Fonte: OpenWeather

    Aposentadorias


    'Corrida' para aposentadoria tem 10 mil pedidos em janeiro, no AM

    Enquanto isso, idosos e pessoas que buscam atendimento numa das agências de Manaus tiveram que ser transferidos mais uma vez por conta de falhas no sistema

    Pelo segundo dia, idosos e cadeirantes enfrentaram problemas na sede do INSS
    Pelo segundo dia, idosos e cadeirantes enfrentaram problemas na sede do INSS | Foto: Ione Moreno

    Manaus - Em janeiro deste ano o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) registrou no Amazonas 10.019 solicitações de aposentadorias, um crescimento de 8,69% em relação a dezembro de 2018. Desse total, 5.333 ainda estão na fila de espera, já que o período para análise dos documentos pode durar até 57 dias.

    Esse número representa um crescimento de 6,47% em relação ao mês anterior. Dos pedidos que estão em análise, 3.641 são solicitações para aposentadoria por incapacidade. No período, foram cassados 5.613 benefícios no Amazonas e outros 670 estão suspensos.

    A tendência é que aumente a procura por aposentadorias pelas regras atuais, já que muitas pessoas com idade para requerer a aposentadoria, querem conseguir o benefício antes de aprovada a reforma da Previdência, projeto encaminhado pelo governo federal que aumenta o tempo de contribuição e a idade mínima para requerer a aposentadoria.

    O projeto está na Câmara dos Deputados, mas existem barreiras impostas pelos parlamentares que podem impedir o início da tramitação no prazo desejado pelo governo que, juntamente com setores empresarias, espera que o projeto seja aprovado ainda nesse semestre.

    A tendência é que aumente a procura por aposentadorias pelas regras atuais, já que muitas pessoas com idade para requerer a aposentadoria, querem conseguir o benefício antes de aprovada a reforma da Previdência
    A tendência é que aumente a procura por aposentadorias pelas regras atuais, já que muitas pessoas com idade para requerer a aposentadoria, querem conseguir o benefício antes de aprovada a reforma da Previdência | Foto: Ione Moreno

    Na manhã desta terça-feira (19), um grupo de cerca de 100 pessoas entre idosos, pessoas em cadeira de rodas, donas de casas e outros trabalhadores, reclamavam da demora para atendimento na agência do INSS, da rua Leovegildo Coelho, no Centro, Zona Sul.

    De acordo com essas pessoas, o atendimento estava parado desde a segunda-feira (18), e como são datas agendadas, tinham receio de que o atendimento fosse transferido para uma data muito distante.

    Foi o que aconteceu, já que, não podiam ser atendidos no dia de ontem. A gerência do INSS explicou que o sistema não estava funcionando, e nessas condições não podia realizar atendimento.

    No final da manhã, a assessoria do INSS informou que os técnicos tinham normalizado a situação e o sistema voltava a funcionar, mas adiantou que as consultas com os peritos estavam sendo reagendadas para outra data.

    Outros atendimentos também foram remarcados. Algumas dessas pessoas tinham vindo de outros municípios, outras pessoas tinham chegado à agência do INSS por volta das 5h e encontraram apenas um recepcionista que não conseguia explicar o que realmente estava acontecendo e se ainda existia a possibilidade de serem atendidos.

    De quebra, estavam em um local onde o ar condicionado estava desligado ou não funcionava e sem água para beber.

    Atendimentos estão sendo remarcados
    Atendimentos estão sendo remarcados | Foto: Ione Moreno

    O agricultor Felipe Nery, 59, reclamou da falta de comunicação, já que nem o gerente ou assistente social compareciam à sala de espera para dar uma explicação. Ele disse que mora em um ramal, no município de Presidente Figueiredo, e que estava em Manaus desde a tarde de segunda-feira em busca de auxílio-doença, já que está com problema na próstata e não pode exercer a atividade de agricultor. “Alguém deveria vir aqui para dizer se vão atender ou não, mas ficam escondidos lá dentro”, reclamou Felipe Nery.

    A doméstica Vanderleia da Silva Ramires, 41, disse que estava tentando receber o auxílio-maternidade. Ela explicou que há dois anos tentava receber o auxílio, que já tinha perdido a conta de quantas vezes tinha comparecido na agência do INSS para tentar resolver a situação.

    “Já estou esperando outro filho e ainda não recebi o auxílio-maternidade do primeiro”, contou Vanderleia Ramires.

    Já o aposentado Orlando Gama, 60, estava ainda por outro motivo, queria apenas uma senha para poder ter acesso ao documento com seus rendimentos para poder preparar sua declaração de Imposto de Renda.

    “Eu já liguei várias vezes, mas não consegui, demora muito e a pessoa mandou vir até à agência do INSS, e aqui está desse jeito”, salientou Gama.

    Leia mais:

    Mais da metade dos brasileiros não se preparam para aposentadoria

    Começa hoje o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda

    Reforma da Previdência vai gerar economia de R$ 1,1 tri em 10 anos

    Comentários