Fonte: OpenWeather

    Seleção Brasileira


    Amazonenses escalam jogadores para Brasil vencer a Copa América 2019

    Os torcedores avaliaram as convocações de Tite e apontaram melhorias no time para vencer o Peru na final. Algumas dicas são validas para a próxima Copa do Mundo, na busca pelo tão sonhado Hexa

    Seleção chegou à final sem sofrer gols e espera manter o retrospecto para sair campeã
    Seleção chegou à final sem sofrer gols e espera manter o retrospecto para sair campeã | Foto: Reprodução

    Manaus - O brasileiro respira o futebol, e em Manaus não é diferente. Principalmente em dia de final, como é o caso de Brasil e Peru, que se enfrentam nesse domingo (7) pela consagração máxima na Copa América. Para chegar à final, o Peru eliminou o Chile, enquanto o Brasil mandou de volta para casa a eterna rival Argentina.

    Os dois times já se enfrentaram nessa Copa América, pela terceira e última rodada da fase de grupos da competição. Na ocasião, o time da casa aplicou uma sonora goleada de 5x0, com gols de Casemiro, Firmino, Everton "Cebolinha", Daniel Alves e Willian.

    As equipes também têm uma polêmica no duelo. Em 1975, os times se enfrentaram pela semifinal da Copa América, empatado noa somatória dos dois jogos. Como o regulamento não estabelecia desempate, o vencedor saiu de um sorteio, que apontou o Peru como finalista. Desde então, os atletas brasileiros daquela geração acusam os peruanos de terem trapaceado.

    Brasil vê na linha defensiva o principal trunfo para o título, ainda sem sofrer gols na competição
    Brasil vê na linha defensiva o principal trunfo para o título, ainda sem sofrer gols na competição | Foto: Reprodução

    Brasil

    Ambas as equipes têm em sua defesa o ponto forte na competição. O Brasil ainda não levou gols nessa Copa América e, com isso, Alisson pode igualar a campanha do ex-goleiro Taffarel em 1989, quando tornou-se campeão sem deixar a bola balançar a rede brasileira. O Brasil ainda tem como trunfo o fato de nunca ter sido derrotado em uma final de Copa América em casa.

    Alisson pode fazer a atual Seleção Brasileira se tornar o quarta campeã de uma Copa América sem sofrer gol. Isso só aconteceu anteriormente com Uruguai, duas vezes, em 1917 e 1987, e Colômbia, em 2001.

    Já são sete jogos completos e mais alguns minutos do amistoso contra a República Tcheca, em março —  na vitória por 3 a 1, desde a última vez em que o time foi vazado - totalizando 681 minutos sem sofrer gols, o melhor desempenho em 30 anos.

    Premiação

    Em 39 jogos no comando da seleção, Tite só perdeu para a Bélgica e para a Argentina - este último confronto em amistoso no ano de 2017, antes da Copa do Mundo. Caso o Brasil vença o Peru, a Confederação Brasileira de Futebol vai embolsar US$ 7,5 milhões (cerca de R$ 28,9 milhões). Esse é o valor que a Conmebol pagará ao campeão do torneio. Ao montante ainda somam-se mais US$ 4 milhões (R$ 15,4 milhões), pagos independentemente do desempenho da seleção brasileira na competição

    A seleção Peruana sofreu 5 gols do Brasil na primeira fase, mas, em seguida, sofreu apenas mais um da Bolívia, em todos os outros confrontos na competição
    A seleção Peruana sofreu 5 gols do Brasil na primeira fase, mas, em seguida, sofreu apenas mais um da Bolívia, em todos os outros confrontos na competição | Foto: Reprodução

    Peru

    Já na seleção do Peru, apesar da humilhante goleada de 5x0 sofrida para o Brasil, somente uma outra seleção conseguiu vencer a defesa peruana na competição, com Venezuela, Uruguai e Chile passando em branco. A Bolívia foi a outra seleção a marcar, mas perdeu por 3x1.

    O adversário do Brasil vem motivado para essa final. Após 44 anos, a seleção volta a ser finalista da competição sul-americana - liderada pelo atacante Guerrero e pelo treinador Ricardo Gareca, além do inconstante, porém talentoso, Cueva. Campeão nos anos 1975 e 1939, o Peru busca o terceiro título da competição em 2019.

    Além disso, o time vê em Gallese outra arma para surpreender o Brasil. O goleiro, que já defendeu três pênaltis nesta competição, será parte fundamental nos sonhos peruanos de saírem campeões amanhã.

    Amazonenses escalam a Seleção campeã 

    E se você, torcedor brasileiro, estivesse no comando da Seleção Brasileira? O Portal EM TEMPO entrevistou cinco torcedores fanáticos por futebol na capital, que comentaram sobre o desempenho da equipe na competição e avaliaram o trabalhado do treinador Adenor Tite. Na visão deles, confira como seria a seleção para ganhar a competição e saiba os critérios escolhidos pelo treinador. 

