Fonte: OpenWeather

    Arte


    'Pro Dia Nascer Feliz' promove inclusão na Usina Chaminé, em Manaus

    Exposição vai até o dia 29 de novembro no espaço, localizado no Centro de Manaus

    A exposição acontece até o dia 29 de novembro | Foto: Michael Dantas/ SEC

    Manaus - Pinturas abstratas, sacolas confeccionadas com feltro e TNT, pulseiras, chaveiros, toalhas, vassouras decoradas, entre outros objetos, ocupam duas salas no Centro Cultural Usina Chaminé. Os itens são frutos do trabalho de alunos da Escola Estadual Diofanto Vieira Monteiro, uma unidade especializada em educação especial, e fazem parte da exposição "Pro Dia Nascer Feliz", que foi inaugurada neste sábado (14) e segue até o dia 29 de novembro, com entrada gratuita. 

    Com concepção do artista plástico Jander Reis, "Pro Dia Nascer Feliz" exibe objetos produzidos em oficinas pedagógicas da unidade de educação localizada no Centro de Manaus, que trabalham a coordenação motora, psicomotora e também o lado empreendedor dos mais de 190 alunos matriculados. Presente na inauguração, o secretário da SEC, Marcos Apolo Muniz, destacou que a exposição em um espaço da secretaria promove a integração e inclusão dos alunos ao apresentar o trabalho produzido na escola à sociedade. 

    A inauguração contou com a presença dos alunos e seus familiares
    A inauguração contou com a presença dos alunos e seus familiares | Foto: Michael Dantas/ SEC

    "A exposição se deu após sermos convidados pela professora e artista Ana Clarinda a conhecer o trabalho das crianças. Ficamos impressionados. Eles expressam através de seus traços aquilo que muitas vezes não conseguem expressar nas palavras, um trabalho muito bonito", disse.

    "Resolvemos trazer estas obras e objetos para cá para realizar a exposição, com assinatura do Jandr Reis, que é um artista renomado, e disponibilizamos a eles o mesmo espaço que qualquer outro artista tem aqui, integrando eles à sociedade, e mostrando estes novos talentos. Nossos espaços estão de portas abertas para apresentar o trabalho de nossas comunidades", ressaltou o secretário.

    A inauguração contou com a presença dos alunos e seus familiares, que puderam presenciar o Balé Folclórico do Amazonas, com um trecho do espetáculo "Mensageiros de Francisco". A gestora da Escola Estadual Diofanto Vieira Monteiro, Maria Walterlice, afirma que o sentimento é de felicidade. "Estamos muitos gratos por todo o trabalho e de ver que os nossos alunos têm um brilho, e que podem estar incluídos dentro da nossa sociedade. Tudo isso reflete no nome da exposição, queremos que amanhecer um dia mais feliz com essas ações", declarou a gestora. 

    O professor de Educação Física João Lins, 68, é pai de Thais Melo da Silva, que assina obras produzidas na oficina de corte e costura. Para ele, a exposição ajuda no combate ao preconceito às pessoas com deficiência. 

    Os itens são frutos do trabalho de alunos da Escola Estadual Diofanto Vieira Monteiro
    Os itens são frutos do trabalho de alunos da Escola Estadual Diofanto Vieira Monteiro | Foto: Michael Dantas/ SEC

    "Acho que o mais importante é tirar alguns estigmas que existem na sociedade contra as pessoas com deficiência e mostrar o quanto elas podem ser úteis à sociedade e às suas famílias. Para as pessoas que praticam bullying contra eles, é importante para que vejam do que são capazes. Vou tentar trazer mais gente para essa mostra para que vejam o quanto eles podem fazer e a sensibilidade que eles têm ao fazer estes trabalhos", disse. 

    Edvane Oliveira, 45, é mãe de Eliel, 17, que produziu várias pinturas presentes na exposição. Uma das obras foi escolhida para compor a identidade visual da exposição. Ela ressaltou o trabalho da escola no âmbito da educação especial. 

    "Foi uma surpresa para nós esse gosto dele pela pintura. Foi só quando eu matriculei ele na escola há dois anos, e ele começou a participar das oficinas e se descobriu, foi a escola que ajudou. Como o autista tem dificuldades para se comunicar, ele se expressar pela pintura foi importante para nós. A Diofanto faz um trabalho extremamente importante, porque investe na pessoas especiais através dessas oficinas, algo que o colégio regular não tem tempo de fazer. Essa unidade de educação deveria ser modelo em todo país". 

    O Centro Cultural Usina Chaminé, localizada no Centro de Manaus
    O Centro Cultural Usina Chaminé, localizada no Centro de Manaus | Foto: Michael Dantas/ SEC

    Visitação 

    O Centro Cultural Usina Chaminé está localizado na avenida Manaus Moderna, no Centro de Manaus. O espaço fica aberto para visitação de segunda-feira a sábado, das 9h às 17h, com entrada gratuita. A exposição "Pro Dia Nascer Feliz" ficará disponível até 29 de novembro. 

    Escola Estadual Diofanto Vieira Monteiro – Localizada na avenida Lourenço da Silva Braga, s/nº, Manaus Moderna, Centro, na zona sul de Manaus, a instituição de ensino desenvolve oficinas pedagógicas com alunos da rede pública estadual de ensino com deficiência intelectual. A instituição é gerenciada pela Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc-AM).

    A escola aceita doação de materiais que podem ser usados nas oficinas, como tintas para tecido e para pintura, tecidos como feltro e TNT, cola, caixas de ovo, linhas para bordado e agulhas grossas. Interessados em colaborar, podem entregar o material diretamente na escola.

    Comentários