Fonte: OpenWeather

    Dia A Dia


    Mãe que teve bebê jogado no rio Negro é presa novamente

    As duas mulheres entraram na loja de confecções e levaram as roupas - Divulgação/PM

    A mulher, que ficou conhecida após o filho de 4 meses ser arremessado no rio Negro pelo pai, foi presa novamente. Desta vez por furtar roupas e acessórios de uma loja do município de Manacapuru (distante a 98 km de Manaus). Cleudes Maria Batista de Moraes, de 23 anos, já havia sido presa no ano passado por envolvimento com o tráfico de drogas.

    De acordo com policiais militares do 9° Batalhão da Polícia Militar (BPM), as duas mulheres entraram na loja de confecções, localizada na avenida Eduardo Ribeiro, no Centro do município, e levaram as roupas.

    Leia também: Após dois dias da fuga de 34 internos, menor é morto enforcado no Centro Dagmar Feitosa

    Ingrid Ferreira Duarte, de 20 anos, estava com Cleudes no momento do assalto. Elas foram levadas para a 1ª Delegacia Regional de Manacapuru, onde foram autuadas em flagrante. Quando foram fotografadas pelos policiais, as suspeitas sorriram e fizeram poses para a câmera.

    Morte bebê

    O filho de Cleudes, Pablo Pietro, desapareceu no dia 14 de agosto de 2015. Ela denunciou o ex-companheiro e pai do bebê, o canoeiro Josias de Oliveira, por ter arremessado a criança no meio do rio Negro durante uma briga do casal. Na ocasião, ela chegou a ser investigada como suspeita.

    Os dois brigaram dentro de uma embarcação por conta da pensão alimentícia do menino. Josias teria tirado a criança das mãos de Cleudes e jogado no rio. O caso gerou comoção da sociedade na época. Josias confessou o crime e responde na Justiça pela morte de Pietro.

    EM TEMPO

    Leia Mais

    O que acontece quando dois suspeitos pretendem assaltar o mesmo ônibus? Descubra!

    Segundo corpo é encontrado na Zona Norte e polícia suspeita de ‘Serial Killer’

    Suspeito de matar idoso no Novo Aleixo é preso após ser internado em pronto-socorro

    Comentários