Fonte: OpenWeather

    Turismo


    Barco-hotel agora é classificado como meio de hospedagem no AM

    Com reconhecimento, espera-se um aumento de 30% no número de operadores de turismo amazonenses cadastrados

    Cerimônia de tipificação ocorreu a bordo do Rio Negro Queen, barco-hotel que fatura R$10 milhões anualmente | Foto: Divulgação/Secom

    Manaus - Um tipo de serviço típico da região amazônica, o barco-hotel agora é reconhecido oficialmente como um meio de hospedagem no Cadastur, sistema de cadastro do Ministério do Turismo para pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor turístico. A cerimônia de tipificação ocorreu ontem (11) a bordo do Rio Negro Queen, com a presença do governador do Estado, Wilson Lima, e representantes do turismo estadual e nacional.

    "Mais do que um sonho, é uma necessidade do Amazonas, já que acontece naturalmente de as pessoas usarem embarcações como meio de hospedagem. É importante para o operador de turismo que trabalha nessa atividade e cria-se condições para que o turista possa ter esse conforto. Resulta em geração de emprego e renda para quem opera nessa área", disse o governador sobre a importância do reconhecimento dessa modalidade de hospedagem.

    No Amazonas, municípios como Parintins, com o seu festival folclórico, e Barcelos, importante polo de turismo de pesca do Estado, já fazem uso desse tipo de acomodação para visitantes.

     Segundo a representante da Cadastur na Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), Giovana Maués, espera-se que haja um aumento de 30% no número de prestadores de serviço de turismo do Amazonas no sistema nacional. Atualmente, há mais de 2,1 mil operadores amazonenses registrados no Cadastur.

    Governador do Amazonas, Wilson Lima, destacou a importância do reconhecimento da atividade turística
    Governador do Amazonas, Wilson Lima, destacou a importância do reconhecimento da atividade turística | Foto: Divulgação

    Representando o Ministério do Turismo, o secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, Aluizer Malab, destacou a força do Amazonas como destino turístico brasileiro. "Precisamos ter mais descobrimento desse Brasil, desse Amazonas que oferece uma categoria 'premium' de turismo, com pesca, contemplação e ecoturismo. Esse é um Estado tão rico com muito a colaborar", disse Malab. 

    Para o armador do Rio Negro Queen e presidente da Associação de Operadores de Barcos de Turismo, Leonardo Leão, o reconhecimento do barco-hotel é importante para o fortalecimento dessa atividade econômica dentro da região. "Esse é um marco histórico. Sempre lutamos para que houvesse esse reconhecimento", declarou. O Rio Negro Queen é um exemplo de barco-hotel que transporta cerca de 900 turistas estrangeiros por ano pelos rios Amazonas, Negro e Tapajós, trazendo ao Estado uma receita de R$ 10 milhões anualmente. 

    Cadastur

    Antes da certificação entrar em vigor em outubro deste ano, os barcos-hotéis amazonenses eram cadastrados como equipamentos turísticos das operadoras de turismo e como meio de transporte. A medida beneficia turistas que visitam cidades como Parintins, Barcelos, Borba, Novo Airão, entre outros municípios. A capacidade hoteleira nas comunidades não supre a demanda dos visitantes, que optam por se hospedar em barcos-hotéis.

    "Agora que está no cadastro, qualquer pessoa tem acesso. E nós, como órgão que promove o destino Amazonas, já promovemos esse barco-hotel. Todo mundo pode ter acesso, buscar no seu agente de viagem que está aqui para todo mundo usufruir dessas belezas.  Faz parte da nossa busca de incentivos para que nosso turismo seja cada vez mais forte e se torne um dos principais pilares da economia do Estado", ressaltou a presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros.

    O registro no Cadastur é obrigatório para acampamentos turísticos, agências de turismo, meios de hospedagem, organizadoras de evento, guias de turismo, parques temáticos e transportadoras turísticas. Os prestadores de serviços cadastrados possuem diversos vantagens, como acesso a financiamento por meio de bancos oficiais; apoio em eventos, feiras e ações do Ministério do Turismo; incentivo à participação em programas e projetos do Governo Federal; participação em programas de qualificação promovidos e apoiados pelo Ministério do Turismo; visibilidade nos sites do Cadastur e do Programa Viaje Legal.

    Comentários