Fonte: OpenWeather

    Artes plásticas


    Artistas amazonenses realizam exposição nesta sexta (13), em Manaus

    A exposição “Objectivos da Arte” acontece na galeria no Centro de Artes da Universidade Federal do Amazonas (Caua), no Centro de Manaus

    Ana Paula afirma que a inspiração vem do cotidiano | Foto: Divulgação

    Manaus - Com o objetivo de manifestar a sensibilidade por meio de obras artísticas, os artistas plásticos amazonenses Ana Paula Abreu, Lorena Rebeca e Israel Mota realizam a exposição “Objectivos da Arte” nesta sexta-feira (13), na galeria no Centro de Artes da Universidade Federal do Amazonas (Caua), no Centro de Manaus. O acesso é gratuito.

    Segundo Israel Mota, a ideia da exposição surgiu após ele e as colegas perceberem que tinham a mesma referência.

    “A ideia foi coletiva. Compartilhamos de um estilo de pintura parecido e temos quase as mesmas referências artísticas e a ideia de fazer uma exposição foi maturando até que metemos a cara e realmente fizemos acontecer”, contou Israel.

    O intuito da exposição é mostrar que cada obra de arte constitui uma totalidade intensiva, que reflete a realidade por meio da particularidade. A arte, segundo o artista, não capta os universais em sua pureza abstrata nem tampouco se prende ao sensível, mas reproduz o singular, o concreto, que expressa o universal, e a aparência que expressa à essência.

    Os artistas selecionaram peças de seus acervos para apresentar na exposição.

    A representa várias fases passadas pela artista perante a sociedade
    A representa várias fases passadas pela artista perante a sociedade | Foto: Divulgação

    Conheça as obras e os artistas

    Israel Mota, estudante de Artes Visuais na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), nascido em 1997, conta que a inspiração para compor as obras vem por meio da música. “Eu sempre pinto representando o que eu estou sentindo ou o que eu me forço a sentir, no caso quando ouço música para pintar. Por isso me apropriei da pintura abstrata, é a única forma que consegui realmente expressar o meu indizível interior”, afirma Israel

    As influências de Israel vêm de artistas abstratos e trabalhos audiovisuais de cantores. “A respeito de referências artísticas, tenho muita influência dos artistas expressionistas abstratos, acho que o Willen de Kooning e a Joan Mitchell são minhas principais influências, e como eu pinto ouvindo música acho que é importante citar o trabalho musical da M.I.A, que colabora no meu processo criativo também”, declarou o pinto.

    O artista visual apresentará três pinturas: “A Máscara que chora” – 138,5 cm X 70 cm; “Olhos que choram” – 138,5 cm X 99 cm; “Rosto que chora” – 193,5 cm X 159 cm.

    As influências de Israel partem de artistas abstracionistas
    As influências de Israel partem de artistas abstracionistas | Foto: Divulgação

    Suas peças falam sobre a tristeza e como o ser humano tenta se esconder em seu próprio cotidiano, sendo isto representado pelas cores, muita das vezes, contrastantes e com uma pintura de intensos gestos pictóricos.

    Já Lorena Rebeca, também estudante de Artes Visuais na Ufam, apresentará uma série contendo cinco peças.

    “Minha inspiração é meu cotidiano, eu sempre busco representar minhas experiências através da pintura e nesta peça tem inúmeras experiências minhas. Minha expectativa para o evento é boa. Eu espero que seja produtiva e gratificante. Arte no Brasil é como uma pedra do sapato. Sabe-se que é importante e de valor, mas tentam se livrar”, argumentou Ana

    A série Introsco: Estar dentro de si. A série compõe-se: Encontro de Morfeu (51 cm x 80 cm) – técnica mista; Desinibida Paixão (51 cm X 80 cm) – técnica mista; Medíocre felicidade garrida (51 cm X 80 cm) – técnica mista; Embelezando (78 cm X 58 cm) – técnica mista e Sem título (2m X 1,5 cm) técnica mista.

    A poética da artista envolve na mitologia de Morfeu, o “Deus dos Sonhos”
    A poética da artista envolve na mitologia de Morfeu, o “Deus dos Sonhos” | Foto: Divulgação

    A poética da artista envolve a mitologia de Morfeu, o “Deus do Sonho”, provocador de ilusões. Quem dormia em seu reino se perdia nos sonhos e misturava a realidade com imaginação onde, pôr fim, nunca mais acordava.

    Ana Paula Abreu, graduada em Artes Visuais na (Ufam), conta da experiência em expor uma de suas obras, “Por Dentro de mim”, no Circuito de Arte Contemporânea de Curitiba.

    A artista visual apresenta a peça “Fragmentos” de (2 m X 2,5 m) – Acrílica sobre tecido. A poética consiste na representação de várias fases passadas pela artista perante à sociedade.

    O objetivo da exposição é tirar os visitantes de seus comportamentos naturais e colocar em posições “estranhas” ao visualizar obras na galeria.

    Comentários