Fonte: OpenWeather

    VENDA DE QUEIJO


    Queijos só podem ser vendidos se tiverem selo, alerta Visa Manaus

    A venda de queijo no AM agora precisa dos selos de inspeção estadual e federal. Lei causa revolta em vendedores da Manaus Moderna, que atacam o governador do AM

    Queijo precisa estar embalado devidamente certificado com selos de inspeção para poder ser vendido | Foto: Reprodução

    Manaus - Sabe aquele queijo coalho que você gosta de comprar na feira, à granel? Pois é. Ele só pode ser vendido se tiver certificação estadual e federal, e ainda com autorização da Vigilância Sanitária, mesmo se for o seu preferido.

    A lei, embora seja fundamental para resguardar a saúde pública da população, tem causado revolta em vendedores do produto sem certificação na Feira Manaus Moderna. Em tom de defesa, alguns vendedores da Feira divulgaram um vídeo nas redes sociais neste domingo (7), em que se dizem indignados com a situação. Um dos vendedores chega a xingar o governador Wilson Lima com palavras de baixo calão. No material distribuído em aplicativo de celular, mostram um queijo embalado e um outro sem embalagem e ressaltam que o coalho, não embalado, é o da preferência dos clientes e não o pasteurizado, com embalagem certificada.

    "Esse governador está obrigando a gente a ter que comprar esse queijo para vender para o cliente, mas a clientela não compra isso. Não tem dinheiro para investir na indústria de queijo de Autazes, mas tem dinheiro para o Festival de Parintins. Governador filho da p*!", diz um dos feirantes, no vídeo.

    Afinal, pode ou não pode?

    A Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus), junto com a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf) e o Ministério da Agricultura, elaboram normas técnicas para a venda de frios em geral. E o controle da produção é feito pela Adaf em conjunto com o Ministério da Agricultura. 

    Para a dona de casa Lúcia Porto, que consome os produtos comprados em feiras e supermercados de Manaus, a preocupação tanto do governo federal como estadual é correta. "Está certo se preocupar com a saúde da população. Esses produtos fabricados de forma clandestina e sem fiscalização é um perigo, pois devem estar cheios de bactérias nocivas à saúde pública. Fico tranquila ao saber que o governo está preocupado e cuidando dessas questões". 

    Por meio de sua assessoria de comunicação, a Vigilância Sanitária Municipal (Visa Manaus) informou que as normas de qualidade nacionais determinam que o queijo tenha selo de inspeção federal (SIF) ou estadual (SIE). Segundo o órgão, se o queijo não tiver o selo de inspeção, não pode ser vendido.

    "Qualquer queijo que não tenha o selo, isto é, que não permita ao consumidor ou aos órgãos reguladores rastrear a origem e o caminho percorrido da produção até a venda ao cliente, é considerado clandestino", informa o órgão.

    A cidade de Autazes, que faz parte da "Rota do Queijo" tem investido em queijarias certificadas. queijaria São José, na Fazenda Acarape, e a queijaria Santa Maria, na Fazenda Santa Maria, foram as últimas a receberam certificação.

    Leia mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Adaf apreende mais de 5 toneladas de queijo coalho de Autazes

    Órgão discute alternativas para melhoria da produção de queijo no AM

    História de Autazes: economia do leite destaca cidade do Amazonas



    Comentários