Fonte: OpenWeather

    Girl Power


    Misses do AM: quem leva a beleza do Estado para o mundo ?

    Mulheres que representam a beleza amazonense ganham cada vez mais espaço no cenário nacional e internacional.

    Após 61 anos de espera, o Amazonas finalmente garantiu outra Miss Brasil. | Foto: Divulgação

    Manaus - As mulheres que representam a beleza amazonense ganham cada vez mais espaço no cenário nacional e internacional. O Portal EM TEMPO conversou com Mayra Dias, Beatriz Larrat, Marjorie Honda e Letícia de Liz para saber mais sobre elas, que têm a responsabilidade de levar o Amazonas pelo Brasil afora por meio da beleza. 

    A jornalista e modelo Mayra Dias, 27, coroada Miss Brasil 2018, é hoje uma das maiores referências de beleza do Amazonas. Antes dela, a única representante  amazonense a ostentar o título foiTerezinha Morango, que venceu o concurso em 1957

    Para ela, ser uma referência desta geração é uma honra e uma responsabilidade.  "Um dos meus maiores objetivos como miss sempre foi inspirar outras pessoas, sobretudo mulheres como eu, a irem em busca dos seus objetivos. Conquistar para o Amazonas o título de Miss Brasil depois de um jejum de 61 anos será para sempre um marco em minha vida e serei sempre grata por tudo que isso representa". 

    A Miss destaca que a experiência permitiu muitos aprendizados, entre elas a oportunidade de atuar em uma causa importante: a defesa da Amazônia. "Conheci muitas pessoas, novas culturas, participei de muitos eventos e campanhas publicitárias, além da oportunidade de participar do Miss Universo". 

    Para ela, seu segredo está nas origens. "As mulheres amazonenses, assim como as índias guerreiras, 'as Amazonas' que aqui habitavam, são fortes e muito determinadas. Isso nos permite lutar pelos nossos objetivos". 

    Outra amazonense que tem se destacado no cenário nacional é a dançarina Beatriz Larrat, 26. A bela, que neste mês passou a compor o time de bailarinas do Domingão do Faustão, também foi a Vice Miss Amazonas Be Emotion 2019.

    Beatriz Larrat estreou no último domingo, 18, no merchandising do Domingão do Faustão.
    Beatriz Larrat estreou no último domingo, 18, no merchandising do Domingão do Faustão. | Foto: Divulgação

    "Temos artistas incríveis na nossa região que ainda não foram 'descobertos', então de certa forma sinto que posso contribuir abrindo um caminho para as futuras gerações. Fico muito feliz em poder elevar nacionalmente o nome do Amazonas com meu trabalho", compartilha Beatriz.

    Beatriz conta que a paixão pela dança começou aos sete anos de idade, quando começou a fazer aulas de jazz. "Me apaixonei de cara. Com 13 anos fui chamada para companhia profissional da escola que dançava e também comecei aulas de ballet clássico". 

    Beatriz sempre quis trabalhar com arte, principalmente com a dança, mas sabendo das dificuldades desse mercado, optou primeiro pela segurança dos diplomas de ensino superior. "Sou formada em Publicidade e também em Administração. Trabalhei nas duas áreas ao mesmo tempo que fazia algumas aulas de dança aqui e ali, mas fui percebendo que não era isso que eu queria", relata.

    Em 2018, Beatriz se mudou para o Rio de Janeiro, em busca de oportunidades como bailarina, modelo e atriz. Em julho deste ano veio a tão esperada proposta do balé do Faustão. Atualmente, Larrat está morando em São Paulo. Para ela, a mulher amazonense carrega a vontade de vencer e mostrar o seu valor. 

    Miss Nikkey Brasil 2019

    A união de ascendência japonesa e  origens amazônidas resultaram na linda Marjorie Honda
    . A modelo, de 25 anos, atualmente é a Miss Nikkey Brasil 2019 , concurso que elegeu a representante da beleza nipônica no Brasil, no dia 6 de julho. 

    Marjorie Honda foi a campeã do Miss Nikkey Brasil 2019.
    Marjorie Honda foi a campeã do Miss Nikkey Brasil 2019. | Foto: Divulgação

    "É uma honra e felicidade enorme, ser consagrada no ano em que a imigração japonesa no Amazonas completa 90 anos, isso se torna ainda mais gratificante. Não represento só a beleza nipônica, mas também o dever de preservar e divulgar a cultura japonesa no nosso país", conta. 

    Seu próximo desafio é focar na carreira de modelo, no crescimento pessoal e ajudar na divulgação do concurso Miss Nikkey Brasil.

    Beleza não tem tamanho

    Prova disso é a Miss Brasil Petite 2019, Letícia de Liz. Com 1,54 de altura, a estudante de direito, de 22 anos, também é a Miss Parintins 2019 e Miss Real Beleza 2019. Sobre os títulos, ela afirma: "Eu fiquei muito feliz, foi uma quebra de paradigmas". 

    Com 1,54 de altura, a amazonense Letícia de Liz é a Miss Brasil Petit 2019.
    Com 1,54 de altura, a amazonense Letícia de Liz é a Miss Brasil Petit 2019. | Foto: Divulgação

    O concurso Miss Petite tem como pré-requisito fundamental a altura da candidata: 1,68 m, no máximo. "Vencer foi algo surreal, eu deixei uma marca e fiz história no sentido de ser baixinha e de chegar tão longe num concurso nacional em que você compete com meninas de várias alturas", conta Letícia.  

    A cultura do Amazonas é sua grande inspiração para lutar pelo seu objetivo. "As mulheres amazonenses são guerreiras. Tenho muito orgulho de representar a beleza indígena e as mulheres de baixa estatura, que é uma característica do nosso Amazonas. As mulheres amazonenses carregam a força, a garra e a beleza de encantar tanto as pessoas". 

    Sua trajetória não foi nada fácil, mas é um modelo para outras meninas amazonenses, com as mesmas caraterísticas. "Eu levei muito não, muitas rasteiras, muita gente tentou me impedir de realizar esse sonho. Eu sempre digo que altura não define ninguém, somos tão lindas  quanto qualquer outra. Acreditar no seu potencial e acreditar em si é o segredo para ir longe", enfatiza. 

    Um bom olhar

    A preparação para ser uma miss pode estar a um olhar de distância de um missólogo, profissional que encaminha e prepara meninas e moças para serem misses e representarem seu estado ou país.

    Miro Sampaio, um destes profissionais, atuando na área desde 2010, é o responsável pela preparação de Mayra Dias, Miss Brasil 2018. 

    O especialista conta que sempre foi apaixonado por assuntos relacionados à moda, beleza e comportamento, portanto, trabalhar com misses foi uma consequência natural. Entre os nomes das belas que ele "descobriu" estão: Lilian Lopes (Vice Miss Brasil 2010); Tammy Cavalcante (5ª colocada no Miss Brasil 2011); Karyne Medeiros (Miss Brasil Latina 2012); Thayana Fernandes (Miss Brasil Teen 2013); Hanna Weiser (Supermodel Brasil 2018); Jainy Lemos (Vice Miss Brasil Mundo 2018) e Mayra Dias (Miss Brasil 2018).

    "A mulher amazonense é forte e muito determinada, isso a diferencia das demais com toda certeza", relata o missólogo.

    Para ele, estas mulheres representam bem mais que a beleza de um povo. "Faz muito tempo que a Miss deixou de ser apenas uma referência de beleza. A miss hoje é uma mulher atualizada, com personalidade e atitude, consciente do seu papel na sociedade, inteligente, articulada e engajada em causas sociais". 

    Comentários