Fonte: OpenWeather

    Música


    Músico amazonense participa de festival internacional de lives

    Os ritmos amazônicos serão apresentados no #LaRockolaConectando Fest Live pelo músico e pesquisador Agenor Vasconcelos

    Agenor Vasconcelos tem mais de 10 anos de carreira
    Agenor Vasconcelos tem mais de 10 anos de carreira | Foto: Hannah Gonçalves

    Manaus - A música popular e os ritmos do Norte brasileiro ganham espaço no #LaRockolaConectando Fest Live. O músico e pesquisador Agenor Vasconcelos se apresentará no festival internacional de lives na segunda-feira (8) de junho, às 13h45 (horário de Manaus), com transmissão pelo Facebook.

    Com mais de 10 anos de atuação no mercado da música independente e produção de eventos, Agenor Vasconcelos explica que conheceu o coletivo de bandas La Rockola Insert Coin há 4 anos e se interessou em fazer parte do projeto.

    “Conheci o coletivo musical La Rockola em 2016, em Barcelona, quando visitei o bar do Manu Chao. Deixei um disco da minha antiga banda e peguei um com uma coletânea de bandas do projeto e me interessei em participar. A partir daí passei a acompanhar o coletivo pela internet”, explica o músico. 

    O La Rockola Insert Coin é um projeto mundial produzido pela banda colombiana-argentina Che Sudaka, nascida em 2002, em Barcelona. Com mais de 200 bandas de 40 países, o coletivo lançou 13 coletâneas com artistas do cenário underground.

    Em virtude dos impactos da pandemia causados ao setor cultural em todo o mundo, o coletivo trouxe a proposta de um festival internacional de lives, o #LaRockolaConectando Fest Live . Das suas casas, diariamente, os artistas se apresentam via transmissão na página do Facebook da banda Che Sudaka, com mais de 60 mil seguidores. O festival arrecada contribuições para os músicos participantes por meio de um chapéu virtual. 

    “Eu entrei em contato com Léo após ver a participação do BNegão no festival. O tempo de quarentena aproximou nossos trabalhos e eu tive a oportunidade de ser convidado para participar do festival após muita conversa por parte dos organizadores, em especial Léo e Kachafaz da banda Che Sudaka. O objetivo é, mesmo em tempos de pandemia, continuar expandindo a rede de contatos e trabalho”, diz Vasconcelos.

    Para Agenor, as lives são um meio para seguir produtivo e dar continuidade ao processo de criação mesmo distante da rotina de ensaios e shows. Ritmos amazônicos serão destaque no repertório selecionado por Agenor para ser apresentado em voz e violão no festival.

    Banda agenoragostinhoeleo
    Banda agenoragostinhoeleo | Foto: Hannah Gonçalves

    “Nessa live eu vou por em prática tudo que esse período está propiciando de bom. Novas músicas, um violão cada vez mais firme para essas ocasiões e horas de ensaio e prática musical diante do público virtual. Toco os ritmos amazônicos que também são peruanos, colombianos, caribenhos. Essa traço de nossa música permite sua conexão mundial com o La Rockola Insert Coin, transformando nosso quintal em fonte criativa da música underground mundial”, finaliza o artista.

    Além das coletâneas lançadas, o La Rockola divulga os artistas do coletivo por meio de playlists em canais como Spotify e Youtube, agenda de shows, chats e grupos de Facebook com bandas e meios de difusão que apoiam o coletivo no mundo inteiro.

    ‘Dancehall do Seu Manoel’, do trio ‘agenoragostinhoeleo’, formado por Agenor Vasconcelos, Agostinho Guerreiro e Léo de Moraes em outubro de 2019, está na playlist do coletivo La Rockola no Spotify.

    Segundo Vasconcelos, o trio está em fase de pré-produção do primeiro disco da trajetória com apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Evento (Manauscult), por meio do edital prêmio Conexões Culturais 2019.

    O ‘La Rockola Conectando Fest Live’ começou em 17 de março e já apresentou mais de 70 lives de artistas do México, Colômbia, Chile, Argentina, Uruguai, Brasil, Bolívia, Paraguai, Estados Unidos, Espanha, França, Itália e Alemanha. O músico carioca BNegão é o representante brasileiro no coletivo.

    Agenor Vasconcelos

    Músico, produtor e pesquisador, Agenor Vasconcelos é doutor em Antropologia pelo Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas e pesquisa a música indígena do Noroeste Amazônico.

    Como baixista e vocalista, ganhou junto com a Banda Alaídenegão o prêmio Melhor da Prata Sesc Pompéia, 2013 (SP). A nível local, ganhou 2 prêmios Xibé de melhor baixista, assim como o de melhor banda. Produziu outros projetos como A música das Cachoeiras (Natura Musical), Amazônia Music Conspiração, Flor da Selva, Cauxi Eletrizado e Bloco da Cobra Grande.

    Após 10 anos de criação e produção da Banda Alaídenegão, Agenor Vasconcelos formou um novo grupo. Junto com Agostinho e Léo, guitarrista e baterista de também renomados projetos, como a banda Selva Madre, essa formação é o encontro de gerações dedicadas à cena musical de Manaus, driblando os desafios de se manter fazendo música com o projeto agenoragostinhoeleo.

    Che Sudaka

    | Foto: Divulgação

    Idealizadora do ‘La Rockola Conectando Fest Live’, a banda Che Sudaka completou 18 anos de trajetória em março deste ano. Residente em Barcelona, o grupo colombiano-argentino combina estilos tradicionais da América do Sul e da Espanha com influências da world music, reggae, rock e ska e faz da música instrumento para uma sociedade solidária. Mais que uma banda, a Che Sudaka traz a ideia de um movimento cultural global acompanhado cada vez mais por um público mundial.

    Com informações da assessoria*

    Comentários