Fonte: OpenWeather

    Zona Franca


    David Almeida deve ser um facilitador para investidores na Zona Franca

    Representantes da indústria e políticos amazonenses sugerem que o prefeito eleito deve investir na infraestrutura do modelo, buscar novos investidores e estar ativo no processo da reforma tributária

     

    Atualmente, o PIM movimenta 90% da economia no Amazonas
    Atualmente, o PIM movimenta 90% da economia no Amazonas | Foto: Divulgação

    Manaus – Com a transição na gestão da Prefeitura de Manaus, a partir de janeiro, novos caminhos poderão ser traçados para a Zona Franca de Manaus (ZFM). Com ataques recorrentes, o modelo recebe críticas nacionalmente pelo gasto tributário de quase R$ 25 bilhões por ano. Representantes da indústria e da política amazonense analisam como o prefeito eleito, David Almeida, pode investir no Polo Industrial de Manaus (PIM) e buscar novos investidores para contribuir como prefeito.

    Representando 90% dos recursos que movimentam a economia do Amazonas, o Polo Industrial deve ter um amparo maior da prefeitura em sua estrutura externa, segundo o presidente do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco.

    “Como representante da atividade industrial, sabedor da importância do distrito industrial, desejo que David olhe para o modelo como um bairro da cidade, com o cuidado que todos os bairros devem ter. Falo em relação às vias, à iluminação e segurança. As empresas pagam o alvará municipal, o IPTU, então, precisamos cuidar, não só pelos investimentos, mas pelos funcionários e pela população que circula pela via”, pontua Périco.

    Pensamento semelhante sobre a necessidade de melhorar a infraestrutura do bairro industrial tem o deputado federal do Amazonas, Pauderney Avelino (DEM). “O prefeito de Manaus, por ser hospedeiro do PIM, tem que ter uma ação muito mais proativa do que os prefeitos anteriores tiveram até agora. É inadmissível que Manaus tenha o Polo Industrial com as ruas da região esburacadas, sujas e invadidas. As fábricas do distrito são de primeiro mundo, mas, da porta para fora, são de terceiro”, critica Avelino.

    Pauderney ainda ressalta que há muito o que fazer para agregar ao PIM
    Pauderney ainda ressalta que há muito o que fazer para agregar ao PIM | Foto: Reprodução

    Pauderney ainda ressalta que há muito o que fazer para agregar ao PIM. De acordo com ele, a ZFM está enfrentando inúmeros desafios, especialmente com a política atual em Brasília. Com a reforma tributária, o deputado federal diz ser imprescindível que o novo gestor municipal esteja por dentro dos assuntos e ativo no processo.

    “Vamos ter uma reforma tributária e entendo que o prefeito de Manaus e o governador do Estado não podem se ausentar desse processo. A bancada federal deverá ser acionada, o prefeito de Manaus precisa ter uma ação propositiva na ZFM e buscar novos empreendimentos. Deve, sobretudo, estar próximo da bancada, trabalhando com equipe treinada para antecipar aos fatos, já que opositores podem ganhar tempo com matérias para prejudicar o modelo. O prefeito não pode se ausentar dessa realidade”, declara o deputado.

    Redução de impostos

    Segundo o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antônio da Silva, David Almeida tem todas as condições de executar um trabalho primoroso para a capital amazonense.  “Ele possui experiência como administrador público e vontade de trabalhar para a melhoria da qualidade dos serviços públicos e da qualidade de vida dos moradores do município”, elogia.

    Conforme Silva, a mobilidade urbana é um dos olhares que a ZFM necessita do poder público local, com a melhora das condições estruturais para o transporte de pessoas, de cargas e o deslocamento de veículos leves e pesados. O presidente da Fieam também ressalta ser fundamental ter um planejamento com técnicas de eficiência para o transporte contratado pelas empresas industriais, como forma de prevenir possíveis acidentes.

    Para cumprir esses quesitos, Silva indica que a prefeitura deveria utilizar meios para fiscalizar e dar manutenção ao que for feito
    Para cumprir esses quesitos, Silva indica que a prefeitura deveria utilizar meios para fiscalizar e dar manutenção ao que for feito | Foto: Divulgação

    Para cumprir esses quesitos, Silva indica que a prefeitura deveria utilizar meios para fiscalizar e dar manutenção ao que for feito. Além da parte estrutural externa, ele recomenda criar incentivos para estimular as indústrias a alcançarem requisitos para melhorar o modelo nas questões ambientais e em outras áreas.

    “Como sugestão de contrapartida fiscal, sugeriria a implantação de um procedimento de avaliação que possibilitasse isenção ou redução de impostos, como IPTU, ISS, alvará de funcionamento, para empresas industriais que cumprissem com critérios de tratamento de resíduos, proteção e conservação ambiental, número de empregados e outros critérios que pudessem tornar o seu imóvel mais aprazível esteticamente”, indica Silva.

    Diálogo com a bancada federal

    Já para o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB), o relacionamento amistoso com órgãos que tenham um respaldo e autonomia sobre o modelo, são fundamentais para resolver situações e agregar ao PIM. “Entendo que o prefeito deve manter boas relações com o superintendente da Suframa, bem como com o PIM. Ter diálogo permanente com todos e estar em sintonia com as pautas e concluir as obras de recuperação do Distrito Industrial. Estar sempre ao lado da bancada federal na defesa dos nossos interesses é o diferencial”, sugere.

    Segundo Serafim Corrêa, um relacionamento amistoso com a Suframa é primordial para ter êxito com a ZFM
    Segundo Serafim Corrêa, um relacionamento amistoso com a Suframa é primordial para ter êxito com a ZFM | Foto: Danilo Mello/Aleam

    Em uma coletiva de imprensa em novembro, Almeida reafirmou o compromisso de utilizar todos seus esforços com os membros da bancada amazonense no Congresso Nacional em defesa dos interesses da ZFM. "A partir de agora, nós teremos 16 deputados empenhados e unidos na defesa dos interesses da Zona Franca , do Amazonas e do seu povo”, disse o prefeito eleito em reunião com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

    Compromisso com o modelo

    Segundo a assessoria de Almeida, o candidato do Avante tem criticado a postura da prefeitura e da Câmara Municipal de Manaus (CMM), por virarem as costas para a ZFM, mesmo sendo o principal motor econômico da capital e do Estado. Para ele, o poder poderia contribuir para o fortalecimento do modelo e atrair mais investidores com ações municipais. 

    "Diante dessa percepção, David já alertou o governador do Amazonas, Wilson Lima, sobre a prorrogação dos incentivos estaduais, com o vencimento previsto para 2023, e não tem sido tratado. Essa é uma questão que precisa ser discutida, pois causa insegurança jurídica aos investidores, que vem para a capital para montar seus empreendimentos", descreve a assessoria. 

    Almeida pretende afinar a relação com a indústria, no sentido de saber quais são os principais desafios e como o município pode ajudar
    Almeida pretende afinar a relação com a indústria, no sentido de saber quais são os principais desafios e como o município pode ajudar | Foto: Divulgação

    Além de chamar essa responsabilidade para si, discutindo a prorrogação dos incentivos estaduais, Almeida pretende afinar a relação com a indústria, no sentido de saber quais são os principais desafios e como o município pode ajudar diante das dificuldades que os investidores enfrentam. A intenção é facilitar os caminhos para o investidor, buscando parceria com a Suframa.

    Leia mais:

    Mais uma vez, Zona Franca de Manaus é ameaçada pela Reforma Tributária

    Com a alta do dólar, Polo Industrial de Manaus é prejudicado

    Especialistas sugerem soluções para a Manaus do futuro

    Comentários