Fonte: OpenWeather

    Made In Amazônia


    Conheça os negócios que surgiram durante a pandemia em Manaus

    Na contramão dos encerramentos em razão do coronavírus, há novas marcas vendendo seu produto na capital amazonense

    Amazonas registra 701 novas empresas no mês de julho. Cabocones e Fast Escova são exemplos
    Amazonas registra 701 novas empresas no mês de julho. Cabocones e Fast Escova são exemplos | Foto: Divulgação

    Manaus - Enquanto empresas do Amazonas de todos os segmentos fecham ou lutam para não fechar as portas em decorrências das complicações financeiras geradas pela pandemia, outras surgem da necessidade de ter uma nova fonte de renda ou simplesmente da vontade de tirar uma velha ideia do papel.

    Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que cerca de 700 mil pessoas passaram a fazer parte da estatística do desemprego nas duas primeiras semanas de junho no Brasil, o que elevou o índice de desocupação de 11,8% para 12,4%. Apesar dos dados negativos e impactantes, alguns brasileiros aproveitaram a crise para gerar uma oportunidade de renda. Entre 7 de março e 4 de julho deste ano, o Portal do Empreendedor registrou 551.153 novos microempreendedores no país, 16.788 a mais do que no mesmo período de 2019.

    A Junta Comercial do Estado do Amazonas (Jucea) registrou, no mês de julho, o total de 701 novas empresas criadas no estado, conforme relatório do Sistema de Registro Mercantil. O número representa um crescimento de 24,8% em comparação ao mês de junho, que teve 527 novas constituições. No entanto, as extinções registradas no mesmo mês, um total de 374, superaram as do mês anterior, que foram de 217.

    O Cabocones é um exemplo de negócio genuinamente amazonense que se consolidou na pandemia
    O Cabocones é um exemplo de negócio genuinamente amazonense que se consolidou na pandemia | Foto: Divulgação

    O Cabocones é um exemplo de negócio genuinamente amazonense que se consolidou na pandemia. Dos proprietários Alfredo Monteiro e Cássio Viana, o negócio surgiu como um projeto da faculdade para um empreendimento de sucesso. Os proprietários formados em marketing participaram de várias feiras e partir daí o negócio teve grande repercussão.

    “Tocávamos o negócio paralelamente ao nosso emprego e aí quando surgiu a pandemia nossa demanda caiu pela metade. E daí começamos com delivery em casa. Mas tivemos muita procura e partir daí pensamos em montar o espaço físico e aproveitar o momento”, revela Cássio.

    Para o empreendedor, um dos grandes desafios de montar o negócio na pandemia é a imprevisibilidade por conta dos decretos
    Para o empreendedor, um dos grandes desafios de montar o negócio na pandemia é a imprevisibilidade por conta dos decretos | Foto: Divulgação

    Os proprietários do Cabocones, espécie de “temaki amazônico”, cones de massa salgada com recheios que variam de vatapá, tacacá a chocolate com castanha resolveram apostar no espaço físico. “Nós sentimos que apesar das restrições, este seria um negócio que se recuperaria rapidamente e foi quando resolvemos empreender e alugar um ponto e criar um ambiente para colocar em prática tudo que nós tínhamos de ideia para o Cabocones”.

    Cardápio da Cabocones é totalmente regional
    Cardápio da Cabocones é totalmente regional | Foto: Divulgação

    Para o empreendedor, um dos grandes desafios de montar o negócio na pandemia é a imprevisibilidade por conta dos decretos.

    “Um dos pontos que conseguiu deixar os clientes seguros para frequentar o local foi as medidas de proteção. Você não tem uma referência de um momento como esse de histórico para você se basear, é um desafio. Mas por outro lado, a pandemia nos tirou da zona de conforto”, explica.

    Sabores regionais

    Os carros-chefes do Cabocones
    Os carros-chefes do Cabocones | Foto: Divulgação

    Os carros-chefes do Cabocones são: Creme de tacacá com camarão (um creme baseado aos ingredientes do tacacá). Brigadeiro de banana frita com canela (uma versão doce). Carne louca (purê de macaxeira com carne desfiada). Brigadeiro de açaí, pirarucu manauara (purê de banana pacovan com pirarucu desfiado).

