Fonte: OpenWeather

    Polêmica


    Justiça manda Netflix retirar especial de Natal do Porta dos Fundos

    Para relator, suspensão é e benéfica 'não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, majoritariamente cristã'

    Há ao menos sete ações na Justiça contra a Netflix contra o especial
    Há ao menos sete ações na Justiça contra a Netflix contra o especial | Foto: Divulgação


    A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta quarta-feira (8) a censura do episódio de Natal do Porta dos Fundos veiculado pela Netflix. Em liminar, o desembargador Benedicto Abicair afirma que decidiu recorrer à cautela para "acalmar ânimos".

    O especial retrata um Jesus gay (Gregorio Duvivier, colunista da Folha), que se relaciona com o jovem Orlando (Fábio Porchat), e um Deus mentiroso (Antonio Tabet) que vive um triângulo amoroso com Maria e José.

    Há ao menos sete ações na Justiça contra a Netflix, ajuizadas por lideranças de igrejas ofendidas com a paródia. A reação ao episódio também ocorreu fora da seara jurídica.

    Na madrugada do dia 24 de dezembro, dois coquetéis molotov foram atirados contra a fachada do edifício onde funciona o Porta dos Fundos, na zona sul do Rio de Janeiro. Um dos suspeitos do crime se encontra na Rússia.

    Comentários