Fonte: OpenWeather

    Violência racial


    Confira filmes e séries para refletir sobre o racismo

    ''Estrelas Além do Tempo'', ''Olhos que Condenam'', e o documentário brasileiro ''Cidade de Deus: 10 anos depois'' fazem parte da lista

    12 Anos de Liberdade ganhou o Oscar de melhor filme em 2014
    12 Anos de Liberdade ganhou o Oscar de melhor filme em 2014 | Foto: divulgação

    Manaus – A onda de protestos que iniciou com o assassinato de George Floyd nos Estados Unidos, se alastrou por todo mundo com manifestações contra o racismo e contra a violência contra os negros. No Brasil, os casos de notoriedade que deram mais relevância ao movimento negro envolvem o assassinato de crianças, como a morte de Miguel Otávio, de 5 anos, deixado sozinho em um elevador pela patroa da mãe. Em Manaus, os protestos também repercutiram, abrangendo pautas pró-democracia e contra o racismo.

    O cinema é um meio que permite entender mais a luta de pessoas negras e a importância do movimento. O Portal EM TEMPO listou filmes e séries que utilizam a sétima arte para denunciar o racismo.

    Protestos em Manaus  lembram casos de mortes por racismo
    Protestos em Manaus lembram casos de mortes por racismo | Foto: Lucas Silva

    ‘'Olhos que Condenam'’

    A minissérie remonta o caso real dos "Central Park Five", cinco adolescentes negros que foram acusados pelo espancamento e estupro de uma mulher branca em 1989. Todos tiveram as vidas interrompidas e passaram de cinco a 12 anos atrás das grades, depois de serem coagidos pela polícia a confessarem o crime, mesmo não tendo nenhum tipo de evidência que os ligasse ao ocorrido. Disponível na Netflix.

    "Cara Gente Branca’'

    Acompanhando um grupo de estudantes negros em uma faculdade americana, a série deixa várias lições sobre o racismo do dia a dia —o chamado racismo estrutural— e sobre colorismo —a forma como o tom da pele, se mais claro ou mais escuro, influencia no preconceito ao qual uma pessoa está submetida. Disponível na Netflix.

    ‘’Corra’’

    A obra de ficção utiliza o terror para fazer uma aberta crítica ao racismo estrutural que existe nos EUA, e pode ser visto diariamente na maneira como os brancos tratam os negros. A trama acompanha um homem negro que, ao visitar a casa dos pais da namorada, descobre que a cor da sua pele pode custar até mesmo a sua vida. Disponível na Netflix.

    Cena do filme Corra
    Cena do filme Corra | Foto: Divulgação

    ‘’Cidade De Deus: 10 Anos Depois’’

    O documentário é baseado no filme Cidade De Deus, que mostra o dia a dia das favelas brasileiras e como os jovens pretos vivem em um universo de violência constante. A obra acompanha como estão os atores que atuaram no longa (indicado a quatro Oscars) e se a vida deles mudou ou não com o sucesso comercial da trama. Disponível na Netflix. 

    ‘’Estrelas Além do Tempo’’

    A obra conta as contribuições de uma equipe de cientistas da NASA, formada exclusivamente por mulheres afro-americanas, no auge da corrida espacial travada entre Estados Unidos e Rússia durante a Guerra Fria. O trabalho das mulheres provou ser o elemento crucial que faltava na equação para a vitória dos Estados Unidos, liderando uma das maiores operações tecnológicas registradas na história americana.

    Apesar do trabalho fundamental, a narrativa das mulheres negras em uma posição de liderança e sucesso é pouco contada. No enredo da série, o racismo constitucional também é ponto citado, onde as personagens são expostas à segregação racial, que mesmo após a ordem ser derrubada pelo congresso. Disponível no Telecine Play

    Filme foi inspirado em história real
    Filme foi inspirado em história real | Foto: Divulgação

    ‘’Moonlight: Sob a Luz do Luar’’ 

    O filme acompanha três momentos na vida de Chiron, um negro homossexual. Começando pela infância, morando com a mãe solo, passando pela adolescência e pelas dificuldades na escola, chegando à fase adulta e mostrando as peculiaridades e dificuldades da vida de um negro nos EUA. Disponível na Netflix 

    ‘’À espera de um milagre’’

    Durante a Grande Depressão e segregação racial dos Estados Unidos, um homem negro é condenado injustamente à cadeira elétrica pela morte de duas meninas de 9 anos. A história do condenado, porém, é revelada aos poucos no corredor da morte. Disponível na  Netflix.

