Fonte: OpenWeather

    Previdência


    Reforma da Previdência vai gerar economia de R$ 1,1 tri em 10 anos

    Em compensação, a redução parcial nas alíquotas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para algumas faixas de renda provocará gasto de R$ 27,6 bilhões

    Nos quatro primeiros anos, impacto será de R$ 189 bilhões
    Nos quatro primeiros anos, impacto será de R$ 189 bilhões | Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

    A proposta de reforma da Previdência entregue nesta quarta-feira (20) ao Congresso Nacional gerará economia de R$ 1,165 trilhão em 10 anos, informou há pouco, em Brasília, o Ministério da Economia.

    Somente nos quatro primeiros anos, o governo deixará de gastar R$ 189 bilhões, caso o texto seja aprovado conforme a versão original.

    Segundo o ministério, a União economizará R$ 715 bilhões nos próximos 10 anos com as mudanças na Previdência dos trabalhadores da iniciativa privada.

    Com a Previdência dos servidores públicos federais, a economia está estimada em R$ 173,5 bilhões. O aumento na alíquota de contribuição dos servidores federais causará economia adicional de R$ 29,3 bilhões. As mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e a restrição do abono salarial para quem ganha até um salário mínimo acarretarão economia de R$ 182,2 bilhões.

    Em compensação, a redução parcial nas alíquotas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para algumas faixas de renda provocará gasto de R$ 27,6 bilhões.

    Ao descontar das economias o efeito da mudança das alíquotas, a economia final corresponderá a R$ 1,165 trilhão. A proposta de reforma da Previdência será detalhada daqui a pouco por técnicos do Ministério da Economia.

    Leia mais: 

    Vendedora larga antiga profissão e vira artesã de sucesso no Amazonas

    Setor imobiliário entrega condomínio de alto padrão em Manaus

    Reforma da Previdência sob o risco do desgaste

    Comentários