Fonte: OpenWeather

    Expectativa


    Setor imobiliário prevê crescimento nas vendas em Manaus

    A expectativa cresceu após o presidente da Caixa Econômica Federal anunciar mudanças no crédito imobiliário

    O que a Caixa Planeja é criar um mercado de títulos de dívidas de financiamento imobiliário | Foto: Divulgação

    Manaus - Após anúncio na última terça-feira (20) no palácio do Planalto, em Brasília, pelo Presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, de que haveria mudanças nas regras de concessão de crédito imobiliário, os ânimos do setor melhoraram. 

    Atualmente os contratos de financiamento habitacional são corrigidos pela TR (Taxa Referencial, hoje zerada). Com a mudança, a Caixa vai reajustar os contratos pela inflação medida pelo índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

    A nova media que já iniciará na próxima segunda-feira (26), terá prazo máximo de financiamento de 360 meses, com quota limite de 80% do valor do imóvel. Para atrair os compradores, os juros nesse tipo de financiamento habitacional serão mais baixos em relação ao modelo tradicional.

    Expectativa no Amazonas

    Para o diretor da Comissão da Indústria   Imobiliária da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM), Henrique Medina, o setor ver com muita expectativa as mudanças feitas pela Caixa já que existe redução dos juros e ampliação de possibilidades de novas rendas, ou seja, novas pessoas adquirindo imóveis em um condição muito boa. “Acreditamos muito no crescimento do mercado imobiliário neste segundo semestre e mais precisamente no próximo ano”, reagiu Medina.

    O que a Caixa Planeja é criar um mercado de títulos de dívidas de financiamento imobiliário. Vários contratos de créditos seriam emitidos e vendidos no mercado a uma taxa de juros fixa mais inflação, em uma estrutura de remuneração parecida títulos da dívida pública Tesouro IPCA. Com mais dinheiro e sem a necessidade de carregar dívida, o banco poderia emprestar mais, reduzindo o custo do dinheiro.

    Mais empresas no setor

    O presidente da Câmara Brasileira da Construção Civil (CBIC), José Carlos Martins, ressalta que as mudanças no cálculo dos juros do financiamento imobiliário devem atrair novas empresas para o setor.

    “A troca da TR pelo IPCA não só reduzirá os juros, mas aumentará a oferta de financiamento. Eu não vejo risco de aumento da inadimplência do tomador de crédito com a indexação ao IPCA. A concessão de crédito é cada dia mais rigorosa. Se houver um pico inflacionário, de qualquer forma isso afetaria o setor. A mudança será boa para o consumidor", garante.

    O empresário do ramo imobiliário, Marco Bolognese, destaca que aumentar a base de clientes a serem financiados pela Caixa, vai estimular a concorrência entre bancos.

    “Após o anuncio da Caixa, o Banco do Brasil já reduziu os juros e acredito que deve vir coisa nova dos bancos privados. Essa possibilidade que a Caixa deu de financiar via IPCA isso vai diminuir a necessidade de renda do cliente, muita gente que está no mercado querendo comprar e que não tinha renda suficiente vai ter essa possibilidade”, comemora.

    Comentários