Fonte: OpenWeather

    Pix


    Especialistas afirmam que Pix será meio de pagamento revolucionário

    O Pix irá permitir serviços de transferências e pagamentos em até dez segundos em qualquer dia

    O novo sistema irá permitir qualquer tipo de transação, como é feito nos bancos
    O novo sistema irá permitir qualquer tipo de transação, como é feito nos bancos | Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

    Manaus – Uma nova tecnologia para pagamento de forma instantânea começou a realizar as primeiras transações na terça-feira (3) e estará disponível para os amazonenses a partir do dia 16 de novembro. Criado pelo Banco Central (BC), o Pix, sistema que permite serviços de transferência, pagamento e recolhimento de impostos em até dez segundos, será gratuito para pessoa física e alguns microempreendedores. Especialistas afirmam que o aplicativo irá revolucionar pagamentos de contas e agilizar serviços.  

    Segundo o portal do Banco Central, o “Pix é um meio de pagamento assim como boleto, TED, DOC, transferências entre contas de uma mesma instituição e cartões de pagamento (débito, crédito e pré-pago)". Diferente de outros meios oferecidos por bancos, o aplicativo funciona 24 horas por dia, inclusive, aos finais de semana e feriados. Além disso, terá vínculo com o banco. Confira no site do Banco Central todas as instituições que irão disponibilizar esse sistema. 

    A economista Socorro Corrêa apresenta os benefícios dessa nova ferramenta para a pessoa física e jurídica. “A proposta do Pix é sinônimo de agilidade nas vendas e transações financeiras, pois será feita em instantes. A possibilidade de uso em qualquer momento também será o diferencial. O TED, por exemplo, só funciona em horário bancário. Com certeza será mais prático e promete ser seguro por ter o BC administrando seu funcionamento”, explica.

    : O Banco Central selecionou alguns clientes das 762 instituições, já aprovadas, para trabalhar com o Pix, afim de testar o sistema
    : O Banco Central selecionou alguns clientes das 762 instituições, já aprovadas, para trabalhar com o Pix, afim de testar o sistema | Foto: Reprodução

    Para as empresas, o aplicativo também será vantajoso e vai mudar a forma como se utiliza o dinheiro. “Não digo malefícios, mas o Pix vai concorrer com os pagamentos à vista no cartão de débito, porém, ainda não vai substituir as compras parceladas no cartão de crédito. Em relação às empresas, será mais ágil no recebimento dos pagamentos", salienta a economista.

    Vantagem para o microempreendedor

    Ainda de acordo com a economista, e também gerente de gestão estratégica do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amazonas (Sebrae), o sistema será um aliado aos microempreendedores. “Quem vende online por boleto, leva um tempo para confirmar o pagamento feito pelo cliente e, só depois disso, dá baixa no estoque para enviar o produto. Com o Pix, o processo será mais rápido e fácil de controlar, com a diminuição de custos e de tempo para quem vende por boleto”, compara Socorro.

    Pensamento semelhante sobre o aplicativo tem o economista Osiris Silva. Em relação à segurança da utilização, ele esclarece como irá funcionar. “Na prática, as transações e os dados dos usuários devem ser protegidos por duas medidas de segurança principais – a criptografia e a autenticação -  que, obrigatoriamente, devem fazer parte dos procedimentos adotados pelos agentes financeiros participantes do Pix para evitar fraudes e prejuízos financeiros aos usuários. A proteção é total, inclusive para os trabalhadores”, aprova.

    Como usar

    Para usufruir do sistema, basta ter uma conta-corrente ou poupança em uma instituição financeira. Ao comerciante, por exemplo, quando for receber um pagamento via Pix, "pode gerar um QR Code, através da instituição financeira, e apresentá-lo ao pagador ou informar ao pagador sua chave Pix, que pode ser seu CNPJ, e-mail, telefone celular ou uma chave aleatória”, como informa a Agência Brasil.

    Porém, se o comerciante não quiser originar o QR Code ou informar a chave, é só passar os seus dados para o pagador, mas este terá que digitar as informações. Ao finalizar o processo uma vez, será encaminhado para a conta e o comerciante irá receber uma notificação com o intuito de confirmar o crédito na conta. Todas as transações da ferramenta poderão ser visualizadas no extrato da conta do banco que o usuário utiliza.

    Leia mais:

    Golpe do Pix: consumidor deve ter cuidado ao fazer cadastro da chave

    Pix: Saiba o que é, como se cadastrar e como vai funcionar o sistema

    Fase restrita de pagamentos pelo Pix começa nessa terça (3)

    Comentários