Fonte: OpenWeather

    Show


    Adriana Calcanhoto faz show no Teatro Amazonas no dia 5 de setembro

    A gaúcha conversou com o Portal EM TEMPO e falou sobre o processo criativo do último álbum e da alegria de retornar à capital amazonense

    Adriana Calcanhoto volta a Ma | Foto: Divulgação

    Manaus - Conhecida pelas músicas “Fico Assim Sem Você”, “Devolva-me”, “Vambora”, “Esquadros” e outras grandes canções da Música Popular Brasileira (MPB), a cantora Adriana Calcanhotto desembarca em Manaus no próximo dia 5 de setembro com a turnê do disco “Margem”, último álbum da trilogia sobre o mar e quinto da carreira. O show acontece no Teatro Amazonas.

    A admiração pelo mar já serviu de inspiração para grandes obras literárias, visuais, poéticas e musicais. Na literatura estrangeira, podemos ver ‘O Velho e o Mar’, romance do escritor Ernest Hemingway que conta a história de um pescador próximo à região da Corrente do Golgo, lutando para trazer um espadarte gigante ao barco.

    Na música brasileira, temos o artista Dorival Caymmi, que possui um vasto trabalho relacionado ao mar tanto nas composições musicais em “O Mar”, “Noite de Temporal”, como também em várias ilustrações e pinturas.

    O fascínio pelos oceanos não é diferente na vida da cantora gaúcha Adriana Calcanhotto que conta que a admiração veio ainda criança quando teve o contato pela primeira vez com as águas salgadas. A paixão rendeu uma trilogia sobre o mar à artista, iniciada há 20 anos, com “Marítimo”, que foi lançado em 1998; depois “Maré”, em 2008; e agora, “Margem”, que chegou em junho deste ano às plataformas digitais, encerrando a trilogia.

    Adriana protesta contra a poluição dos mares
    Adriana protesta contra a poluição dos mares | Foto: Divulgação

    Antes de aterrissar na capital amazonense, a cantora conversou com o Portal EM TEMPO sobre sua relação com o mar, o processo criativo do último álbum e sobre a alegria de retornar a Manaus. Confira!

    EM TEMPO – Quando surgiu o fascínio pelo mar?

    AC - Minha relação com a água é bastante forte, apesar ser próxima com rios, lagos, águas que correm. Mas a relação é mais forte com a água especificamente salgada. Não sei dizer ao certo o porquê disso. Mas quando me perguntam eu respondo que talvez seja pelo fato de não ter nascido numa cidade de mar. Quando conheci os oceanos com 2 anos me apaixonei de uma tal forma que acredito que as pessoas que já nascem em cidades de mar, não tiveram o mesmo deslumbramento que eu tive.

    EM TEMPO – Por que trabalhar com o mar?

    AC - Durante minha vida eu fui notando a importância do mar, adentrei a literatura, os poemas e os autores de mar. Os desdobramentos e ecos dessas obras e outras. As canções que são relacionadas ao mar sempre me chamam atenção. Quando lancei o primeiro álbum sobre o mar, não pensava numa trilogia, mas quando lancei o segundo álbum, chamado “Maré”, surgiu a ideia de fazer a trilogia.

    A cantora volta a Manaus com o novo trabalho, "Margem"
    A cantora volta a Manaus com o novo trabalho, "Margem" | Foto: Murilo Avesso

    EM TEMPO – Como foi o processo criativo do “Margem”?

    AC - A questão de quando lancei o segundo, “Maré”, imediatamente o “Margem” nasceu. Não tinha muita expectativa pois estava fazendo o disco para mim. Só depois de reunir as canções resolvi lançar o álbum para encerrar a trilogia.

    EM TEMPO – Como você vê a questão ambiental?

    AC - Desde o primeiro álbum, eu penso e ajo como ativista ambiental, inclusive já trabalhei no Greenpeace. Na época do Marítimo, o problema em questão era os barcos de pesca japoneses que se camuflavam como embarcações de pesquisa, mas que na verdade estavam caçando baleias. De lá pra cá, a situação dos oceanos piorou muito rapidamente. E a coisa do lixo é visível. Tem ilhas gigantescas de lixo plástico. A gente vê isso, a gente come plástico que está na barriga dos peixes. Fechar minha trilogia sem levar em consideração o estado dos oceanos é uma coisa impossível.

    EM TEMPO – Você conhece os rios da região amazônica? Como é retornar a capital amazonense?

    AC - É com muita alegria que estou voltando com a minha turnê sobre as águas. Eu adoro Manaus. Adoro o Teatro Amazonas, já fui algumas vezes a cidade, inclusive no Encontro das Águas, espero poder conseguir visitar novamente o encontro destes rios, pois aquilo para mim é um poema visual.

    O novo trabalho faz parte da trilogia sobre o mar
    O novo trabalho faz parte da trilogia sobre o mar | Foto: Murilo Avesso

    Admiração

    A arquiteta e urbanista, Marcia Christofoli, fã do trabalho da cantora desde 1993, após ouvir a música Mentiras, tema da personagem Mariana, vivida pela atriz Adriana Esteves, na novela Renascer, conta que o trabalho artístico da cantora se fez presente em grandes momentos da sua vida.

    “Devo confessar que muitos trechos das músicas dela fizeram parte das inúmeras cartas que escrevi para o meu namorado na época, hoje meu marido (risos). Coleciono vários álbuns da Adriana, tenho um carinho muito grande pelo ‘Público’, por ser o primeiro álbum ao vivo da cantora e o ‘Perfil’, que reúne vários sucessos. Minhas músicas preferidas são Mentiras, Metade, Vambora, Mais Feliz, Esquadros, Senhas, Cariocas, E o Mundo Não se Acabou”, confessou Marcia.

    Marcia conta que a trilogia sobre o mar em que a cantora não só mostra a profunda admiração pelas águas, mas como também levanta questões ambientais que atualmente preocupam o mundo.

    “É alarmante o uso irracional e a degradação desse recurso tão essencial a nossa existência. É nossa, a responsabilidade de mudar esse panorama, não podemos mais fazer de conta que está tudo certo, ou mesmo jogar essa responsabilidade para nossos governantes, responsáveis somos todos nós, afinal seremos todos afetados mais cedo ou mais tarde”, declarou a arquiteta.

    Serviço:

    O que: Show da Adriana Calcanhotto em Manaus

    Local: Teatro Amazonas, localizado na avenida Eduardo Ribeiro, Centro de Manaus

    Data: 05 de Setembro (quinta-feira)

    Horário: 21h30

    Ingressos: Bilheteria do Teatro Amazonas; lojas ADJI no Manauara Shopping e Amazonas Shopping e pelo site bilheteriadigital.com

    Preços: De R$ 90 a R$ 360.

    Informações: (92) 99250.9037 | instagram: @pumpmanaus

    Comentários