Fonte: OpenWeather

    ARTIGO


    Ginásio do Rio Negro, a eterna sede do Galo da Praça da Saudade

    Se concentrarmos, conseguimos escutar no fundo do coração: "em qualquer esporte, o Rio Negro é o mais forte". Leia mais no artigo de Dudu Monteiro de Paula

    Escrito por Dudu Monteiro de Paula no dia 14 de setembro de 2021 - 20:03
    Clube Rio Negro, em frente à Praça da Saudade | Foto: Divulgação

    O ano de 1975, foi de destaque para o “galo” da Praça da Saudade. O clube ganhou outra joia, para coroar a famosa sede social do Atlético Rio Negro, "Palácio dos Espelhos": um ginásio com capacidade para duas mil pessoas, com piso da melhor qualidade para os esportes de quadra.

    Desde sua inauguração, o Rio Negro foi o precursor das mais variadas modalidades esportivas, a saber: Esgrima; o nascimento do Jiu Jitsu para o Brasil; Natação; Polo Aquático; “Aqualoucos”; Balé aquático; Travessia do Rio negro; dentre outros com grande destaque e lógico, o futebol “Barriga Preta”.

    Presidente do clube à época, o empresário Ézio Ferreira empreendeu um projeto arrojado e no local onde nasceu o handebol manauense, construiu um ginásio de esportes e resolveu inaugurá-lo em grande estilo. Acredito que foi o primeiro clube a ter um ginásio no Amazonas!

    Em março de 1975, o Ézio reuniu comigo e solicitou para a inauguração, um grande time de “futebol de salão” (hoje futsal). Eu era o Presidente da FAUD e ia com a seleção amazonense aos Jogos Universitários Brasileiros. A Faculdade Campeã da modalidade daquele ano foi a Gama Filho do Rio de Janeiro, uma verdadeira seleção brasileira (um timaço)! Convidei e eles vieram a Manaus.

    Com a presença de um grande público e autoridades da cidade, a programação foi longa e agradável. Contou com a presença de muitos destaques desportivos do clube, além do Prefeito de Manaus, o Coronel Jorge Teixeira, que dentre outros predicados, um excelente jogador de voleibol, um atleta praticante e o introdutor do voleibol de praia no Amazonas.

    Na abertura, a apresentação das meninas da ginástica amazonense, medalhistas ao nível nacional, seguida por um jogo de basquete e um de voleibol. Como atração principal, se é que assim podemos falar, o grande jogo de “futebol de salão”. O adversário da Gama Filho, logicamente, a equipe do Rio Negro. Que em 1974, vencera o brasileiro em Belém (PA), derrotando a fortíssima equipe do SUMOV do Ceará, time histórico do “futebol de salão” nacional.

    Para reviver este "Galo Robusto" campeão - Goleiros: Flavio Antony e Mário Costa; Jogadores: Alfredo, Berdana, Petronilo, Álvaro Mestrinho, Armando, Muni e Zé Rogério Antony. Acreditem uma equipe de respeito: força, técnica, talento e se faziam respeitar.

    Vale lembrar, que naquela época a bola era bem mais pesada; não quicava; era proibido entrar na área; lateral com as mãos e; outras diferenças. A inauguração foi em uma noite quente, com o ginásio "entupido" e muito barulho, quase quatro mil pessoas, o dobro da capacidade! Porém, nem o grande público, nem a equipe do Rio Negro, conseguiram parar a seleção da Gama Filho. Um jogo de gigantes!

    O time carioca mostrou, que era sim, o melhor do Brasil do “futebol de salão” e venceu o jogo por 4 a 1. Ninguém ficou triste, pois quando o adversário é melhor, temos mais é que aplaudir! E foi exatamente que aconteceu, uma noite inesquecível! Muitos anos passaram, porém, algumas destas estrelas do Amazonas, estão aí para contar a História, que também presenciei.

    Graças ao atual Presidente do Atlético Rio Negro Clube, Jefferson Oliveira, o ginásio foi resgatado, reformado e está em pleno uso, com excelente manutenção. A recuperação do patrimônio do Galo da Praça da Saudade, o centenário Atlético Rio Negro Clube reforça o sentimento quando entramos na bela sede. Se concentrarmos, conseguimos escutar no fundo do coração: "em qualquer esporte, o Rio Negro é o mais forte".

    Muito obrigado Presidente Jefferson, pois o eco desta canção está cada vez mais audível!

    Por hoje é só! Semana que vem tem mais! Fuuuiiiiii!

    Leia mais:

    Quando Brasil e Japão se enfrentaram no tênis de mesa do Amazonas

    O dia em que Walt Disney escalou o Zé Carioca na seleção brasileira

    Deutscher Kegel Klub: o remo alemão no Amazonas


    Dudu Monteiro de Paula

    Jornalista esportivo

    Articulistas

    Comentários