Fonte: OpenWeather

    Serviços


    No Amazonas, setor de serviços cresce 3,5% em janeiro

    Mesmo com algumas perdas durante o ano passado, o setor se recuperou e encerrou o ano com um acumulado de 0,6% entre janeiro e dezembro

     

    Os números do setor no Brasil também mostram que houve variação positiva de dezembro para janeiro
    Os números do setor no Brasil também mostram que houve variação positiva de dezembro para janeiro | Foto: Divulgação

    Manaus – No Amazonas, o setor de serviços avançou 3,5% em janeiro deste ano, frente a dezembro de 2020, quando também apresentou alta de 3,6%, apesar das medidas restritivas presentes no estado para conter o avanço da Covid-19. Mesmo com algumas perdas durante o ano passado, o setor se recuperou, encerrou o ano com um acumulado de 0,6% entre janeiro e dezembro, e um acumulado de 0,9% nos últimos doze meses, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    Além disso, em janeiro de 2021, com relação a janeiro de 2020, houve crescimento de 13,7% no setor de serviços do Amazonas, o maior crescimento entre as unidades da federação. A maior variação também foi a do estado, na Receita nominal de serviços, que obteve 10,6% de crescimento, em janeiro de 2021, na comparação com janeiro de 2020.

    Em relação ao volume de serviços, a porcentagem foi de 3,5% no estado, em janeiro de 2021, frente a dezembro do ano passado, na série com ajuste sazonal. No primeiro mês do ano, na comparação com o mesmo período de 2020, o setor de serviços amazonense chegou a apresentar 13,7% de avanço. No acumulado do ano, a taxa foi de 13,7%, em relação ao mesmo período do ano anterior. Já no acumulado dos últimos doze meses, o indicador do índice foi de 0,9%.

    Os números do setor no Brasil também mostram que houve variação positiva de dezembro para janeiro, mas inferior à registrada no Amazonas (0,6%). Em dezembro, o segmento manteve-se estável no país, enquanto apresentou avanço na região amazonense.

    A variação percentual, que compara o volume de serviços do mês atual com o mês anterior, de 3,5%, obtida em janeiro de 2021, posicionou o setor de serviços do estado na 4ª posição entre as demais unidades da federação. Os piores desempenhos foram observados em Rondônia, com -15,6%, Alagoas, com -8,5%, e Bahia, com -6,3%. E os melhores, no Distrito Federal, com 10,9%, Amapá, com 4,3%, e Tocantins, com 4,0%.

    Já a receita nominal, no primeiro mês deste ano, aumentou 2,2%, frente a dezembro de 2020, na série com ajuste sazonal. Além disso, em janeiro de 2021, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o setor de serviços amazonense aumentou 10,6%. Por fim, no acumulado dos últimos doze meses, o indicador apresentou variação de 0,1%.

    *Com informações do IBGE

    Veja mais:

    Volume de serviços cresce 0,6% de dezembro para janeiro

    PIB de 2020 fecha com queda de 4,1%, revela pesquisa do IBGE

    Economia do Amazonas se acomoda em patamar ainda baixo, diz BC

    Comentários