    O enfermeiro Alan Bernardo é torcedor do Flamengo e crê que a renovação na Seleção é necessária
    O enfermeiro Alan Bernardo é torcedor do Flamengo e crê que a renovação na Seleção é necessária | Foto: Reprodução

    Alan Bernardo de Oliveira, 24 anos, enfermeiro

    Para o enfermeiro Alan Bernardo, que é torcedor do Flamengo, a Seleção Brasileira vem em constante evolução ao longo do torneio no caminho até a final. ‘’Acho que a Seleção fez o melhor jogo na copa, considerando as limitações do time e o adversário. Particularmente estou gostando da evolução do time até aqui na competição, se aprimorando nos momentos cruciais’’, disse ele.

    O torcedor destaca que o esquema tático escolhido pelo treinador não extrai o melhor da Seleção, propondo as suas alterações para um rendimento melhor da equipe. ‘’Eu mudaria a formação do time para 4-4-2, deixando um meio mais sólido e criativo, aproveitando melhor a dupla Gabriel Jesus e Roberto Firmino no ataque’’, comentou o enfermeiro.

    Oliveira também mostra a insatisfação com algumas escolhas feitas por Tite na convocatória. ‘’Não levaria jogadores que não renderam nada na Copa do Mundo em 2018 ou que não estarão aptos para a próxima, como o Fagner, Miranda e Fernandinho’’, explicou ele.

    Sobre a ausência do principal nome da seleção no torneio, Neymar, Alan crê que o time aprendeu a jogar sem ele, mas que poderia ser ainda melhor.  ‘’O Brasil atualmente deixou de ser dependente do Neymar, embora ele faça falta em momentos decisivos. Acredito que o time, na formação atual, joga um pouco menos do que jogaria com ele’’, argumentou o flamenguista.

    Alan termina comentando a convocatória que acha ideal pensando no ciclo completo até a Copa do Mundo. ‘’Falando-se em renovação, não chamaria o Miranda ou Thiago Silva, por conta da idade, e Cássio, Fagner, William, Fernandinho por achar que eles não estão acima de alguns jogadores novos que têm potencial, tais como Fabinho – pela excelente temporada no campeão da Champions [Liverpool] -, Vinicius Jr, Pedro, Rodrigo Caio e o Rodrygo’’, finalizou ele.

    Izabel Rocha, 34 anos, jornalista

    Para a jornalista e torcedora do Flamengo, a Seleção vem crescendo na competição, inclusive com reais chances de título. ‘’O time apresenta um bom futebol, com a defesa evoluindo bem. Não foi ainda o melhor que o Brasil pode oferecer, mas estamos na final. Que venha o Peru’’, alfineta Rocha.

    Para a também flamenguista, o Brasil está em uma evolução que pode ser de extrema importância pensando na Copa do mundo. ‘’A Seleção está encontrando o seu bom futebol, mas precisa melhorar em algumas posições. Acredito que ainda vamos ser aquela equipe, que os adversários temiam pegar nos sorteios da chave da copa’’, analisou a jornalista.

    Isabel argumenta as escolhas feitas por Tite para a competição. ‘’Não gostei muito da convocação dele. Convocaria mais jogadores que atuam no Brasil do que os que jogam fora, pois temos ótimos jogadores no campeonato Brasileiro. Eu não convocaria de jeito nenhum o Firmino e nem o Casemiro, ao invés disso daria oportunidade para outros, como Vinicius Junior, Diego, Everton Ribeiro, entre outros’’, comentou Izabel.

    Para a torcedora, o Brasil rende melhor sem Neymar. ‘’A Seleção melhorou muito com a saída do Neymar, pois o foco estava mais na vida pessoal dele do que no futebol, e isso estava atrapalhando o bom futebol que ele tem e acabou por prejudicar os outros jogadores e a ele mesmo’’, pontuou a jornalista.

    Rocha finaliza argumentando sobre quem levaria ou não para a final. ‘’Não colocaria o Firmino e o Casemiro, muito menos convocaria o Fagner. Daria oportunidade para o Paquetá, que tem um bom futebol e o David Neres. Pensando em renovação, o Tite tem que prestar atenção no Campeonato Brasileiro e quando for convocar mesclar com os times daqui e com os de fora. Temos jogadores bons, que jogam bem nos campeonatos do Brasil, é só prestar atenção’’, finalizou ela.

    Israel Adinon, 23 anos, treinador de futebol

    Israel torce para o Fluminense e é treinador de futebol aos 23 anos
    Israel torce para o Fluminense e é treinador de futebol aos 23 anos | Foto: Reprodução

    Para Israel, que torce para o Fluminense, a Seleção mostrou força na competição, tendo ótimos destaques coletivos e individuais. ‘’O Brasil joga bem, aproveitando as chances que cria em campo. A defesa brasileira atua muito bem com a dupla de zaga entrosada. Alisson vive um ótimo momento no clube e isso refletiu muito bem na Seleção. Quem entrou fez bem o papel em campo, e isso mostra que o time sabe jogar bem independente de quem esteja em campo’’, avaliou o tricolor .

