Fonte: OpenWeather

    Duas Rodas


    Yamaha fecha 2019 com crescimento na produção

    Grupo investe pesado em projetos de responsabilidade social e ambiental e projeta um crescimento de 4% nas vendas deste ano

    De acordo com a fabricante, as vendas no atacado em 2019 somaram um total 149, 1 mil unidades
    De acordo com a fabricante, as vendas no atacado em 2019 somaram um total 149, 1 mil unidades | Foto: Leonardo Mota

    Manaus - A Yamaha fechou o ano 2019 com 153,1 mil unidades produzidas no Polo Industrial de Manaus (PIM). Um aumento de 0,91% se comparado a 2018 quando foram produzidas 151, 7 mil unidades. Além disso, a fabricante investiu pesado em projetos de responsabilidade social e ambiental. As informações foram divulgadas hoje (23) durante a coletiva de imprensa e visita à fábrica na Rua Rio Jaguarão, nº 1842, Distrito Industrial, Zona Sul de Manaus.

    De acordo com a fabricante, as vendas no atacado em 2019 somaram um total 149, 1 mil unidades, representando um crescimento de 8,5%, com mais 12,6 mil unidades em relação ao ano de 2018. Já os emplacamentos tiveram alta de 14,7% com 22,2 mil unidades acima do ativo. Em 2019 foram emplacadas 151,1 mil unidades.

    “A crise está sendo superada. Não é algo que seja rápido de ser atingido, porque o golpe foi muito duro. O setor de motocicletas é muito dependente dos créditos e eles estão sendo aos poucos retomados. Mas temos uma inadimplência muito alta em função do desemprego e isso vem sendo construído aos poucos. Tivemos um 2017 razoável, um 2018 um pouco melhor, um 2019 superior e a tendência é que 2020 continue nesta gradatividade”, diz Afonso Cagnino, gerente de relações institucionais do grupo Yamaha Motor.

    Exportação

    Exportações foram muito prejudicadas pelo difícil momento econômico enfrentado pela Argentina
    Exportações foram muito prejudicadas pelo difícil momento econômico enfrentado pela Argentina | Foto: Leonardo Mota

    As exportações foram muito prejudicadas pelo difícil momento econômico enfrentado pela Argentina, principal destino das vendas externas e representou queda de 74,8%, com 7 mil unidades em 2019, enquanto que 2018 foram 12, 2 mil unidades.

    “O problema que é difícil competir com os custos de outros países quando você pensa num mundo asiático, por exemplo. Eles conseguem vender um produto mais barato para a Argentina do que nós. É difícil disputar, já que o custo do Brasil nos prejudica na competividade”, revela Anderson Chaves, gerente executivo do grupo Yamaha Motor.

    Para o ano de 2020, a Yamaha projeta crescimento de 4% nas vendas, impulsionado pelo novo modelo de scooter, XMax 250, lançado no Salão Duas Rodas em novembro de 2019, e que desde então vem recebendo grande volume de reservas, e que chegará às lojas a partir de abril deste ano. E ainda no primeiro semestre deste ano está previsto o lançamento de três modelos da Marvel.

    Mais de 528 estudantes recebem capacitação na Yamaha

    A cada ano, em torno de 20% de estudantes são efetivados pela Yamaha
    A cada ano, em torno de 20% de estudantes são efetivados pela Yamaha | Foto: Leonardo Mota

    Um dos programas de Responsabilidade Social da Yamaha em Manaus é o ‘Oficina Escola Mecânica de Motocicletas’, um investimento na educação de jovens e adolescentes em condições de vulnerabilidade social, cujo intuito é criar oportunidades para que todos tenham um futuro promissor por meio da formação de mão de obra qualificada e inserção no mercado de trabalho.

    Realizado em parceria com o Pró-Menor Dom Bosco, o programa prepara os jovens para o mercado de trabalho no segmento de Duas Rodas, além de formá-los como cidadãos, pois trabalha três aspectos principais: o legal, o social e o econômico.

    Desde a sua implementação no ano 2005, já são 528 alunos formados, representando 74,2% de total de Jovens Aprendizes da empresa. A cada ano, em torno de 20% são efetivados pela Yamaha e passam a desenvolver um plano de carreira na empresa.

