Fonte: OpenWeather

    Zona Franca de Manaus


    Vídeo: Bolsonaro garante preservação da ZFM na Reforma Tributária

    Depois de ser atacada por diversas vezes pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, a Zona Franca de Manaus (ZFM) será preservada na Reforma Tributária. Essa foi a garantia que o presidente da República, Jair Bolsonaro

    Ao lado de Bolsonaro, Paulo Guedes disse que quem quiser criar conflito vai viver disso até conhecer a reforma tributária
    Ao lado de Bolsonaro, Paulo Guedes disse que quem quiser criar conflito vai viver disso até conhecer a reforma tributária | Foto: Lucas Silva

    Manaus - Depois de ser atacada por diversas vezes pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, a Zona Franca de Manaus (ZFM) será preservada na Reforma Tributária. Essa foi a garantia que o presidente da República, Jair Bolsonaro, deu ao lado de Guedes, durante visita, em Manaus, nesta quinta-feira (25).

    Em entrevista após a reunião do Conselho Administrativo da Suframa (CAS), Bolsonaro e o seu ministro afirmaram que a proposta da Câmara dos Deputados, em Brasília, ainda não é a do governo e as especificidades da ZFM serão garantidas. “Vai ser preservada. Paulo Guedes sabe que a região tem suas especificidades, que serão garantidas. É nesse caminho, a região carece de ajuda federal”, afirmou Bolsonaro. 

    O ministro da Economia afirmou que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 45 em tramitação na Câmara dos Deputados não é do governo. “A nossa vai sair daqui a pouco, vocês vão saber a posição, e certamente nós estamos sabendo da importância que é a estrutura tributária atual para a região”.

    Ao ser perguntado sobre os seus comentários contrários à Zona Franca, na Globo News, ainda na época da campanha presidencial, Paulo Guedes aumentou o tom e se mostrou irritado com os jornalistas. 

    "

    “O que eu disse é: ‘nós queremos fazer uma reforma tributária’. E aí alguém pergunta: ‘como fica a Zona Franca’. E eu perguntei: ‘você quer que o Brasil não faça uma reforma tributária por causa disso? Ou você quer que a gente atenda a região da Zona Franca, mas que isso não impeça uma reforma tributária para o Brasil’. Se vocês quiserem olhar isso de uma forma construtiva como a bancada do Norte olha e conversa conosco não tem problema nenhum, mas se vocês quiserem criar conflito o tempo inteiro, aí vocês vão viver disso, até conhecer a reforma” "

    Paulo Guedes, Ministro da Economia

    Propostas

    Duas propostas de reforma tributária foram encaminhadas ao Congresso. Uma delas é de autoria do deputado federal Baleia Rossi (MDB/SP) e a outra, protocolada no senado, é de autoria do presidente da Casa, senador Davi Alcolumbre (DEM/AC). Uma terceira proposta, que está sendo finalizada pela equipe econômica do governo, é considerada a mais preocupante em razão do imposto único, componente confirmado pelo presidente. “Nós queremos agora fazer uma reforma tributária com impostos federais apenas, na câmara quando quer resolver o meu Estado e município não chega a lugar nenhum”, disse.

    O grande problema da proposta do governo Bolsonaro é que da forma que a reforma está sendo tratada ela afetará de morte a ZFM.

    O imposto único se propõe a diminuir a burocracia para a força produtiva de riquezas no país, contudo, ao mesmo tempo, ela elimina os incentivos que o modelo Zona Franca oferece como estratégia de desenvolvimento regional. Em seu atual regime, as empresas instaladas no PIM contam com a isenção do imposto de importação, exportação e do IPI. A fusão da reforma elimina a vantagem comparativa da ZFM.

    Fieam

    Em entrevista recente ao EM TEMPO,  o vice-presidente da Fieam, Nelson Azevedo, salientou que a classe industrial está empenhada em garantir que as vantagens comparativas da ZFM sejam mantidas com a reforma tributária. Segundo ele, é preciso harmonizar as interlocuções entre os diferentes setores da sociedade em defesa da Zona Franca, uma vez que existe o risco de as empresas saírem do Polo Industrial de Manaus (PIM). 

    Ministro

    Apesar do destempero de Guedes com os jornalistas ter fugido um pouco do script da visita de acalmar os ânimos da indústria amazonense, Bolsonaro manteve o mote da visita de apagar os incêndios criados pelo governo ao longo dos últimos meses.

    Entre os ataques diretos à ZFM estiveram a intenção de reduzir a alíquota do Imposto de Importação (II) para computadores e telefones celulares gerando a perda de competividade e a apresentação do “plano Dubai” como substituição da matriz econômica.

    Neste cenário, Guedes foi, ainda, nomeado pelo governo como presidente do CAS, ato que foi recebido com surpresa devidos aos seus posicionamentos contrários à política de incentivos fiscais.

    Outro assunto espinhoso foi tratado pelo presidente durante a visita. Ao ser questionado, Bolsonaro falou em evolução e afirmou que o ministro “entendeu a posição estratégica dessa região amazônica”.

    Veja pouso de Bolsonaro em Manaus, no vídeo abaixo:


    Assista a reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Alex Costa/ TV Em Tempo
     

    Leia mais:

    Amazônia é estratégica para o Brasil, diz Bolsonaro

    Bolsonaro e Wilson Lima fazem sobrevoo no Polo Industrial de Manaus

    Em Manaus Bolsonaro garante que BR 319 será preservada

    Comentários