termo da cultura cristã para se referir a pessoas dedicadas ao serviço do templo). Meu padrasto é envolvido em música secular e minha tia também." 

    Wesley é membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas (Ieadam), no bairro Cidade de Deus, Zona Norte, onde canta até hoje. "Quando eu comecei a me apresentar eu tinha muita vergonha, sentia muito nervosismo e insegurança, mas aos poucos fui pegando o jeito. O que mais me traz segurança é quando eu canto para Deus, eu sinto algo diferente", relata. 

    Wesley e banda Adore a Cristo.
    Wesley e banda Adore a Cristo. | Foto: Arquivo Pessoal/Wesley Menezes

    A história de Wesley é marcada por um verdadeiro milagre. O jovem é diagnosticado com osteogênese imperfeita, doença que não tem cura e é caracterizadas por ossos frágeis que se quebram com facilidade. "Quando eu nasci o médico me deu um mês de vida, por conta da fragilidade dos ossos. Eu já nasci com uma fratura causada pelo impacto do parto. Eu sofri muito até os 10 anos. Graças a Deus, hoje minhas fraturas são muitas raras eu gosto de me desfaiar para servir de inspiração para outras pessoas", compartilha.

    Natural de Santarém, veio para Manaus em busca de tratamento. Wesley anda com o auxílio de uma cadeira de rodas e também estuda pedagogia na Universidade do Estado do Amazonas (UEA). "Eu não me deixo abater. Eu vou e volto da faculdade sozinho de ônibus". 

    No concurso, Wesley irá se apresentar com a banda Adore a Cristo, composta por membros de várias denominações diferentes, que surgiu quando ele foi em busca de montar um grupo para participar do evento. A banda tem seguinte composição: Wesley no vocal, Francilene Souza vocalista, Renan Lopes baixista, Vitor Oliveira baterista, Gabriel Rocha guitarrista, Samuel tecladista e Klinger Santos no violão. 

    "Esse concurso está sendo muito importante, porque eu estou me desafiando, não só como cadeirante, mas por estar cantando para outras pessoas numa audição", compartilha Wesley. 

    Outra história de superação é a da venezuelana Jhoanys Rodriguez, 26. Há quase 2 anos no Brasil, a jovem não sabia muito falar português muito bem. Quando soube do concurso de música, ficou empenhada em participar e aprender a língua. Segundo o pastor Mesquita, um dos organizadores do evento, ela está preparada para ter um bom resultado, tendo em vista que já levou o primeiro lugar em um concurso anterior, realizado pela Amacam. 

    Jhoanys e o marido, Aníbal Campos.
    Jhoanys e o marido, Aníbal Campos. | Foto: Divulgação

    "Foi um desafio cantar em outra língua na frente de muitas pessoas e na frente de um juri que não só estava avaliando a parte musical, mas também a forma de se desenvolver no palco, movimentos e dicção", disse.

    No seu país de origem ela já mostrava aptidão para música. "Eu cantava na igreja e também em atividades que me convidavam junto com meu esposo, porque ele é guitarrista", conta. 

    Quem veio primeiro foi o marido, para "preparar o terreno", em seguida ela veio com a filhinha, que à época tinha cinco meses. Hoje ela faz parte da  Igreja Ministério Evangelista Profético, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus. 

    Outros participantes do evento são os irmãos Rodrigo, 23, e Raylson Lopes, 21. Ambos fazem parte do ministério de louvor de sua igreja local, na Zona Leste. É a primeira vez que o ministério irá tocar como banda, com seus cinco integrantes.

    Raylson toca teclado e o irmão, bateria. Começaram na música aos 12 anos, fazendo aulas na igreja e no Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro. "A importância da música na minha vida, em primeiro lugar é porque nós gostamos de tocar, e, em segundo, nós expressamos aquilo que  não conseguimos falar, por causa da timidez", conta Raylson.

    Ele e o irmão possuem um problema de visão, 20 graus de alta miopia, que impediu que concluíssem os estudos, ambos pararam no Ensino Médio. 

    O líder do grupo onde Rodrigo e Raylson tocam, Igor Lopes, é um dos grandes incentivadores da dupla, pois acredita que a música é um agente de inclusão social. "As pessoas que têm debilidade, deficiência ou algum tipo de problema, encontram na música um ambiente onde elas se sentem úteis, onde elas conseguem produzir algo. A música trata todos como igualdade, é universal", diz.

    Eliminatórias

    Após as inscrições os interessados devem passar para as fases eliminatórias. De 03 a 09 de agosto acontecem as audições, onde serão selecionados 60 participantes. As primeiras eliminatórias acontecerão nos dias 12, 13, 14, 19, 20 e 21 de agosto, das 18h e 22h, na Praça de alimentação do Shopping Manaus Via Norte, restando apenas 12 concorrentes. As semifinais acontecem nos dias 26 e 27 de agosto. O resultado final será com base na votação do público e terá sua divulgação no dia 31 de agosto. 

    Resultado final será divulgado no dia 31 de agosto.
    Resultado final será divulgado no dia 31 de agosto. | Foto: Divulgação

    Premiação 

    Além do Troféu Glorifica, os participantes ganharão a gravação de produto audiovisual de música autoral. Caso a banda não possua música autoral, a equipe organizadora do Glorifica dará prazo de 30 dias para criação, produção e registro da mesma, contando a partir do anúncio do vencedor. Após o encerramento deste prazo, o vencedor perde o direito ao prêmio.

    Gospel

    A música cristã é um dos gêneros mais consumidos no país. Segundo dados da Associação de Empresas e Profissionais Evangélicos (Abrepe) de 2018, estima-se que a música gospel responde por 20% do mercado fonográfico brasileiro, movimentando R$ 2 bilhões por ano em vendas. São 4,5 mil cantores e bandas, que vendem 500 milhões de DVDs, num mercado que cresce num ritmo acelerado de 33% ao ano.

    Leia Mais 

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Luthiers fabricam instrumentos musicais a partir de material amazônico

    Ex-Jeito Moleque, Bruno Diegues apresenta o OnDaBluz para os manauaras


    Comentários