Fonte: OpenWeather

    Vida e Sucesso


    Vitello: quase três décadas de crescimento e geração de emprego no AM

    Empresa possui três lojas em Manaus e comercializa mais de 300 toneladas de carne bovina mensalmente, gerando mais de 500 empregos diretos e indiretos

    Indústria e loja do frigorífico Vitello, na Zona Norte de Manaus | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - Fundado há quase três décadas por uma família mineira em Manaus, o frigorífico Vitello, que hoje possui três lojas em Manaus, além de uma indústria, na Zona Norte de Manaus, gera mais de 500 empregos diretos e indiretos. Por mês, a empresa comercializa mais de 300 toneladas de carne, produto este que é distribuído diariamente nas mesas de famílias amazonenses. 

    No total, a empresa possui 120 produtos embalados a vácuo, entre temperados ou comuns. Em abril, a marca completa 29 anos de mercado e já almeja expandir filiais em outros municípios do Amazonas e também para fora do Estado. Em primeira mão, a família Afonso, que administra o negócio, revelou que estuda levar a marca para o Pará. 

    Carnes bovinas e suínas, além de frangos, são comercializados pelo Vitello
    Carnes bovinas e suínas, além de frangos, são comercializados pelo Vitello | Foto: Marcely Gomes

    Apesar da dificuldade de locomoção no Amazonas, a presidente do grupo e filha dos fundadores, a advogada Suzana Afonso, de 37 anos, revela que os produtos chegam a lares de famílias residentes em mais da metade dos municípios amazonenses. 

    “Os produtos são transportados em veículos adaptados com frigoríficos, para que sejam mantidos em temperatura média de até seis graus e, com isso, a garantia de qualidade seja mantida. É muito importante esse cuidado com a temperatura que a carne é conservada, porque isso impacta diretamente no paladar”, conta ela, destacando que o tempero da carne é segredo de família.

    "Minha mãe é a dona da receita, que só é compartilhada com outras duas pessoas na fábrica. Esse mistério é para garantir o sucesso do nosso produto, que é o melhor na região", frisa Suzana. 

    Grupo comercializa mais de 120 produtos a vácuo
    Grupo comercializa mais de 120 produtos a vácuo | Foto: Marcely Gomes

    Leia também: Carlos Oshiro supera obstáculos e vira referência em negócios no AM

    Além da unidade Cidade Nova, o frigorífico também tem filiais no bairro Alvorada, na Zona Oeste, e no Parque Dez de Novembro, Zona Centro-Sul. 

    Fundação

    A fundadora da empresa, Alayde Afonso, de 74 anos, conta que junto com o marido, Luiz Afonso, deixaram o Estado de Minas Gerais e fixaram moradia em Manaus há 40 anos. Naquela época, ela diz que não era comum adquirir carnes para as refeições. Em Manaus era comum o consumo de uma variedade de peixes, além do frango.

    Alayde Afonso, de 74 anos, mora em Manaus há 40 anos
    Alayde Afonso, de 74 anos, mora em Manaus há 40 anos | Foto: Marcely Gomes

    “Vimos uma dificuldade incomum, que não havia em Minas Gerais, que era a do consumo de carne bovina. Meu esposo, então, decidiu investir no ramo. Os animais abatidos e comercializados no Vitello são todos oriundos do município de Boca do Acre, no Sul do Amazonas”, explica a fundadora, afirmando que a família é uma das pioneiras na produção e comercialização de carne bovina no Estado.

    Alayde conta que além da carne bovina, o frigorífico importa carne suína e frango, estes oriundos dos Estados de São Paulo e Paraná, respectivamente. 

