Fonte: OpenWeather

    INSS


    INSS retoma atendimentos nas regiões Norte e Centro-Oeste

    Serviços só serão realizados mediante agendamento

     

    INSS retoma atendimento por agendamento
    INSS retoma atendimento por agendamento | Foto: Divulgação

    MANAUS - A partir desta segunda - feira (12), os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) voltam a ser atendidos presencialmente nas regiões Norte e Centro-Oeste. A perícia médica, a avaliação social e os demais serviços voltam a ser realizados mediante agendamento prévio.

    Em nota, o INSS informou que todas as unidades estão adotando medidas rigorosas para evitar a disseminação da pandemia da covid-19. Segundo o órgão, os protocolos de proteção e de prevenção ao contágio estão sendo respeitados.

    Canais de atendimento

    Apesar da retomada do atendimento presencial, o INSS recomenda que o segurado dê preferência aos canais eletrônicos do órgão. Pelo site Meu INSS ou pelo aplicativo de mesmo nome, o cidadão pode requerer benefícios, emitir extratos, cumprir exigências e agendar atendimento presencial.

    A assistente virtual Helô orienta sobre benefícios, esclarece dúvidas e emite senha para acesso à área restrita do portal.

    Pelo telefone 135 é possível fazer inscrição na Previdência Social, obter orientações, esclarecer dúvidas, pedir benefícios e agendar atendimento presencial, entre outros serviços.

    INSS e o atendimento presencial 

    Desde meados de março, o INSS tem suspendido o atendimento presencial em diversos estados que ampliaram as restrições sociais para conter a disseminação do novo coronavírus (covid-19).

    No Norte e no Centro-Oeste, os serviços presenciais foram interrompidos por duas semanas em março. Parte dos procedimentos voltou ao normal no fim do mês passado, mas as perícias médicas e as avaliações sociais continuavam suspensas nessas regiões.

    *Com informações da Agência Brasil

    Leia mais: 

    Veja a previsão de início dos saques do FGTS Emergencial 2021

    Taxista é mais uma profissão ameaçada de extinção

    Bolsonaro sanciona lei que aumenta em 5% limite de crédito consignado



    Comentários