Fonte: OpenWeather

    Espetáculo


    Festival Mova-se começa nesta quinta-feira (19), em Manaus

    As atividades começas às 16h com os filmes da 3ª Mostra de Vídeo Dança

    ‘Asperger” mostra o conflito interno que indivíduos com grau elevado de Autismo | Foto: Divulgação

    Manaus- A décima edição do Festival Mova-se de Dança, evento assinado pelo Casarão de Ideias começa nesta quinta-feira,  (19) e segue até o domingo, (22), com espetáculos, oficinas, mostras batalhas All Style com apresentações no Largo de São Sebastião, Casarão de Ideias e Teatro Amazonas e entradas gratuitas.

    As atividades começas às 16h com os filmes da 3ª Mostra de Vídeo Dança, direcionados ao movimento do corpo no “Cine Casarão”. Em seguida, às 18h o Casarão de Ideias é sede da Mostra Universitária começando pelo espetáculo amazonense “Asperger”, interpretado e criados por Letícia Teixeira Pinto e Letícia Silva Valares e com direção de Vanderlan Santos.

    ‘Asperger” mostra o conflito interno que indivíduos com grau elevado de Autismo vivem em seu cotidiano, tais como isolamento social, falta de percepção e atenção, uso inadequado de objetos e as crises, que passam pelo processamento desordenado em seu cérebro. Todas estas características são representadas por movimentos marcantes, entremeados por sequências coreográficas que complementam o trabalho.

    Às 18h30, sobe ao palco o bailarino Thiago Nunes com “Reptile” (RJ), um trabalho coreográfico desenvolvido no Projeto de Pesquisa Corpo Estranho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), dirigido pela mestre Aline Teixeira, o trabalho propõe se aproximar de um estado anímico, não se atendo aos estereótipos da mera reprodução de seus movimentos e humores, se despir de seus próprios padrões formais e permitir se aventurar em um processo de criação movido pela imagem e organicidade de um animal.

    A última apresentação pela Mostra Universitária do dia, será o espetáculo amazonense “Krebs”, que fala sobre as passagens e trocas entre pessoas e suas transformações necessárias para que possa seguir em frente deixando o passado apenas nas suas lembranças e tornando o seu presente mais forte para desafios maiores.

    “Krebs” é interpretado por Débora Júdice e Rebeca Carvalho, dirigido por Vanderlan Santos e produção assinada por Isis de Oliveira e Geovana Piffer, com classificação livre para todos os públicos

    “Krebs” fala sobre as passagens e trocas entre pessoas e suas transformações
    “Krebs” fala sobre as passagens e trocas entre pessoas e suas transformações | Foto: Divulgação

    Abertura oficial

    O Festival Mova-se de Dança começa oficialmente às 20h, no palco do Casarão de Ideias, no Centro, com a apresentação da companhia Garatuja de Artes Cênicas. O grupo acreano apresenta o monólogo “Ikuâni” .

    O espetáculo retrata um dia inteiro no cotidiano das mulheres huni kuin (kaxinawá), da tradição ancestral à rotina doméstica. A plateia acompanha o cuidado da personagem central com os filhos, casa e a mãe natureza, o trabalho no roçado, o feitio do artesanato e da comida, a participação nas festas, nos rituais sagrados, na cantoria e na dança.

    “Ikuâni” é interpretado e escrito pela Regina Maciel é autora e intérprete do texto, que foi construído após um período de profunda imersão na vida das indígenas.

    O espetáculo fala sobre o corpo da ancestralidade. A figura da mulher da floresta, mulher amazônida do século XVI, detentora de uma ancestralidade feminina do tempo antes do tempo, quando mundo era livre dos homens maus . Ikuãni vive em um mundo de liberdade, onde o ser, era o ser, o ser que sente a vibração do Nixi paem do Kene da jiboia se mostrando um só mundo.

    A linguagem do corpo em movimento durante seus afazeres e sua organização estética, coreográfica, ritualística a musical ocupam um lugar fundamental no desempenho do ritual das tradições indígenas, são objeto de pesquisa profunda neste trabalho.

    O “Mova-se na Rua” faz parte da programação do X Mova-se Festival de Dança: Solos, Duos e Trios e é realizado por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Banco da Amazônia e o apoio cultural do Governo do Estado do Amazonas e Prefeitura Municipal de Manaus através da Fundação Municipal de Cultura e Turismo (Manauscult), através do Prêmio Conexões Culturais 2018. A realização é do Casarão de Ideias e Cia de Ideias.

    *Com informações da assessoria 

    Comentários