Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    Saiba como arrumar emprego apesar da crise do coronavírus

    Não está fácil para ninguém nessa quarentena. Está precisando de dinheiro? Então dá uma olhada nessas dicas que podem te ajudar na procura por uma oportunidade

    | Foto: Internet

    Manaus - A pandemia do novo coronavírus mudou as estruturas do mundo em muitos setores, como saúde, educação e economia. Nesse último caso, além do comércio fechado, empresas têm se moldado para uma nova realidade de trabalho durante o distanciamento social, medida para evitar o contágio pela Covid-19. Mesmo com a crise, há aquelas que procuram novas contratações. Por isso, o EM TEMPO, em comemoração especial ao Dia do Trabalho, separou algumas dicas para quem quer alavancar a carreira ou arranjar um emprego na quarentena.

    Apesar da pandemia do novo coronavírus ter sido a principal causadora por um afundamento da economia global, inclusive do Brasil, o desemprego já estava aumentando no País antes da doença chegar em solo brasileiro. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre dezembro de 2019 e fevereiro de 2020, o Brasil registrou uma queda de 11,6% no desemprego. Até aquela data, eram 12,3 milhões de pessoas sem emprego no País.

    Até mesmo o Sine Manaus registrou queda no anúncio de novas vagas de emprego por parte das empresas. Na primeira quinzena de março, a sigla diz ter conseguido ainda aproveitar muitas oportunidades que foram disponibilizadas.

    "Alcançamos 68% do número de vagas oferecidas em janeiro e 86% em fevereiro. Foi menos do que o total oferecido nos outros meses, mas ainda assim a queda não foi tão grande. No dado mês, atingimos 145% de taxa de aproveitamento de vagas. Mas ainda assim, devido à pandemia de coronavírus, 92 vagas que iriam ser disponibilizadas foram  suspensas por tempo indeterminado'', comenta Letícia Siqueira, diretora do Sine Manaus.

    Vagas em aberto

    Segundo Letícia, as oportunidades diminuíram expressivamente em abril. Foram 15 vagas ofertadas, sendo estas as seguintes: bombeiro hidráulico, carpinteiro, marceneiro, mecânico de refrigeração, engenheiro civil, pedreiro, serralheiro, carpinteiro, pintor, atendente de telemarketing, auxiliar de limpeza PCD e controlador de materiais.

    Diretora dá dicas para encontrar a melhor oportunidade e se destacar
    Diretora dá dicas para encontrar a melhor oportunidade e se destacar | Foto: Ian Damasceno

    Apesar de novas oportunidades, o Sine Manaus informou por meio da assessoria que suspendeu a aceitação de novos currículos para evitar que as pessoas precisem se dirigir até os postos físicos. Para ocupar as vagas acima e as futuras, por enquanto, irão chamar quem já havia enviado currículo e está no banco de dados do sistema de oferta de empregos.

    ''Nosso processo seletivo está acontecendo todo de forma interna e virtual. À medida que surge a solicitação de candidatos, fazemos uma triagem no sistema e nos currículos que recebemos durante este período por e-mail, entramos em contato com o trabalhador para confirmar as informações e encaminhamos os currículos com perfis mais adequados para o empregador'', informa a diretora do Sine Manaus.

    Dicas para  conseguir emprego

    Embora o Sine Manaus não esteja aceitando novos currículos por enquanto, há oportunidades em grupos de Facebook, classificados de jornais e também os famosos ''quem indica'', ou seja, aquela pessoa que sugere outra para uma vaga. Portanto, a primeira dica é: vá até a vaga. Procure também no Google com o formato ''vaga + nome da função + Manaus'', por exemplo ''vaga pedreiro Manaus''.

    Diretora dá dicas para encontrar a melhor oportunidade e se destacar
    Diretora dá dicas para encontrar a melhor oportunidade e se destacar | Foto: Ian Damasceno

    Letícia acrescenta ainda outras dicas que, segundo ela, fazem toda a diferença na hora de garantir aquela oportunidade desejada. Veja em lista:

    - Mantenha a calma e a cabeça no lugar é primordial, pois o desespero causa bloqueio mental, o que torna mais difícil encontrar formas de resolver seu problema.

    - Reforce e aumente sua rede de contatos, por meio das redes sociais sejam elas profissionais ou pessoais,  a tecnologia está aí para facilitar essa inteiração.

    - Utilize a as redes sociais para verificar as oportunidades disponíveis no momento, existem empresas que utilizam essas plataformas para divulgarem suas vagas.

    - Esteja inteirado das plataformas que possibilitam você participar de um processo seletivo  de forma digital, isso facilitará no momento em que o empregador entrar em contato.

    - Aproveite o momento para se qualificar, existem várias plataformas oferecendo cursos de forma gratuita. Isso estará contribuindo para melhoria do seu currículo e seu desenvolvimento intelectual.

    - Seja persistente, não desista!

    Auxílio emergencial

    Enquanto procura uma oportunidade, se estiver sem emprego, procure saber se você pode receber o auxílio emergencial concedido pelo governo durante a pandemia de coronavírus. O valor de R$ 600 será pago por três meses, via Caixa Econômica Federal. Se não tiver conta no banco, será criada uma automaticamente.

    O valor é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados. Para receber o auxílio, o solicitante deve ser maior de 18 anos e atender a todos os seguintes requisitos:

    - Estar desempregado ou exercer atividade na condição de:

    - Microempreendedores individuais (MEI);  

    - Contribuinte individual da Previdência Social; 

    - Trabalhador Informal; 

    - Pertença à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo  (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 (três) salários mínimos (R$ 3.135,00).

    A Caixa especifica também os casos em que o auxílio emergencial será negado, sendo esses os que se encaixem em algum desses pontos:

    - Pessoa que tenha emprego formal ativo;

    - Pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);

    - Está recebendo Seguro Desemprego;

    - Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;

    - Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

    Para mais informações sobre como receber o auxílio, você pode ler sobre quais passos seguir na hora de solicitar a ajuda do governo. Basta seguir para esta matéria do EM TEMPO.


    Leia mais: www.emtempo.com.br/trabalho 

    Comentários