Fonte: OpenWeather

    Férias


    Amazonenses com as malas prontas para viajar no fim do ano

    Para agências de viagens, procura por passagens e diárias para o fim do ano cresceu até 50%. São Paulo e Rio de Janeiro são os destinos mais procurados.

    Preferência do amazonense para o fim de ano é pelas regiões litorâneas | Foto: Arquivo Pessoal

    Manaus - A dois meses do fim do ano, muitos amazonenses já estão com passagens e diárias de hotel em mãos para viajarem em dezembro. É o caso da jornalista Suelen Gonçalves, 29, que vai viajar para São Paulo com o namorado no período do Réveillon. Suelen comprou as passagens após intensa pesquisa de preços pela internet e ainda economizou na hospedagem, já que vai passar os dias de folga na casa da família do parceiro.

    O público jovem e casais procuram bastante pacotes para o Réveillon
    O público jovem e casais procuram bastante pacotes para o Réveillon | Foto: Divulgação

    “Vamos viajar pela Serra da Mantiqueira. Já queríamos passar as festas de fim de ano lá, então fomos pesquisando o que fazer, onde comer e outras coisas há mais ou menos um mês”, diz a jornalista, que desembolsou R$5 mil para cobrir os custos da viagem.

    As agências de viagem do Amazonas também registram um aumento na procura por pacotes para o período de dezembro. Segundo a representante da CVC Viagens, Brenda Batista, houve um crescimento de 20% nas vendas em relação ao ano passado. “Todo ano a procura é sempre grande e sempre tem gente que deixa para comprar em cima da hora. Quem comprou em junho e julho conseguiu boas promoções, agora está mais caro”, disse a agente.

    Férias em Salvador são o sonho de consumo de muitos amazonenses
    Férias em Salvador são o sonho de consumo de muitos amazonenses | Foto: Divulgação

    Um exemplo do aumento no valor são os pacotes de viagem para Fortaleza, capital do Ceará. De julho a agosto, o preço por pessoa era de R$ 2,5 mil; em novembro, o pacote é vendido pelo dobro ou triplo, de acordo com Brenda. Na CVC, os destinos mais procurados pelos manauaras para as festas de fim de ano no Brasil são Rio de Janeiro, Fortaleza, Gramado e Salvador. No exterior, os locais escolhidos são Miami e Orlando, nos Estados Unidos.

    São Paulo é um destino bastante popular entre os amazonenses
    São Paulo é um destino bastante popular entre os amazonenses | Foto: Divulgação

    Já na Gracco Viagens e Turismo, a procura por pacotes aumentou em até 50% quando comparado ao ano de 2018. Para o dono da agência, Graco Silva, o amazonense já está se programando mais para viajar, porém o número de pessoas que deixam para a última hora e acabam pagando mais caro ainda é muito grande.

    Montar um roteiro de viagem  faz parte do bom planejamento
    Montar um roteiro de viagem faz parte do bom planejamento | Foto: Divulgação

    “Infelizmente as pessoas acabam não se planejando. Alguns decidem viajar em cima da hora, porque as empresas estão dando férias coletivas para o período de recesso. Esses funcionários acabam se programando muito e pagando mais “, explica Graco. Segundo o agente, desde junho pacotes para o Natal e o Réveillon já são vendidos, principalmente para o público mais jovem e casais.

    Para a viagem dos sonhos, o planejamento é fundamental
    Para a viagem dos sonhos, o planejamento é fundamental | Foto: Divulgação

    Quem decidir comprar passagens e hospedagem hoje vai se deparar com um preço não agradável. “Em novembro já não temos promoção, as vagas são poucas, a procura é muita e os preços sobem. Temos pacotes para o Réveillon no Rio para seis dias, incluindo passagem aérea e hospedagem a partir de R$ 3 mil por pessoa. O mesmo pacote num período de baixa temporada custa R$1 mil”, exemplifica.

    Como se planejar para viajar

    Tantas agentes de turismo quanto especialistas em administração financeira concordam: quanto antes a pessoa se programar para viajar, melhor é. O período mínimo adequado para garantir passagens e hospedagens é até seis meses antes da data de embarque. Para a educadora financeira Roberta Veras, isso deve ser pensado até bem antes, na hora do planejamento financeiro anual.

    “O melhor passo é a pessoa fazer no começo do ano seu planejamento anual e já ter em vista uma viagem. O indicado é ela fazer um levantamento prévia do quanto ela precisaria gastar nessa viagem, pegar esse valor e dividi-lo ao longo dos 12 meses”, orienta Roberta. A dica da educadora é que o valor total da viagem não comprometa mais que 10 a 15% do salário mensal do indivíduo - sem levar em consideração outras rendas como 13º e férias.

    “Esse percentual é variável, depende se a pessoa está endividada ou não. O ideal é que ela vá pagando ao longo do ano o valor dessa viagem, seja comprando pelo cartão, seja pagando o hotel depois”, diz Roberta.

     Na hora de escolher um pacote de viagem, a educadora financeira ensina que o consumidor deve estar atento a detalhes como, por exemplo, se há multas em caso de cancelamento da compra. Além disso, se o pacote for comprado na internet, é bom verificar todo o histórico de compradores que já tiveram experiências com a plataforma para evitar problemas de fraude e não cumprimento de acordo.

    “Antes de fechar pacote com agência, é bom entrar nos sites dos hotéis e ver passagens promocionais aos fins de semana, porque às vezes montar seu próprio pacote sai muito mais barato”, acrescenta.

    Para quem só conseguiu planejar a viagem no fim do ano, a dica de Roberta é usar o dinheiro do 13º e a antecipação das férias para o passeio. “O que complica é que você terá que procurar destinos e opções de lazer mais baratas”, adverte.

    Para quem tem um parceiro, uma boa opção é dividir o custo da viagem. Para o melhor planejamento, vale até abrir uma conta poupança conjunta e ir depositando o dinheiro destinado ao passeio, diz Roberta.

    “Fazer o planejamento da viagem o quanto antes, definir o orçamento financeiro da viagem, adotar metas, pesquisar os melhores valores, estipular um valor fixo de gasto diário na viagem e montar o melhor roteiro de passeios são os passos essenciais”, resume a educadora.

    Comentários