Fonte: OpenWeather

    Economia


    Veja estabelecimentos comerciais que reabrem em Manaus na segunda

    As atividades reabrem com o início do 2º Ciclo do cronograma de retomada da economia na capital. Saiba quais estabelecimentos terão autorização para reabrir:

    Restaurantes já estarão autorizados a funcionar
    Restaurantes já estarão autorizados a funcionar | Foto: Divulgação

    MANAUS (AM) - O plano de reabertura gradual do comércio de atividades não essenciais, que começou no Amazonas no dia 1º de junho, após decisão do governo do Estado, entra no segunda etapa nesta segunda-feira (15). A medida vale somente para capital e a flexibilização ocorre, segundo o governo, após redução no avanço da Covid-19.

    O plano de reabertura foi dividido em quatro ciclos: o primeiro a partir de 1⁰ de junho; o segundo em 15 de junho; o terceiro em 29 de junho e o quarto a partir de 6 de julho.

    De acordo com o governo, o avanço para cada etapa dependerá da curva de casos do novo coronavírus na capital.

    | Foto:

    Confira os estabelecimentos que estarão abertos nesta segunda etapa:

     Em adição às atividades em funcionamento – início previsto em 15 de junho ( grupos de risco não retornam)

    Lojas de informática, comunicação, telefonia e materiais e equipamentos fotográficos

    Lojas de brinquedos

    Livrarias e Papelarias

    Lojas de departamentos e magazines

    Restaurantes, cafés, padarias e fast-food, para consumo no local

    Comércio de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal

    Lojas de eletrodomésticos, áudio e vídeo

    Comércio de animais vivos

    Comércio de bijuterias e semijoias

    Comércio especializado de instrumentos musicais e acessórios

    Comércio de equipamentos de escritório

    Escritórios Contábeis

    Escritórios de Imobiliárias

    Assistência Técnica de eletrônicos, eletrodomésticos e demais itens

    Bancas de jornais e revistas em espaços internos

    Leia mais:

    Veja datas de reabertura do comércio em Manaus conforme planejamento do governo do Estado


    Comentários