    Fotos de arquivo da família no início do que mais tarde se tornaria o frigorífico Vitello
    Fotos de arquivo da família no início do que mais tarde se tornaria o frigorífico Vitello | Foto: Reprodução/Arquivo de Família

    “Meu esposo, falecido há dez anos, inaugurou o negócio da família e deus os primeiros passos para que a empresa se tornasse o que é hoje. Depois disso, ele deixou o frigorifico sobre a minha administração com o apoio dos filhos e foi morar em uma fazenda, no km 22 da BR-174, onde montou a maior criação de carneiros do Amazonas. Todos os animais foram comprados no Ceará”, lembra ela. 

    Negócio de Família 

    Suzana Afonso revela que desde criança sonhava em ser administradora de empresas e viu no negócio da família a oportunidade de se realizar profissionalmente. Ela é a caçula de três irmãos: Luiz Afonso, administrador de empresas, e Ricardo Afonso, nutricionista. 

    Suzana Afonso é formada em direito e administra a empresa da família
    Suzana Afonso é formada em direito e administra a empresa da família | Foto: Marcely Gomes

    “Desde pequena eu já participava dos negócios da família, sempre dava um jeito de ajudar meus pais em algum setor da empresa. Eu gostava de ficar no caixa, mas a minha mãe não gostava dessa ideia porque ela tinha medo que alguém pudesse me enganar ou eu passar algum troco errado. Na minha adolescência, até boi eu tentei desossar, mas na ocasião eu me cortei e meu pai me proibiu de fazer aquela atividade novamente”, lembra ela aos risos. 

    A família de Alayde comercializava carne em Minas Gerais
    A família de Alayde comercializava carne em Minas Gerais | Foto: divulgação


    Leia também: A Hora da Virada de Jean Cleuter: de Metalúrgico a Advogado de Renome

    O negócio da família começou em Manaus com a inauguração de um açougue em uma área comercial de cem metros no bairro Santo Antônio, na Zona Oeste, ainda na década de 90. Na época, dona Alayde conta que os filhos e o marido realizavam o trabalho de desosso dos animais e fatiavam a carne para serem comercializadas. As entregas, segundo ela, eram feitas no Chevette da família, um veículo popular daquela época. 

    Suzana Afonso, presidente do Frigorífico Vitello, fala sobre como a governança corporativa melhora a atuação de sua família dentro da empresa. | Autor: Portal Em Tempo

    Luiz Afonso lembra com carinho dos aprendizados que adquiriu com o pai. “Fomos criados à base de ditados. Meu pai sempre dizia que ‘na lagoa com o sapo, de cócoras com ele’. Você tem que ficar igual às pessoas daquele meio que você escolheu para viver. ‘Quem não tem tenda, não faz festa’. Você não pode gastar mais do que aquilo que você tem”, recorda ele.

    Já Luiz Afonso diz que o pai sempre foi um homem íntegro e preocupado em ensinar princípios básicos de educação aos filhos.

    “Ele dizia que tínhamos que tratar os outros do mesmo modo que gostaríamos de sermos tratados, com respeito, clareza e justiça, e isso ficou dentro do frigorifico, de modo que a gente trata os funcionários e os clientes da melhor forma possível”, destaca ele. 

    A presidente do frigorífico Vitello, Suzana Afonso, fala sobre como a escola de gestão ajuda a integrar os funcionários de diversos setores da empresa. | Autor: Portal Em Tempo

    Crescimento empresarial

    Para Suzana, o que favorece o crescimento da empresa é todos adquirirem a mesma consciência da necessidade de profissionalização, tanto da família quanto do quadro de funcionários.

    “Sonho que o Vitello seja uma empresa de vanguarda, inovadora, e que se torne um diferencial no mercado de trabalho. A empresa não é só nossa, mas sim de todos, inclusive de clientes e funcionários. Prezamos para que a empresa sirva à função social dela, pois isso tudo nos fortalece”, conclui ela.

    Vitello

    Leia mais:

    De uma barraca de pastel em Manaus a Cachaçarias de sucesso

    Empresária amazonense transforma lojas de roupas em marca de sucesso

    Casal de empreendedores em Manaus aposta em casa noturna


    Comentários