Fonte: OpenWeather

    Entrevista Exclusiva


    Tiago Iorc - Mais bonito não há!

    O cantor indicado ao Grammy Latino falou sobre a expectativa para o show em Manaus

    Nascimento Música ©2017 Vídeo oficial para a música 'Mais Bonito Não Há' de Tiago Iorc e Milton Nascimento. Dirigido por Tiago Iorc | Direção de Fotografia por Rafael Trindade | Roteiro por Tiago Iorc e Rafael Trindade | ------------------------------------------------------- MAIS BONITO NÃO HÁ (Tiago Iorc / Milton Nascimento) Nada mais belo Que olhar de criança No sol da manhã Chuva de carinho É o que posso pedir Nessa imagem tão sã Lindo no horizonte O amanhã Que eu nunca esqueci Doce lembrança Do sonho Que eu vejo daqui Ser amor pra quem anseia Solidão de casa cheia Dar a voz que incendeia Ter um bom motivo para acreditar Mais bonito não há Pode acreditar Mais bonito não há Nada mais belo Que abraço sereno E sabor de perdão Ver a beleza E em gesto pequeno Ter a imensidão Como espalhar por aí Qualquer coisa que faça sorrir Aquietar o silêncio Das dores daqui Ser amor pra quem anseia Solidão de casa cheia Dar a voz que incendeia Ter um bom motivo para acreditar Mais bonito não há Pode acreditar Mais bonito não há Pode acreditar... Ser amor pra quem anseia Solidão de casa cheia Dar a voz que incendeia Ter um bom motivo para acreditar Mais bonito não há Pode acreditar Mais bonito não há Pode acreditar Mais bonito não há Pode acreditar Mais bonito não há | Autor: TIAGO IORC | Canal Oficial

    Um dos cantores mais amados e conceituados da atualidade, dono de trilhas sonoras de novelas e por quê não, das nossas vidas?! Tiago Iorc desembarca em Manaus mais uma vez neste sábado (28) para a apresentação do show "Troco Likes- Ao Vivo", trazendo na bagagem um repertório repleto de sucessos, como "Coisa Linda", "Mil razões", "Dia especial" e covers como "Bang"- de Anitta. O evento está marcado para iniciar às 21h no Studio 5 Centro de Convenções, localizado na avenida General Rodrigo Otávio, Distrito Industrial. 

    Considerado um hitmaker da atualidade, Iorc é um dos artistas brasileiros mais visados para novas parcerias musicais.  Na última semana o cantor lançou sua nova música de trabalho e o clipe dirigido e produzido por ele, "Mais bonito não há" que conta com a participação de Milton Nascimento. Inclusive, essa parceria deu tão certo que os dois vão sair em turnê pelo Brasil com essa e outras novas canções compostas pela dupla.

    Em entrevista exclusiva ao EM TEMPO, ele fala sobre sua carreira, paixões pessoais, além de lançar sua visão sobre as questões sociais que o Brasil tem enfrentado. Você vai amar ver (e ler).


    EM TEMPO -  Pra começar, fala pra gente como foi seu encontro (físico) e reencontro (de almas) com o mestre Milton Nascimento? O que significa para você gravar e sair em turnê com um dos ícones da música popular brasileira? Você imaginou algum dia isso? 

    IORC - Tem sido um encontro muito, muito especial. Quando soube que Milton queria me conhecer, no início desse ano, senti a urgência de mergulhar no universo dele. E foi assistindo à uma de suas entrevistas que fui fisgado por uma pureza muito bonita no olhar dele. Foi a beleza do que vi naquele olhar, a faísca da música que acabamos escrevendo juntos. O mais bonito é ver essa sensação que permeia nosso encontro se estendendo à outras pessoas também.


    EM TEMPO -  Ainda falando de Milton, vi em uma entrevista você dizendo que revisitou a obra dele completa, pode contar alguma canção específica que te chamou mais atenção?

    IORC - O trabalho dele é de uma riqueza imensa. Sempre me descubro tendo apreço por algo diferente. Meu xodós mais recentes são as músicas "Clube da Esquina 2" e "Cais".

    Em 2016, colaborou com a cantora Sandy na canção "Me Espera"
    Em 2016, colaborou com a cantora Sandy na canção "Me Espera" | Foto: Divulgação

    EM TEMPO - Semana passada você lançou o clipe e a canção "Mais Bonito não há". Pode me explicar como surgiu a canção, como foi o processo de composição da música e claro, como foi a produção desse clipe lindo, que você dirigiu?

    IORC - A música nasceu de um sentimento muito puro e vejo o clipe como uma extensão dele. A vontade, desde o início, era amplificar esse sentimento, torná-lo de outras pessoas também. Nesse sentido, os detalhes do roteiro foram sendo construídos em cima de simbologias que pudessem ter a força de comunicar essa sensação de beleza e esperança para o universo de outras pessoas. Foi um trabalho de criação muito colaborativo com Rafael Trindade, responsável pela direção de fotografia.