    “Os jovens saem do projeto educados com a questão de conceitos de organização e respeito com o próximo. Realmente transformamos a vida destas pessoas”, conta Chaves.

    Preocupação ambiental

    Informações foram reveladas na coletiva de imprensa da Yamaha
    Informações foram reveladas na coletiva de imprensa da Yamaha | Foto: Leonardo Mota

    A Yamaha Motor da Amazônia desenvolve também diversos projetos de sustentabilidade que proporcionam um ambiente saudável, gerando uma economia sustentável e uma sociedade equivalente. Este ano, a empresa comemora 35 anos de atuação no Estado do Amazonas com resultados positivos.

    O gerente de relações institucionais da Yamaha, Afonso Cagnino, explicou que 100% dos resíduos gerados pela empresa no Amazonas recebem tratamento e ajudam a manter o meio ambiente saudável.

    Afonso Cagnino disse que uma das diretrizes da Yamaha Mundial, é que todas as suas plantas em todo o mundo, teriam como meta, a redução de 50% de seus resíduos gerados nas fábricas até 2050, baseado no que era gerado em 2010.

    “No Amazonas, essa meta foi atingida bem antes do prazo. Ou seja, algo que era para chegarmos daqui a 30 anos, conseguimos promover bem antes do limite. Entre as implantações para atingir essa meta, está um moderno e exclusivo rack metálico retornável, um sistema inovador de transporte de motocicletas, implantado em setembro de 2014”, ressaltou o gerente de relações institucionais da Yamaha.

    Teste de velocidade

    Com a ajuda do Gilvan Leite, especialista de Garantia de Qualidade da Yamaha, foi possível pilotar e perceber a potência da máquina.
    Com a ajuda do Gilvan Leite, especialista de Garantia de Qualidade da Yamaha, foi possível pilotar e perceber a potência da máquina. | Foto: Leonardo Mota

    A Yamaha convidou jornalistas para acompanhar o passo a passo da produção de uma moto, além disso foi possível realizar testes de controle e qualidade e velocidades das motos. Com a ajuda do Gilvan Leite, especialista de Garantia de Qualidade da Yamaha, foi possível pilotar e perceber a potência da máquina. 

    A jornalista Rebeca Mota fez o teste de qualidade
    A jornalista Rebeca Mota fez o teste de qualidade | Foto: Leonardo Mota

    Abraciclo estima aumento de 6,1% na produção de motocicletas neste ano

    A produção de motocicletas fechou 2019 em alta. De acordo com dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), de janeiro a dezembro do ano passado foram fabricadas 1,1 milhão de unidades no Polo Industrial de Manaus (PIM), correspondendo a uma elevação de 6,8% ante as 1 milhão de unidades de 2018.

    Para 2020, a Abraciclo projeta novo crescimento. O volume total estimado para a produção é de 1,17 milhão de motocicletas, o que representaria avanço de 6,1% em relação a 2019.

    “Os motivos para esta expectativa de crescimento estão no aumento da confiança do consumidor, maior oferta de crédito, lançamento de novos produtos com tecnologias mais avançadas e evolução da demanda por veículos de duas rodas para mobilidade, por serem mais econômicos, flexíveis e ágeis”, afirma Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

    No acumulado de 2019, as vendas no atacado, isto é, das fábricas para as concessionárias, somaram 1 milhão de unidades, o que representou crescimento de 13,2% ante ao volume de 2018, de 957 mil  motocicletas. Para 2020, a Abraciclo projeta para o atacado um novo crescimento de 5,7%, totalizando 1.14 mihão de unidades.

    No varejo, o crescimento de 2019 foi de 14,6%, com o licenciamento de 1 milhão de motocicletas – em 2018 foram 940 mil unidades. 

    O único segmento que registrou queda no balanço de 2019 foi o de exportação. No ano passado, a baixa foi de 43,3%, com 38.614 unidades embarcadas; em 2018 foram 68.073 unidades. Para 2020, a previsão é de nova queda, de 27,5%, com 28.000 unidades enviadas ao exterior.

    Assista!

    Comentários