Fonte: OpenWeather

    Copa América


    Chile elimina Colômbia nos pênaltis e avança às semifinais

    O Chile deve enfrentar o vencedor do confronto entre Uruguai e Peru, que jogam a última partida das quartas de finais neste sábado (29)

    Após empate, Chile vence a Colômbia nos pênaltis | Foto: Estadão Conteúdo

    Bicampeão da Copa América em finais definidas nos pênaltis, o Chile voltou a utilizar desse expediente para seguir vivo na briga pelo tri. Nesta sexta-feira, na Arena Corinthians, derrotou a Colômbia por 5 a 4 nas cobranças de pênalti, após empate por 0 a 0 com a Colômbia, avançando às semifinais. Alexis Sánchez converteu a cobrança decisiva, logo após Tesillo bater para fora o quinto e último pênalti da sua seleção. 

    O Chile voltará a entrar em campo pela competição na próxima quarta-feira, às 21h30, na Arena do Grêmio, contra o vencedor do confronto entre Uruguai e Peru, que se enfrentam neste sábado, na Arena Fonte Nova. 

    A seleção chilena havia vencido os três confrontos eliminatórios anteriores com a Colômbia na história da Copa América e repetiu o feito nesta sexta. Já os colombianos voltam a amargar uma decepção nos pênaltis, pois em 2018 também caiu assim, para a Inglaterra, nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia. 

    Nos 90 minutos, o Chile conseguiu conter a impetuosidade colombiana, controlando a maior parte do confronto, especialmente no meio-campo, e tendo marcado dois gols, ambos anulados pelo VAR, demonstrando que o seu experiente time é uma das forças sul-americanas e continua sendo um duro rival para qualquer adversário no continente. 

    O jogo

    Colômbia e Chile honraram as expectativas provocadas por um confronto entre a única seleção 100% na primeira fase da Copa América e os atuais bicampeões, fazendo um confronto pegado e de muita disposição no primeiro tempo. Já nos minutos iniciais os colombianos exibiram suas intenções ao atuarem com a marcação adiantada, para roubar a bola rapidamente, dando a impressão de domínio do confronto, pela intensidade exibida. Já a proposta dos chilenos era contra-atacar. 

    E, desse modo, foi o Chile quem mais assustou, em lances quase seguidos, com protagonismo de Ospina, Aránguiz e também da demora da arbitragem para anulá-los. Assim, aos 11, um desvio de raspão do ex-jogador do Internacional terminou em grande defesa do goleiro, embora depois a arbitragem tenha marcado impedimento. E, aos 17, um desentendimento entre Ospina e Davinson Sánchez, em falha grosseira da defesa, terminaria em gol de Aránguiz, não fosse a anulação do lance após consulta ao VAR por novo impedimento. 

    O gol não saiu nesse lance, mas indicou uma mudança de cenário em Itaquera. Afinal, a partir dai, o Chile não só conseguiu conter o ímpeto colombiano, como assumiu o controle da partida, até pelo excesso de passes errados dos adversários. E teve duas oportunidades para marcar, em cabeceio de Maripán e em um chute colocado da entrada da área de Vidal. 

    Assim como aconteceu na etapa inicial, a Colômbia deu a impressão de começar melhor o segundo tempo, com marcação pressão e jogadas de velocidade. Mas teve, novamente, dificuldades em superar a marcação, tanto que só foi perigoso em uma cobrança de falta de James Rodríguez e viu o Chile ameaçar em uma finalização de longe de Vargas, que Ospina teve alguma dificuldade de defender, e também em uma chute ruim de Sánchez após um lançamento de Aránguiz. 

    O VAR voltaria a atrapalhar o Chile aos 25 minutos, quando um gol de Vidal foi anulado após consulta ao vídeo do lance porque a bola tocou no braço de Maripán quando o zagueiro deu o passe para o meio-campista finalizar. O uso da tecnologia impediu a abertura do placar, mas o jogo era controlado pelos chilenos no meio-campo, embora a produção ofensiva não fosse grande. Ainda assim, aos 37, Vargas assustou ao tentar marcar por cobertura, mas parando em Ospina. Mas a definição do confronto ficou mesmo para os pênaltis.

    Na disputa, James, Edwin Cardona, Cuadrado e Mina converteram para a Colômbia, mas Tesillo bateu para fora o quinto chute. Já pelo Chile, Vidal,Vargas, Pulgar, Aránguiz acertaram, assim como Sánchez, responsável pelo pênaltis que pôs sua seleção nas semifinais da Copa América. 

    Leia Mais 

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Brasil sofre, mas consegue classificação nos pênaltis

    Argentina vence Venezuela e encara Brasil na semifinal da Copa América


    Comentários