Fonte: OpenWeather

    Aviação na região norte


    Vídeo: Passaredo irá expandir operação da MAP Linhas Aéreas na região

    O presidente da Passaredo Linhas Aéreas, José Luiz Felício Filho, anunciou, nesta segunda-feira (26) que a companhia irá manter e que pretende até ampliar a operação da MAP, na região Norte

    O presidente da Passaredo ressaltou que a aquisição da MAP proporciona um ganho nacional em incremento no número de voos e postos de trabalho
    O presidente da Passaredo ressaltou que a aquisição da MAP proporciona um ganho nacional em incremento no número de voos e postos de trabalho | Foto: Divulgação

    Manaus - O presidente da Passaredo Linhas Aéreas, José Luiz Felício Filho, anunciou, nesta segunda-feira (26), durante entrevista coletiva, que a companhia irá manter e que pretende até ampliar a operação da MAP, na região Norte.  Felício ressaltou que a aquisição da companhia, divulgada na semana passada, proporciona um ganho nacional em incremento no número de voos e postos de trabalho na região. 

    A coletiva foi realizada no auditório da Empresa Estadual de Turismo (Amazonastur), em Manaus, com a presença da presidente do órgão, Roselene Medeiros, e do ex-vice-presidente da MAP, Marcos Fernandes Pacheco.

    Passaredo dobra frota

    Com a união, a Passaredo dobra sua frota, passando a contar com 12 aeronaves modelo ATR e a atender 28 destinos brasileiros, incluindo as 14 cidades operadas pela MAP no Amazonas e Pará.

    Felício explica que com início da operação dos slots (horário de voo) no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, prevista para começar até outubro deste ano, o número de localidades atendidas passará para 37.

    Os novos destinos estão localizados nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná.

    Segundo ele, há expectativa de aquisição de  pelo menos mais dois novos aviões até o final do ano, além do que deverá chegar nas próximas duas semanas e que irá atender a um contrato de prestação de serviço à Petrobras.

    Ele ressalta que não haverá mudança na marca MAP Linhas Aéreas, que continuará operando com o mesmo nome, agora ganhando alcance nacional, possibilitada por essa incorporação. “Nós manteremos a operação da forma como está posicionada, tanto em número de voos, como de frota e postos de trabalho”, afirmou.

    Prioridades na região Norte

    De acordo com ele, um grupo de trabalho está sendo formado para a criação de uma pauta de prioridades a serem executadas na região Norte, tanto no que diz respeito ao aumento da frequência de voos nas cidades que já são atendidas, quanto também na inclusão de novos destinos no portfólio. “Temos um compromisso com o Governo do Estado de entender os gargalos existentes na aviação regional e dar a nossa contribuição”, frisou.

    Felício destaca que a região tem um potencial imenso a ser explorado. Por ano, são 10 milhões de pessoas transportadas por embarcações. “Enxergamos nesse nicho uma grande oportunidade para oferecer os nossos serviços. A política da Passaredo, nos seus 25 anos de atuação, é de conquistar novos passageiros, pessoas que nunca viajaram de avião, para conhecer esse tipo de transporte”, frisou.

    Em relação ao valor das passagens aéreas, o presidente da Passaredo reforçou que a companhia entende as necessidades do consumidor e que procura manter uma política tarifária pautada na redução dos custos operacionais e, consequentemente, do valor das passagens.

    Melhoria da malha aérea

    A presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros, destacou que a união das duas empresas contribuirá para a melhoria da malha aérea interna e isso também ajudará na interligação da região ao restante do País. “A partir do momento que se cria alternativas para trazer para a capital a pessoa que mora no interior e que precisa ir para os grandes centros, a gente está incrementando a malha nacional”, exemplificou.

    Roselene afirmou que o Governo do Estado irá trabalhar junto com a empresa, ambas apoiando os municípios para que realizem as melhorias necessárias à infraestrutura aeroportuária do interior. “Acredito que a fusão das companhias irá contribuir bastante com o Estado”, disse ela.

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Samara Maciel/TV Em Tempo
     



    Comentários