Fonte: OpenWeather

    Economia Brasileira


    Guedes: 'Brasil está prisioneiro da armadilha de baixo crescimento'

    Guedes repetiu que a reforma da Previdência é necessária para reverter o cenário de agravamento fiscal e o endividamento.

    Em audiência na Comissão Mista de Orçamento (CMO), Guedes disse que sempre olhou as estimativas de crescimento em torno de 2% "com ceticismo". | Foto: Reprodução

    Brasília -  O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta terça-feira, 14, que a projeção de crescimento "já caiu para 1,5%" e que, com isso, "começam os planejamentos de contingenciamentos". A projeção oficial do governo para o PIB ainda é de 2,2%, mas o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, mostrou na semana passada que o governo já trabalhava com um número menor, entre 1,5% e 2%, em linha com as projeções de mercado. 

    Em audiência na Comissão Mista de Orçamento (CMO) nesta tarde, Guedes disse que sempre olhou as estimativas de crescimento em torno de 2% "com ceticismo". "Havia expectativa de que reformas tivessem rapidez e antecipavam forte recuperação econômica", justificou. "Brasil está prisioneiro da armadilha de baixo crescimento, não é de hoje. Nunca achei que a coisa seria fácil." 

    O ministro reforçou que a estimativa de crescimento das receitas é impactada pelo crescimento da economia e exemplificou que, se o Brasil crescer 1%, a receita vai crescer um pouco mais.

    Guedes repetiu que a reforma da Previdência é necessária para reverter o cenário de agravamento fiscal e o endividamento. "Nossa ideia é interromper bola de neve do endividamento ano que vem. A economia pode se recuperar com certa rapidez se fizer reformas encomendadas", concluiu.

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Guedes diz que situação fiscal do País está no 'fundo do poço'

    Omar Aziz destaca pontos que devem sair da reforma da Previdência

    Comentários