    ‘’12 anos de escravidão’’

    Em 1841, Solomon Northup é um negro livre, que vive em paz ao lado da esposa e filhos. Um dia, após aceitar um trabalho que o leva a outra cidade, ele é sequestrado e acorrentado. Vendido como se fosse um escravo, Solomon precisa superar humilhações físicas e emocionais para sobreviver. Ao longo de doze anos, ele passa por dois senhores, Ford e Edwin Epps, que, cada um à sua maneira, exploram seus serviços. Disponível naNetflixClaro Video e TeleCine Play.

    ‘’Atlanta’’

    Donald Glove atuando em Atlanta
    Donald Glove atuando em Atlanta | Foto: Divulgação

    Série criada pelo ator, roteirista, humorista, músico e rapper Donald Glover, Atlanta faz um retrato - às vezes cômico, mas muitas vezes trágico - das dificuldades de ser um negro nos Estados Unidos. Com um estilo que pode cair até no surreal, Atlanta trata temas como pobreza, falta de oportunidade, criminalidade e racismo sem se fixar em um gênero. Disponível na Netflix 

    ‘’Homecoming"

    Além de reconhecer o racismo e assistir a produções que retratam a dura realidade da sociedade que vivemos, também é importante conferir obras com artistas negros em destaque, levantando a bandeira do orgulho, como Beyoncé fez neste documentário. Nele, Beyoncé pontua a importância da representatividade e valoriza as narrativas negras que precisam ser passadas ao público. Disponível na Netflix.

    Fruitvale Station 

    Fruitvale Station é um filme que mostra a luta de Oscar Grant (Michael B. Jordan), um jovem de 22 anos que perde o emprego e esconde a informação da mãe de sua filha, Sophina (Melonie Diaz), por achar que é capaz de recuperar o trabalho. No entanto, a situação se complica quando o personagem acaba sendo vítima do preconceito em uma noite que deveria ser de comemorações. Disponível no Amazon Prime Video e no Globo Play

    Green Book 

    Vencedor do Oscar de Melhor Filme, em 2019, a produção dirigida por Peter Farrelly se passa em 1962 e conta a história de Don Shirley (Mahershala Ali), um pianista famoso mundialmente que começa uma aventura pelo sul dos Estados Unidos para a sua turnê musical. Ele contrata Tony Lip (Viggo Mortensen) para ser seu motorista e segurança, e então os dois começam a enfrentar problemas em suas viagens devido à segregação racial.

    Selma - Uma Luta Pela Igualdade

    O filme Selma: Uma Luta pela Igualdade retrata a história de Martin Luther King Jr., interpretado por David Oyelowo, na conquista do direito ao voto da comunidade negra nos Estados Unidos. O movimento resultou em uma marcha épica do político até o Alabama, convencendo o presidente Lyndon Johnson a implementar a Lei dos Direitos de Voto. O filme está disponível no TeleCine Play.

    Mississippi em Chamas 

    No filme Mississippi em Chamas, de 1988, o diretor Alan Parker mostra o desaparecimento de um grupo de ativistas dos direitos civis e a contratação da dupla Alan Ward (Willem Dafoe) e Rupert Anderson (Gene Hackman), do FBI, para conduzir a investigação. No entanto, as autoridades locais decidem não se envolver por motivações claramente racistas.

    O filme Mississipi em Chamas está disponível no TeleCine Play.

    Leia mais: 

    'Quase perdi a vaga do curso na Ufam para um branco', diz estudante

    'Babu' diz que apelido teve origem do racismo que sofreu na escola

    Manifestações: A sociedade sem ar

    Comentários