Fonte: OpenWeather

    Artesanato da Amazônia


    Artesanato: indígenas e ribeirinhos da Amazônia ganham loja virtual

    Loja virtual “Jirau da Amazônia” coloca à disposição joias, acessórios e artigos de casa e decoração feitos de sementes, fibras e madeiras da floresta. A plataforma está no site das lojas americanas.

    Divulgação
     

    Manaus -  O artesanato feito por ribeirinhos e indígenas do Amazonas passou a ser vendido na loja virtual “Jirau da Amazônia”, um site de e-commerce fruto de uma parceria entre comunidades tradicionais, a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e o site Americanas.com. 

    Joias, acessórios e artigos de casa e decoração feitos de sementes, fibras e madeiras da floresta ficam à disposição por meio de um endereço eletrônico situado em americanas.com.br/hotsite/jirau-da-amazonia.

    Fruteiras, cestos, jogos americanos, abanos, colares, bolsas, luminárias, redes e óculos estão entre os produtos à venda no “Jirau”.  

    Divulgação
     

    A loja on-line contribui para alavancar o empreendedorismo comunitário, gerando renda às populações que vivem de artesanato em comunidades localizadas em Unidades de Conservação (UC) do Amazonas, além de ampliar o acesso de pessoas de todo o país a produtos artesanais feitos na floresta amazônica.

    “Com a chegada dos produtos da FAS ao site da Americanas.com conseguiremos auxiliar na geração de renda dos moradores das comunidades da Amazônia e, com isso, fomentar a economia local, além de reforçar o compromisso com a sustentabilidade”, disse Carlos Padilha, diretor da B2W Digital, empresa detentora da Americanas.com.

    Divulgação
     

    Sustentáveis

     Os artesanatos à venda no “Jirau” são feitos desde sementes a fibras, pedras, cipós e madeiras da floresta,  distribuídos em diversos itens, como: pulseiras, colares, óculos, bolsas, mochilas, abanos, redes, chaveiros, fruteiras, cestos, adegas de madeira, jogos americanos, porta copos, luminárias e bandejas. 

    Preços

    Os preços variam de R$ 20 a R$ 754 e também são cobradas tarifas pelo frete, sendo que todo o valor das vendas é repassado aos artesãos, parte usada em custos de embalagem, transporte e impostos e tributos. A Americanas.com não fica com nenhum valor.

    Divulgação
     

    “(A loja virtual) é uma forma de valorizarmos e empoderarmos as comunidades tradicionais da Amazônia, possibilitando que os artistas ribeirinhos tenham condições de permanecer vivendo em suas comunidades, aumentando a renda, gerando emprego e fortalecendo a cultura. É um passo importante ao desenvolvimento sustentável”, disse Virgílio Viana, superintendente-geral da FAS.

    Toda a ação do “Jirau” recebe apoio do Fundo Amazônia/BNDES e cooperação estratégica da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), responsável pelas Unidades de Conservação (UC). 

    Leia  mais:

    Ribeirinhos aprendem a monitorar o desmatamento na Amazônia

    Ribeirinhos do AM recebem sachê para purificar água de rios e igarapés

    Turismo comunitário gera renda e intercâmbio cultural no Amazonas


    Comentários