Fonte: OpenWeather

    Tecnologia


    Indústria 4.0 abre novas opções para profissionais da Engenharia

    O desenvolvimento de novas tecnologias e suas aplicações envolvem todas as engenharias, explica especialista

     

    A indústria 4.0 se sustenta em três pilares importantes
    A indústria 4.0 se sustenta em três pilares importantes | Foto: Divulgação

    Manaus - O conceito de indústria 4.0 vem ganhando espaço em vários segmentos e impulsionando os mercados a partir do aumento da eficiência dos sistemas de produção, ao torná-los cada vez mais autônomos, inteligentes e customizados. Essa revolução, como é chamada pelos especialistas, abre um leque de opções para atuação, em especial, dos profissionais de Engenharia.  

    A coordenadora dos cursos de Engenharia do Centro Universitário Fametro, Priscilla Tregue, diz que a indústria 4.0 promove a interação de todos os personagens da cadeia produtiva, sejam eles pessoas ou máquinas, de maneira a elevar a eficiência e a produtividade dos processos.

      Segundo Tregue, a indústria 4.0 se sustenta em três pilares importantes. O primeiro é a Internet das Coisas (IoT), que é a integração de máquinas e objetos, como os eletrodomésticos, com a internet. O Big Data, que é o gerenciamento de dados, é outro pilar dentro desse conceito, assim como a Segurança, que passa a ser primordial para a proteção dos sistemas de informação.  

    Ela explica que o desenvolvimento de novas tecnologias e suas aplicações envolvem todas as engenharias – civil, elétrica, mecânica, de produção até computação.

    “A Engenharia é uma das áreas que mais sentem a presença da indústria 4.0. Por isso, os profissionais preparados para essa nova realidade têm mais chance de se destacar no mercado”, afirmou Tregue.

    De acordo com a coordenadora, o principal requisito para um engenheiro 4.0 é estar antenado com as novas tecnologias. “Atuar com uso da robótica e da inteligência artificial são diferenciais para o profissional que deseja ingressar na área de Engenharia”, pontuou.

    Além dos requisitos técnicos, outras habilidades são necessárias para que os profissionais se destaquem no mercado, como saber trabalhar em equipe, boa comunicação, flexibilidade e criatividade. “Dominar diferentes idiomas, saber empreender e inovar também fazem a diferença”, frisou Tregue.


    Tregue destaca que, dentro desse novo cenário em que a tecnologia passa a ter um papel de extrema importância, a formação dos profissionais torna-se ainda mais desafiadora.  

    “O educador precisa estar atento às novidades. Precisa encontrar uma forma mais dinâmica de ensinar, estimulando, no futuro engenheiro, a capacidade de lidar com esse novo cenário tecnológico que muda com muita rapidez. A indústria 4.0 exige um profissional 4.0 e, para formá-lo, os professores devem estar preparados com novos modelos de ensino”, destacou a coordenadora.

    *Com informações da assessoria

    Veja mais:

    Senac Amazonas oferece curso de modelagem de impressão 3D em Manaus

    Palestras gratuitas sobre tecnologia e inovação ocorrem em Manaus

    Casarão da Inovação Cassina recebe Meet Up Ocean Challenge em Manaus

    Comentários