Fonte: OpenWeather

    Literatura


    Tenório Telles lança livro dedicado a Manaus nesta sexta (23)

    A nova obra de Tenório Telles, ''Manaus - Solo Dissonante'', traz importantes reflexões sobre a capital amazonense

    Tenório Telles comentou sobre o novo livro ''Manaus - Solo Dissonante''
    Tenório Telles comentou sobre o novo livro ''Manaus - Solo Dissonante'' | Foto: Divulgação

    Manaus – Humanidade. Em uma palavra, é assim que Tenório Telles descreve o novo livro “Manaus – Solo Dissonante’’, que será lançado nesta sexta-feira (23), às 16h (horário local), em celebração ao aniversário de 351 anos de Manaus. O evento será realizado on-line, através das redes sociais da Editora Valer.

    “Manaus – Solo Dissonante’’ registra reflexões sobre a capital amazonense não só através da poesia de Tenório Telles, mas também das ilustrações de Josiney Encarnação, em uma combinação de imagens e frases que fortalecem a ideia principal da obra: celebrar pessoas que normalmente não têm voz na história oficial da cidade.

    “É um poema em que eu faço uma longa tessitura sobre a história, as personalidades e o imaginário de Manaus, fazendo sempre referência aos seus heróis. Principalmente os heróis anônimos, homens e mulheres que trabalham e trabalharam por esse chão’’, explicou Tenório Telles.

    Responsabilidade com Manaus

    Novo livro será lançado nesta sexta-feira
    Novo livro será lançado nesta sexta-feira | Foto: Divulgação

    “Pensar o presente de Manaus discutindo o descaso com a cidade, discutindo a desatenção com a população, com a memória e, quem sabe, despertar o sentimento de pertencimento para as pessoas, além de ajudar a criar um novo olhar sobre a cidade, mas responsável’’, afirmou o poeta ao examinar o objetivo do livro.

    Com intenção pedagógica e uma musicalidade que ameniza a realidade de maus-tratos que Telles denuncia em Manaus, frases marcantes pontuam a obra reflexiva. ‘‘Para que as pessoas possam ter uma atitude diferente, de empatia com a cidade, de interesse e atenção’’.

    “Quis, também, fazer contraponto com alguns escritores que ajudam a alimentar essa ilusão sobre a cidade. A percepção, no meu ponto de vista, equivocada, ilusória e irreal, aquela visão ‘para turista ver’, não a visão realista da cidade. O intuito não é só criticar, mas, principalmente, chamar a atenção para uma nova relação com nossa terra’’, ponderou Tenório Telles.

    Memória de um sonho

    Tenório Telles
    Tenório Telles | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    Em dedicação, o escritor relembra ainda grandes nomes para o Amazonas, como Ajuricaba, Buopé, Rainha Amurians, Naruna, Francisca, Maroaga, Paulo Graça, Gabriel Gentil, e Firmiano Lana.

    ‘‘Escrever esse livro foi uma experiência tão significativa para mim que. após ver as imagens e a montagem final, senti que precisava acrescentar algo. Algumas partes vieram até mim em sonho, acordei no meio da madrugada e as transcrevi para incluir em Manaus – Solo Dissonante’’, relatou Telles. As dedicações aos nomes do Amazonas fazem parte dessa metodologia.

    Os últimos trechos, que também surgiram durante o sono do autor, evocam a atualidade da cidade através de um olhar pedagógico e foram acrescentados à versão final do livro somente na semana de lançamento. “Manaus, túmulo de uma promessa não cumprida’’ é a poesia que ecoa ao final da leitura.

    “Pelo casamento entre texto e design, espero que esse livro possa sensibilizar os leitores e que ele possa despertar a consciência e o olhar para, quem sabe, a recuperação da cidade’’, concluiu.

    A obra ''Manaus - Solo Dissonante'', estará disponível através do site oficial da Editora Valer.

    Tenório Telles

    Como coordenador editorial da Valer Editora, foi o responsável, com Isaac Maciel, pela reedição de centenas de obras
    Como coordenador editorial da Valer Editora, foi o responsável, com Isaac Maciel, pela reedição de centenas de obras | Foto: Lucas Silva/Em Tempo

    É poeta, editor e ensaísta. Estudioso da Amazônia, dedica-se ao estudo da literatura que é produzida na região, sobre a qual publicou livros e artigos.

    Mestre em Literatura e Crítica Literária, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, com pesquisa sobre O sagrado na lírica de Murilo Mendes. Atualmente realiza estudos de doutoramento na mesma Universidade.

    Fez a graduação em Letras na Universidade Federal do Amazonas, onde também se bacharelou em Direito.

    É autor de A derrota do mito, Canção da esperança & outros poemas, Viver, Poesia e poetas do Amazonas e Antologia do conto do Amazonas (ambos em parceria com o escritor Marcos Frederico Krüger), Clube da Madrugada – presença modernista no Amazonas, Estudos de literatura do Amazonas (com Antônio Paulo Graça), Renovação e Prelúdio coral.

    Como coordenador editorial da Valer Editora, foi o responsável, com Isaac Maciel, pela reedição de centenas de obras fundamentais da literatura regional e da história, mitologia, sociologia e antropologia da Amazônia.

    Josiney Encarnação

    Ilustrador, animador 2d e diretor de arte manauense, atuando desde 2005 no meio publicitário.

    Ilustrou vários livros infantojuvenis, tendo sempre como fonte de inspiração as variações de estilo e diversidade das artes, particularmente o conteúdo estético e simbólico das lendas, da poesia e dos contos populares.

    Como animador 2d, produziu diversos pilotos para a produção de séries infantis. Ganhou prêmios publicitários com peças criativas e inovadoras, com destaque para o ‘’Prêmio Colunista’’, da Associação Brasileira dos Colunistas de Marketing e Propaganda – Abracomp, com o objetivo de destacar trabalhos de Comunicação e Marketing, realizados por empresas e profissionais atuantes no Brasil.

     Leia mais:

     'Soror', novo filme de suspense policial está sendo gravado em Manaus

    Cine Casarão terá três estreias nesta semana

    Dia Mundial da Ópera é celebrado com apresentações no Teatro Amazonas

    Comentários