Fonte: OpenWeather

    Festival Folclórico do Amazonas


    Termina 63º Festival Folclórico do Amazonas; veja os vencedores

    Após 12 dias de evento, o 63º Festival Folclórico do Amazonas encerrou, na noite da última terça-feira, 20, com saldo positivo das apresentações e de público. Veja quem venceu:

    No tablado da Ponta Negra passaram quadrilhas, cacetinhos, tribos, cirandas, danças nordestinas, nacionais e internacionais, entre outras, resultando em 12 diferentes modalidades.
    No tablado da Ponta Negra passaram quadrilhas, cacetinhos, tribos, cirandas, danças nordestinas, nacionais e internacionais, entre outras, resultando em 12 diferentes modalidades. | Foto: Divulgação

    Manaus - Após 12 dias de evento, o 63º Festival Folclórico do Amazonas encerrou, na noite da última terça-feira, 20, com saldo positivo das apresentações e de público. Mais de 51 mil pessoas passaram pelo festival ao longo de quase duas semanas.

    Na tarde desta quarta-feira, 21, os vencedores dos grupos da categoria Bronze foram anunciados em apuração realizada no Les Artistes Café Teatro, Centro. Nesta quinta-feira, 22, será a vez do resultado dos grupos campeões da categoria Prata.

    Promovido pela Prefeitura de Manaus, o 63º Festival Folclórico do Amazonas aconteceu, de 9 a 20 de agosto, pelo terceiro ano consecutivo no anfiteatro do Complexo Turístico Ponta Negra, na zona Oeste. Ao todo, 69 grupos divididos nas categorias Prata e Bronze, de diferentes modalidades estavam na disputa.

    Considerada a mais disputada, a Prata foi a categoria que marcou o término das apresentações do festival, na terça-feira.  A categoria iniciou sua programação no último dia 13, com 51 danças concorrendo, das quais 48 foram contempladas pelo edital de apoio da Prefeitura de Manaus. Anteriormente, 18 grupos da categoria Bronze comandaram a disputa no festival.

    Público

    Mais de 51 mil pessoas passaram pelo festival ao longo de quase duas semanas.
    Mais de 51 mil pessoas passaram pelo festival ao longo de quase duas semanas. | Foto: Divulgação

    A participação do público durante todos os dias do festival foi maciça. O casal Leandro Costa e Ana da Silva esteve no festival e ressaltou a organização do evento. “É uma iniciativa bem bacana. E as pessoas gostam de prestigiar as danças, além das comidas típicas. Aqui é um ótimo local pra isso, além de ser bom para trazer a família para passear, sair de casa e brincar”, comentou Leandro.

    Diariamente, as danças iniciavam suas apresentações a partir das 19h. No tablado da Ponta Negra passaram quadrilhas, cacetinhos, tribos, cirandas, danças nordestinas, nacionais e internacionais, entre outras, resultando em 12 diferentes modalidades.

    Gastronomia

    Dividindo a cena com as danças, a feira gastronômica comandada pela “Rota dos Chefs” se consolidou com uma atração à parte entre o público
    Dividindo a cena com as danças, a feira gastronômica comandada pela “Rota dos Chefs” se consolidou com uma atração à parte entre o público | Foto: Divulgação

    Dividindo a cena com as danças, a feira gastronômica comandada pela “Rota dos Chefs” se consolidou com uma atração à parte entre o público, com produtos que custavam a partir de R$ 5. A feira contou com 30 barracas com as mais variadas comidas e petiscos, como bobó de camarão, carne de sol, tacacá, farofa de camarão, milho cozido, pamonha, cachorro-quente, batata frita, sanduíches, pizza, entre outros pratos.

    Com a família reunida, a industriária Deane Andrade aproveitou o momento de festival para degustar as comidas típicas. “Gostei bastante, vim com meu marido e meus filhos. Aqui comemos milho, pipoca e degustamos tacacá, estava tudo muito gostoso”, disse.

    Vencedores

    Diariamente, as danças iniciavam suas apresentações a partir das 19h
    Diariamente, as danças iniciavam suas apresentações a partir das 19h | Foto: Divulgação

    A apuração da categoria Bronze aconteceu na quarta-feira, 21. A abertura dos envelopes com as notas dos cinco jurados começou às 14h, no Les Artistes Café Teatro, Centro, e contou com o representante da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), comissão organizadora e líderes de cada grupo.

    Integram a categoria Bronze as modalidades: cacetinho, dança internacional, dança nacional, quadrilha tradicional, quadrilha duelo, ciranda, dança nordestina e quadrilha cômica.

    As notas dos jurados poderiam variar entre 5 e 10, com penalidades previstas em regulamento, caso os grupos não cumprissem com o número mínimo de brincantes e estourassem o tempo previsto para a apresentação – 35 minutos -, por exemplo.

    Confira abaixo os vencedores por modalidade*

    1.   Quadrilha Cômica

    Garotas da Noite - 450 pontos.

    2.   Ciranda

    São Sebastião - 448,9 pontos.

    3.   Dança Nordestina

    Cabras do Capitão Corisco - 444,3 pontos.

    4.   Cacetinho

    Tribo Jurupixunas- 448,3 pontos.

    5.   Quadrilha Duelo

    Espiões na Roça - 383,7 pontos.

    6.   Dança Internacional

    Cia. de Artes Cênicas Jai Oh - 488 pontos.

    7.   Dança Nacional

    Xameguinho do Xote - 424 pontos

    8.   Quadrilha Tradicional

    Império na Folia - 444 pontos.

    *Os vencedores irão compor, em 2020, a categoria Prata. 


    Comentários