Fonte: OpenWeather

    Boi-bumbá


    Apaixonados pelos bumbás relembram momentos do Festival de Parintins

    Torcedores e integrantes dos bois Garantido e Caprichoso relembram momentos mágicos de edições do Festival

    Apresentação de Garantido foi ovacionada
    Apresentação de Garantido foi ovacionada | Foto: Élcio Farias

    Manaus - Em poucas semanas, os torcedores do Festival Folclórico de Parintins estariam iniciando as comemorações da 55ª edição do evento, programada para os dias 26, 27 e 28 de junho. Porém, com a pandemia da Covid-19 no Amazonas, os planos dos brincantes foram adiados. Sem previsão para nova data de realização do festival, torcedores relembram momentos de edições anteriores, que contaram com apresentações memoráveis e únicas.

    Os bois-bumbás Garantido e Caprichoso fazem a alegria do público com performances grandiosas. O presidente do Garantido, Fábio Cardoso, enalteceu, em especial, a apresentação do ano passado. “A nossa gestão à frente do Garantido tem sido voltada à valorização dos nossos talentos. Todas as mudanças de itens que fizemos no Garantido, em 2019, levaram em consideração a identidade com o nosso povo”, recordou o presidente Fábio Cardoso.

    Com o tema ‘’Nós, o Povo’’, a torcida vermelha e branca vibrou nas três noites e se encheu de orgulho com o grande espetáculo exaltando o homem do Norte. Um dos pontos altos da apresentação, o ritual feito pelos índios Mura, do artista Ozeas Bentes, foi ovacionada pelos torcedores.

    Garantido ganhou o 32º título em 2019
    Garantido ganhou o 32º título em 2019 | Foto: Diego Araújo

    Campeão da 54ª. edição, o Garantido marcou com as técnicas e toadas. O torcedor amazonense Gabriel Mendonça conta um dos momentos mais simbólicos da performance. ‘’A alegoria da lenda dos “Sete Espíritos” foi de tirar o fôlego, o Garantido mereceu muito a vitória’’, celebra.

    Trabalho do artista plástico Roberto Reis, a alegoria de 27 metros de altura abriu a apresentação do Garantido na primeira noite do Festival Folclórico, que exaltou a cultura amazônica e a união das etnias.

    No 32º título, o boi-bumbá Garantido firmou a vitória falando das lutas pelo folclore, homenageando São João e o seu fundador, Lindolfo Monteverde, que fez a promessa que motiva o bumbá até hoje.

    Caprichoso

    O Caprichoso, apesar de não ter levado a vitória em 2019, deixou sua marca no Festival. A apresentação surpresa do levantador de toadas Arlindo Júnior seria lembrada com saudosismo pelos torcedores, pois a interpretação do ‘’Pesadelo dos Navegantes’’ marcou a última performance do Pop da Selva no bumbódromo.

    O Festival de Parintins é o maior da região Norte
    O Festival de Parintins é o maior da região Norte | Foto: Divulgação

    Com o tema “Um Canto de Esperança para Mátria Brasilis” o Boi Caprichoso realizou homenagens às mães, com módulos alegóricos que representavam Nossa Senhora Aparecida, Nhandecy, a grande mãe Terra, e Yemanjá. Além disso, contou um pouco da história nordestina.

    Umas das estrelas do Caprichoso também foi a cunhã-poranga Marciele Albuquerque, que, apesar de problemas técnicos, não deixou a desejar. ‘’Marciele surgindo na segunda noite, com a alegoria ‘Caruana, a Fé que vem das Água’, foi incrível’’, relembra o torcedor manauara Douglas Oliveira.

    ‘’Mesmo com o problema que teve na indumentária, Marciele se fez guerreira, e se consagrou de fato como a cunhã do Festival’’, afirma o amazonense Sidney Miranda.

    Cunhã-poranga Marciele Albuquerque
    Cunhã-poranga Marciele Albuquerque | Foto: Divulgação

    De acordo com o calendário oficial do Boi Caprichoso, organizado para esta temporada antes da pandemia, junho seria um mês recheado de eventos. O Curral Zeca Xibelão seria palco para grandes festas e ensaios técnicos antes das apresentações oficiais.

    O coordenador de manutenção da Marujada de Guerra, João de Oliveira da Silva, o Debraza, se emociona ao lembrar de todo trabalho que foi interrompido. “Hoje seria um dia de alegria, nossa contagem regressiva até o festival, mas ao passar em frente ao Curral e lembrar que os instrumentos estão sozinhos, sem ninguém para tocá-los, dói e nos deixa profundamente triste. Durante 31 anos no Boi Caprichoso, nunca pensei passar por isso, e rezo para que em breve possamos nos reencontrar”, relata. 

    Apesar de todo cenário atípico para um mês tão festivo, o presidente do Boi Caprichoso, Jender Lobato assegura que o foco continua o mesmo e os trabalhos serão realizados cumprindo com todas as recomendações necessárias, no tempo certo e oportuno. 

    “Duas coisas são certas. Primeiro, tudo isso vai passar. Segundo, a nação azul e branca pode confiar que o Caprichoso vem firme, audacioso e revolucionário. E na hora certa, o torcedor que nunca abandona seu boi saberá que valeu a pena esperar um pouco mais para se orgulhar das cores que escolheu amar”, enfatiza.

    Recorde 

    O 54º Festival Folclórico de Parintins bateu o recorde no número de visitantes, com o desembarque de 66.321 turistas, conforme levantamento preliminar do Departamento de Estatística da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) em 2019.

    Leia mais: 

    ‘Vou honrar o nome do meu pai’, garante Arlindo Neto

    Artes de Garantido e Caprichoso de fotógrafo amazonense chamam atenção

    Torcedores reclamam sobre reembolso dos ingressos para Parintins 2020


    Comentários