    Sobre o desempenho do Brasil, o treinador afirma que apesar do grupo estar bem na competição, ainda pode render mais. ‘’Apesar de ter pego um grupo fácil, a Seleção soube administrar as partidas. No geral até aqui, a Seleção está bem, poderia ter feito mais e jogado melhor, mas o Tite prega por um jogo muito seguro e conservado, apostando nele até o final’’, analisou Adinon

    Para ele, Tite montou um grupo coeso, mas que poderia ter feito mais testes. ‘’Ele não ousou muito, foi naqueles que já conhecia, que possuíam entrosamento, sendo seguro na defesa, pois estes jogadores jogam juntos há tempos. O meio também foi bem construído, formando um time eficiente. 

    O treinador finaliza comentando sobre quem não levaria de jeito nenhum, além de quem teria chamado - caso estivesse no lugar de Tite. ‘’Eu não convocaria mais os jogadores acima de 30 anos, por exemplo Thiago Silva, Miranda, Daniel Alves, Filipe Luís, Cássio e Fagner. Daria oportunidade para jogadores que estão se destacando em seus clubes, como Fabinho, Vinícius Junior, Paulinho, Lucas Moura, Jemerson e Renan Lodi’’, finalizou ele.

    Alessandro Pereira, 36 anos, flamenguista

    Para Alessandro, algumas mudanças poderiam ocorrer para que a Seleção rendesse ainda mais. ‘’O Brasil foi crescendo ao longo da Copa América, oscilando muito, mas chega à final com a melhor versão, com ataque, meio e defesa atuando muito bem. Não acho que o Gabriel Jesus esteja indo bem, muito pela improvisação que Tite faz com ele. Creio que Richarlison faria um papel melhor na ponta’’, disse ele.

    Pereira comenta algumas das escolhas que faria no lugar de Tite, incluindo uma polêmica troca. ‘’Eu levaria o Dudu no lugar do Coutinho. Além dele, levaria Pedro, do Fluminense. Vinicius Junior é uma grande falta na Seleção. Além disso, usaria o Cebolinha no lugar do Neymar, com o time vindo a render bem melhor sem ele’’, analisou.

    O flamenguista também comentou sobre a renovação que gostaria de ver na Seleção até o final do ciclo. ‘’Eu convocaria, pensando na Copa do Mundo, o Militão para a zaga, o Weverton no lugar do Cássio, Lucas Moura, pela temporada que fez merecia ser testado, e já pensaria na substituição de Thiago Silva e Miranda, que estão velhos’’, argumentou Pereira.

    Gabriel Jesus, que vinha sofrendo com críticas, comemora o bom jogo contra a Argentina, onde desencantou da seca de gols
    Gabriel Jesus, que vinha sofrendo com críticas, comemora o bom jogo contra a Argentina, onde desencantou da seca de gols | Foto: Reprodução

    Sobre as convocações feitas para a Copa América, ele propôs algumas alternativas. ‘’Não convocaria o Willian, creio que seja o único que desgostei da convocação. Além deles, creio que Gabriel Jesus ou vira a chave ou perderá ainda mais espaço na seleção. Por idade, Filipe Luis e Daniel Alves não chegam. Para as laterais, eu levaria Dalbert, destaque na Itália. Além deles, iria com Fagner e Alexsandro’’, finalizou Alessandro.

    Thiago Sobrinho, 13 anos, estudante

    Para o jovem torcedor do Flamengo, a Seleção achou o futebol ideal, chegando à final embalada, porém com ressalvas. ‘’O Brasil soube aproveitar melhor as chances que teve, chegando à final de forma merecida. Mesmo com o bom rendimento que a Seleção vem tendo, ainda é possível sentir a falta do Neymar, o que impede que o time se desenvolva por completo’’, comentou ele.

    Thiago afirma que concorda com as escolhas de Tite, compreendendo toda a pressão que o treinador sofre. ‘’Acho que Tite encontrou o time ideal, apesar de toda a reclamação da torcida. Acho o trabalho dele bom, e concordando com as escolhas dele. Ser técnico não é fácil, ainda mais da Seleção Brasileira, onde ele sofre enorme pressão’’, argumentou Thiago.

    O torcedor do flamengo analisou que os preteridos [rejeitados] por Tite não estão fazendo falta, apesar de que gostaria de que tivessem sido chamados. ‘’Não creio que os jogadores não convocados estejam fazendo falta, mas eu levaria o Fabinho para o time titular e o Vinicius Júnior para a reserva e entrando ao decorrer dos jogos para ganhar experiência’’, disse o adolescente.

    Torcedor rubro negro, Thiago finalizou dando o ‘’caminho das pedras’’ para Tite trazer a tão sonhada taça da Copa do Mundo. ‘’Para garantir o hexa, o Tite precisaria realizar uma renovação ainda maior da que já vem fazendo. Tiraria o Daniel Alves, o Thiago Silva, o Miranda, além do Fernandinho. Chamaria Dudu, Everton Ribeiro e o Rodrigo Caio’’, completou.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Unidos do Alvorada dará início à 7ª Copa de Futsal neste sábado

    Brasil se candidata para sediar mundial de futebol sub-20 de 2021


    Comentários