Fonte: OpenWeather

    Dólar


    Dólar fica praticamente estável e fecha vendido a R$ 5,41

    O dólar comercial fechou esta segunda-feira (3) vendido a R$ 5,419, com recuo de R$ 0,013 (-0,24%)

     

    O Ibovespa, índice da B3, encerrou o dia aos 119.209, com alta de 0,27%
    O Ibovespa, índice da B3, encerrou o dia aos 119.209, com alta de 0,27% | Foto: Divulgação

    Brasília - Em um dia marcado por oscilações no mercado, o dólar fechou praticamente estável, mas reduziu o ritmo de queda e permaneceu acima de R$ 5,40. A bolsa de valores chegou a subir quase 1% durante a manhã, mas perdeu impulso e terminou com leve alta.

    O dólar comercial fechou esta segunda-feira (3) vendido a R$ 5,419, com recuo de R$ 0,013 (-0,24%).

    A divisa começou a sessão em alta, chegando a R$ 5,45 por volta das 10h30, mas inverteu o movimento e passou a cair, atingindo R$ 5,37 na mínima do dia, por volta das 12h30. Durante a tarde, o recuo diminuiu, até a cotação encerrar próxima da estabilidade.

    Na bolsa de valores, o dia foi parecido. O Ibovespa, índice da B3, encerrou o dia aos 119.209, com alta de 0,27%. Depois de operar em alta em boa parte da manhã, o indicador passou a cair, sob influência do mercado externo, até recuperar-se perto do fim das negociações.

    O dólar e a bolsa foram pressionados pelo mercado internacional, com os investidores receosos com o aumento de casos de covid-19 na Índia.

    Além disso, houve um movimento global de realização de lucros, com investidores vendendo ações para embolsar ganhos dos últimos dias.

    A pressão no mercado externo foi aliviada pelo resultado da balança comercial, que teve superávit recorde em abril. Além disso, o mercado doméstico aguarda avanços nas reformas tributária e administrativa, anunciados recentemente pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

    Veja mais:

    Dólar fecha abaixo de R$ 5,40 pela primeira vez desde fevereiro

    Dólar sobe para R$ 5,49, mas cai pela quarta semana seguida

    Dólar cai para R$ 5,45 e fecha no menor valor em quase dois meses

    Comentários