    Além disso, o espaço oferece café regional como tapiocas, sucos. A ideia do local é sempre ter um cardápio associado a culinária amazonense.

    O projeto futuro do empreendimento é aumentar as opções no cardápio
    O projeto futuro do empreendimento é aumentar as opções no cardápio | Foto: Divulgação

    O projeto futuro do empreendimento é aumentar as opções no cardápio que seja de fácil preparo e entrega. “É difícil trabalhar com produtos regionais, pois eles demandam todo um preparo, mas estamos conseguindo apresentar de uma forma fácil de degustar, de preparar e transportar”.

    Inovação para o AM

    Outro negócio que também surge em meio aos rastros que a pandemia tem deixado na economia local é a Fast Escova. O Kelson Eugênio, fraqueado da marca, resolveu apostar e trazer a franquia para Manaus.

    Fast Escova é outro negócio lançado na pandemia
    Fast Escova é outro negócio lançado na pandemia | Foto: Divulgação

    “Nosso grupo empresarial dispõe de um fundo financeiro para investir em boas e novas ideias que surgem no mercado e sempre foi um desejo nosso desbravar o mercado de beleza que é um dos que mais crescem no mundo e até a chegada da pandemia se superava mesmo diante das maiores crises que o país teve que enfrentar nos últimos 20 anos. Foi quando conhecemos O Grupo 10x. Fui pessoalmente conhece-los em São Jose do Rio Preto, em São Paulo, ficamos dois dias em reunião e tive a grata surpresa de ser apresentado a marca Fast Escova”, explica Eugênio.

    Kelson revela que o principal desafio de montar o negócio foi se manter firme e cuidadoso em todos os sentidos
    Kelson revela que o principal desafio de montar o negócio foi se manter firme e cuidadoso em todos os sentidos | Foto: Divulgação

    A Fast Escova já tem data marcada para sua inauguração, dia 17 de setembro. O espaço tem como diferencial um conceito rápido em oferecer um serviço ao público feminino serviços rápidos. “A ideia de que estamos no século XXI e não podemos mais perder tempo com o que não seja essencial: viver”.

     Kelson revela que o principal desafio de montar o negócio foi se manter firme e cuidadoso em todos os sentidos, tanto no que rege as práticas de investimentos antes da inauguração como as boas práticas de higiene e convivência num momento onde o distanciamento.

    São vários os serviços que a Fast Escova oferece como maquiagem, penteados e Ledterapia, mas o principal será a escova
    São vários os serviços que a Fast Escova oferece como maquiagem, penteados e Ledterapia, mas o principal será a escova | Foto: Divulgação

    “Em se tratando de investimento, tivemos uma grande demanda de negociação em todas as frentes, com todos os fornecedores e parceiros, inclusive o franqueador que foi altamente flexível com tudo, mas o maior dos desafios vem agora com a inauguração, todos os cuidados regidos pelas autoridades de saúde e sanitárias precisam ser cuidadosamente cumpridas para garantir um ambiente saudável para nossos clientes e colaboradores”, conta.

    A ideia de Kelson é expandir a marca em Manaus
    A ideia de Kelson é expandir a marca em Manaus | Foto: Divulgação

    A ideia de Kelson é expandir a marca em Manaus. “Entendemos que o mercado de Manaus comporta muito facilmente pelo menos mais três ou quatro lojas/ponto de atendimento Fast Escova, isso fortaleceria a marca, mas sobre tudo, encurtaria a distância já que temos mapeados na cidade regiões”.

    São vários os serviços que a Fast Escova oferece como maquiagem, penteados e Ledterapia, mas o principal será a escova: serão sete tipos de escovas para atender a todos os tipos de cabelos sem distinção de preços para tamanhos de cabelo.

    Leia Mais

    Amazonas registra 701 novas empresas no mês de julho

    Empreendedorismo digital em tempos de pandemia é tema de mesa-redonda

    Pequenos negócios amazonenses registram evolução econômica de 93%

    Comentários