Fonte: OpenWeather

    Turismo


    Emprego formal no turismo do Amazonas cresce em 12 meses

    No acumulado de 12 meses, o Amazonas teve um saldo positivo de 547 postos de trabalho no turismo

    O turismo brasileiro gerou 24, 9 mil novos empregos formais nos 12 meses | Foto: Leonardo Leão / Manauscult

    Manaus - O Amazonas foi um dos estados que mais criou postos de trabalho na atividade de turismo no acumulado dos 12 meses encerrados em novembro de 2019. Um saldo positivo de 547 empregos. A informação está no Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

    Os números também foram positivos em todo o Brasil. O turismo brasileiro gerou 24, 9 mil novos empregos formais nos 12 meses encerrados em outubro de 2019, com aumento de aproximadamente 330% em relação aos 12 meses imediatamente anteriores (encerrados em outubro de 2018).

    De acordo com o presidente da CNC, José Roberto Tadros, o resultado da análise reflete a recuperação do setor, em sintonia com a melhora gradual da economia. “Grande parte do bom desempenho do mercado de trabalho do turismo, acentuado no segundo semestre deste ano, reflete a estabilidade de preços, com a inflação em declínio, a diminuição das taxas de juros e o impacto favorável da liberação do FGTS sobre o consumo, além da estabilidade do dólar na maior parte do período”, afirma Tadros.

    Somente no mês de outubro, o turismo brasileiro gerou 1.630 novos postos de trabalho formal, totalizando um estoque de 2.962.951 trabalhadores nos serviços turísticos. Do total de 39.178.133 empregados registrados com carteira assinada em todas as atividades produtivas no mês, de acordo com o Caged, o estoque dos alocados no turismo correspondeu a 7,6%.

    Quanto à distribuição da ocupação, ainda em outubro, as atividades de Hospedagem e Alimentação concentraram mais de 1,9 milhão de empregados, cerca de 66,1% do contingente de trabalhadores no setor, seguidas de Transporte de Passageiros, com 833,2 mil, aproximadamente 28,1% do total. As atividades de Cultura e Lazer e Agentes de Viagens representaram, juntas, 5,7%. Para Alexandre Sampaio, diretor da CNC que coordena o Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur), “a evolução do emprego nas atividades típicas do turismo associa-se, com muita ênfase, à demanda de serviços relacionados ao lazer fora de casa, em especial, às refeições em restaurantes e similares”.

    No período de janeiro a outubro de 2019, o saldo de empregos no setor de turismo, ainda segundo o Caged, foi de 15.563 vagas, pouco mais de 271% acima do resultado do mesmo período em 2018, quando foram criados 4.189 novos empregos.

    Aumento da demanda

    Segundo o economista da CNC responsável pela pesquisa, Antonio Everton, o emprego do turismo tem sido influenciado também pelo aumento da demanda das atividades ligadas aos serviços tradicionais de cultura e lazer, assim como de transporte aéreo: “Como as atividades dos serviços turísticos são intensivas de mão de obra, o incremento seguramente tem ligação direta com o aumento das vendas”.

    Amazonastur

    Reconhecimento do barco-hotel como meio de hospedagem; início das tratativas para a volta do voo Manaus-Europa; aumento em quase 100% no número de eventos captados para Manaus, crescimento de 3,05% no volume de turistas; retomada das obras do Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques (CCAVV); e a criação do novo mapa turístico e guia digital foram alguns dos resultados alcançados pela Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), em 2019, que impulsionaram o setor e desta forma desencadearam vagas de empregos. 

    De janeiro a setembro de 2019, o Departamento de Estatística da Amazonastur registrou um crescimento de 3,05% de turistas brasileiros e estrangeiros em relação ao mesmo período do ano passado. A taxa de crescimento de brasileiros residentes em outros estados em visita ao Amazonas foi de 3,97%, enquanto 0,96% foi o índice de aumento registrado entre os turistas estrangeiros.

    Crescimento em hotéis de selva

    O Juma existe há 20 anos em Manaus. O hotel recebe aproximadamente 3 mil pessoas anualmente. Os turistas são do Brasil, Estados Unidos e Europa.

    De acordo com o diretor dos hotéis Juma, Caio Fonseca, o hotel teve um aumento significativo de turistas neste ano e, com isso aumentou a mão de obra de obra. O hotel conta com trabalhadores de Manaus  e  de Autazes.

    “Estamos realmente no meio da selva, o que possibilita uma experiência mais intensa. Além disso, o hotel está completamente na copa das árvores, possibilitando uma integração total com a floresta. Também incluímos todas  as refeições e os principais passeios em nossas diárias. Tudo isso atrai cada vez mais turistas e consequentemente aumenta a mão de obra”, enfatiza Fonseca.

    Comentários