    Construímos um universo lúdico, simbólico e poético, que, mesmo permitindo diferentes interpretações, acaba por resultar numa sensação muito parecida em todos que tem assistido. E essa sensação está muito em uníssono com o que senti no início de tudo: amor e respeito, parceria e união.

    Leia também: Agendão EmTempo

    EM TEMPO -  Vamos falar sobre suas parcerias musicais anteriores: Gadu, Sandy, Anavitoria. O que mais te agrada em cada cantora? E com qual cantora(fora dessa lista) você gostaria de gravar uma canção?

    IORC - Todas foram parcerias muito verdadeiras. Imagino que vem dessa espontaneidade a beleza desses encontros. Maria tem uma das vozes mais lindas que já ouvi. Sandy é dona de uma doçura e afinação maravilhosas. Sobre Anavitória, sou suspeito para falar. Ambas cantam lindamente individualmente, e juntas são um fenômeno. 

    Adoraria cantar com Jennifer Lawrence. Mesmo ela não sendo cantora. É um encontro que eu gostaria de presenciar.

    Anavitoria e Tiago Iorc juntos
    Anavitoria e Tiago Iorc juntos | Foto: Divulgação

    EM TEMPO - Falando em Anavitoria, que são suas pupilas, você ainda busca novos talentos, porque você tem um selo musical, não é isso? Há espaço na sua vida para procurar novos talentos, porque você é tão centrado e vive cheios de projetos?

    IORC - Mesmo que não seja um objetivo procurar novos talentos, estou sempre observando. Com as meninas, foi uma força muito certeira de afinidade e encontro. Elas tem algo muito raro, que vai além do talento, que é o que cativou a mim, e que vem tendo o mesmo efeito no Brasil todo.


    EM TEMPO - Grammy Latino está chegando. Você está concorrendo a dois prêmios e os dois tem ligação com Anavitoria. Como está o coração para a premiação?E o orgulho de ver que as meninas estão seguindo e trilhando um belo caminho? (Melhor álbum de pop contemporâneo em língua portuguesa e Melhor canção em língua portuguesa).

    IORC - Desde que entrei em estúdio com as meninas para produzir o disco delas, sabia que algo muito especial estava nascendo ali. Elas tem uma força muito pura, muito de verdade. Eu já imaginava que o êxito dessa força era inevitável. Fico muito feliz de poder ter contribuído para a construção dessas músicas.

    Em 2008, Iorc lançou seu álbum de estreia
    Em 2008, Iorc lançou seu álbum de estreia | Foto: Divulgação

    EM TEMPO -  Como um músico já conceituado, você acredita que artistas devam se pronunciar contra a corrupção,  contra assédios, a favor das classes menos favorecidas, já que são influenciadores de opinião? E por quê?

    IORC - Acredito, sim, na responsabilidade de manifestar o que é autêntico, o que é importante no indivíduo e que valha ser manifestado para o bem coletivo. Isso é de uma beleza e força muito importantes. Agora, cada um há de encontrar sua própria manifestação no meio disso tudo.

    Ao mesmo tempo, vivemos um momento muito esquisito onde opiniões se tornam cada vez mais motivos para afastamento, e não de diálogo e comunhão. Se posicionar pode, muitas vezes, ser uma armadilha que resulta num efeito completamente contrário ao intuito inicial. 

    É preciso olhar para tudo com mais carinho, tanto para manifestar-se quanto para receber, pra que essa construção seja forjada no respeito.


    EM TEMPO - Algo mais pessoal. Sobre livros. Tem lido algum ultimamente? Qual o último que leu? Fala sobre o quê?

    IORC - Tenho me deliciado com os textos de Eduardo Galeano em seu 'Livro dos Abraços'. Adoro a poesia do olhar dele sobre as simplicidades da vida. Me emociona bastante.

    Ele ama cantar "Amei te ver". Diferente de muitos artistas que se cansam de cantar seus "hits"
    Ele ama cantar "Amei te ver". Diferente de muitos artistas que se cansam de cantar seus "hits" | Foto: Divulgação

    EM TEMPO -  E filmes? Seus favoritos? 

    IORC - Sou apaixonado pelos filmes do Wes Anderson. O senso de humor e a maestria da construção da complexidade dos personagens, da narrativa, além da precisão cirúrgica da estética e da cinematografia, são meu vício.

    'Moonrise Kingdom' é um dos meus favoritos dele.


    EM TEMPO - Quais a suas influências musicais?  

    IORC - Dave Matthews e Jeff Buckley foram importantes referências para a construção de duas coisas importantes no que faço: o jeito de tocar violão e de cantar, respectivamente.


    EM TEMPO - Para finalizar, você se considera: Galã, hitmaker, pop, ou apenas mais um latino americano?Quem é Tiago Iorc por ele mesmo.

    IORC - Uma metamorfose ambulante.


    Editado por Wallace Abreu


    Leia mais:

    Há 40 anos Banca da Praça Chile resiste às novas tecnologias da informação

    Vai curtir o Halloween? Vista a fantasia e curta os eventos temáticos na cidade

    Detonautas com muito rock no Porão nesta sexta




    Comentários