Fonte: OpenWeather

    Semana Brasil


    Semana Brasil começa nesta quinta (3) com baixa adesão em Manaus

    Fecomercio estima crescimento de 5% das vendas, mas muitos empresários optaram por fazer promoções por fora da campanha

    Comerciantes vão aproveitar para fazer promoções durante o feriado da Semana da Pátria
    Comerciantes vão aproveitar para fazer promoções durante o feriado da Semana da Pátria | Foto: Lucas Silva

    Manaus – A campanha do Governo Federal Semana Brasil, começa nesta quinta-feira (3), até o dia 13 de setembro, buscará aquecer a economia incentivando promoções e facilidades no comércio. No Amazonas, desde a volta do comércio em junho, um crescimento de quase 35% foi observado nas vendas, segundo a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amazonas (Fecomércio-AM), contudo a expectativa para esta campanha não está tão alta entre os empresários.

    Mesmo com o crescimento do comércio da capital amazonense, o presidente da Fecomércio-AM, Aderson Frota, apresentou uma expectativa mediana de aumento no volume das vendas para Semana Brasil, de 5%. Além disso, muitos comerciantes ainda não estavam atentos à campanha, buscando se adaptar a oportunidade somente agora ou optando por não participar.

    Segundo o gerente do restaurante Yakimix Delivery, Rellysonn Grandal, apesar de não estar participando propriamente da semana, ele buscará aproveitar o feriado prolongado que acontece nas primeiras semanas de setembro, em Manaus, para aumentar suas vendas. “Fizemos uma promoção esses dias colocando todos os pratos de nosso cardápio em dobro, até mesmo as bebidas. Pensando em repetir isso nesse feriadão e estamos preparando nossa equipe de entregas para isso”, explica.

    O restaurante YAKIMIX Delivery aproveitará o feriado
    O restaurante YAKIMIX Delivery aproveitará o feriado | Foto: Divulgação

    Já a gerente da loja de vestuário England, localizada no Shopping Ponta Negra, Daniella Colares, afirma que o empreendimento não estará participando da iniciativa do Governo Federal. “Estamos com alguns produtos em promoção, porém, são poucos. Acredito que vamos continuar com a chegada do feriado prolongado, mas não vamos participar da Semana Brasil”, comenta.

    Ainda de acordo com o presidente da Fecomércio-AM, Aderson Frota, a Semana poderá favorecer e fortalecer a atividade comercial no Estado, trazendo uma grande injeção de ânimo para o comércio. “O sucesso da Semana Brasil, em 2019, embora com um tempo bem mais curto, demonstrou uma repercussão de crescimento de vendas muito bom. Acredito que teremos um crescimento esse ano também”, diz.

    Segundo Frota, a Semana poderá favorecer e fortalecer a atividade comercial
    Segundo Frota, a Semana poderá favorecer e fortalecer a atividade comercial | Foto: Divulgação

    Ano passado

    Em 2019, as vendas no varejo durante a Semana Brasil registraram crescimento nominal de 11,3%, segundo levantamento da Cielo. Nessa época, mais de 14 mil empresas participaram do evento e 70% dos shoppings centers aderiram ao movimento. Entretanto, até a publicação dessa matéria, somente dezenas de lojas foram confirmadas como cadastradas na chamada “Black Friday verde e amarela”.

    Mesmo assim, o assessor econômico da Fecomércio-AM, José Fernando Pereira da Silva, ainda acredita que o movimento dos consumidores na Semana deve repetir o ocorrido em 2019 e se perenizar, a exemplo de outros movimentos, que dinamizam as vendas do comércio. “As perspectivas de crescimento da atividade comercial, embora modestas, são altamente positivas. Acreditamos que alguns segmentos como vestuários, calçados, artigos de higiene e eletroeletrônicos terão um incremento de vendas”, destaca.

    Na experiência anterior, com 70% dos shoppings fazendo parte do movimento, diversos segmentos foram favorecidos, entre eles: cosméticos (19,8%), móveis, eletroportáteis e lojas de departamento (12,6%), turismo e transporte (6,6%), vestuário e artigos esportivos (6,1%) e supermercados e hipermercados (4,5%).

    Vendas online

    Além disso, a Semana Brasil focará principalmente nas vendas online, por delivery ou drive-thru, evitando aglomerações. Todavia, mesmo com o crescimento em 41% das vendas online, no Brasil - em comparação com o ano de 2018 - em Manaus, com a volta do atendimento presencial, os pedidos de delivery caíram em até 15%, de acordo com levantamento feito pelo EM TEMPO no final do mês de julho.

    Veja mais:

    Comércio amazonense espera crescimento mediano na 'Semana Brasil'

    Com restaurantes abertos, pedidos de delivery caem até 15% em Manaus

    Pandemia amplia informalidade nos serviços domésticos do Amazonas

    Comentários