Fonte: OpenWeather

    Formando atletas


    Projeto social em igreja de Manaus aproxima jovens do jiu-jitsu

    O projeto existe há anos e é desenvolvido na Igreja Batista Renovo, na Zona Norte de Manaus

    Os alunos do projeto ''Esporte Renovo'', que agrega o jiu-jitsu e a religião
    Os alunos do projeto ''Esporte Renovo'', que agrega o jiu-jitsu e a religião | Foto: Reprodução

    Manaus - O Projeto ''Esporte Renovo'', desenvolvido na Igreja Batista Renovo, no bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus, tem focado na formação de jovens, por meio do esporte, para mantê-los longe da criminalidade, de acordo com o idealizador e coordenador do projeto, Judson Dantas.

    No local, os moradores da região é ensinada a arte criada pelos irmãos Gracie, em 1990, e que rodou o Brasil até chegar em Manaus, onde conquistou vários adeptos.

    Aproveitando a onda crescente na capital, tanto na criminalidade quanto no número de interessados na modalidade, a Igreja Batista Renovo desenvolveu o projeto batizado como ''Esporte Renovo'', em que os idealizadores buscam manter jovens longe de problemas, por meio da cobrança de disciplina e comprometimento.

    O projeto existe há anos, desde o ano de 2017, e é idealizado por Judson Dantas, também fundador do ''Ballet Renovo'', junto com o meste Glettson de Paula, que ministra as aulas para os alunos da iniciativa.

    O projeto

    Alunos do projetos são de todas as idades, a partir dos cinco anos
    Alunos do projetos são de todas as idades, a partir dos cinco anos | Foto: Reprodução

    Judson Dantas argumenta que o ''Esporte Renovo'' tem como objetivo tirar os jovens do mundo do crime, por meio da prática esportiva. ‘’O tráfico de drogas e outros crimes estão em uma crescente na região, principalmente entre os mais jovens. Pensando nisso, criamos os projetos, de forma a tirar os jovens desse caminho, ocupando o tempo deles com algo produtivo e saudável’’, ponderou.

    A ideia surgiu para ocupar o tempo dos jovens, com as mais diversas modalidades esportivas. "Em um primeiro momento, criamos o jiu-jitsu, onde a maior parte do público interessado era do gênero masculino. Pensando nisso, criamos o ballet, de forma que contemplássemos as meninas da região, o que também se mostrou um sucesso rapidamente’’, argumentou o idealizador.

    As aulas

    Aos interessados em participar da modalidade esportiva, as aulas são ministradas duas vezes por semana, às quartas e sextas, das 19h às 21h. Os professores especializados acompanham de perto os alunos, de forma a acompanhar o desenvolvimento coletivo e individual de cada um.

    As aulas ocorrem na Igreja Batista Renovo, no Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus
    As aulas ocorrem na Igreja Batista Renovo, no Novo Aleixo, na Zona Norte de Manaus | Foto: Reprodução

    O projeto aceita crianças a partir dos cinco anos de idade. Por ser de cunho social, não é cobrada nenhuma taxa, sendo necessário apenas que o aluno compareça com um responsável e preencha a ficha de inscrição. 

    Dificuldades

    Os envolvidos no projeto falam, ainda, da dificuldade que o projeto enfrenta, além de como conseguem desviar delas. ‘’Nossa maior luta tem a ver com os perigos que a criminalidade oferece às crianças e jovens do nosso bairro. As drogas e a violência crescente em Manaus destroem vidas e sonhos. Por meio da religião e do esporte, tentamos mudar essa questão’’, enfatiza Dantas.

    Para ele, além da criminalidade, o lar dos jovens também é fator que dificulta o processo de interação do jovem com o esporte. ‘’Outra dificuldade é que as famílias são muito desestruturadas e, ao invés de estar recebendo apoio, motivação e educação em casa, os jovens encontram um ambiente estressante e desagregador’’, finalizou ele.

    O mestre

    Para o professor de jiu-jitsu, Glettson de Paula, quem mais se beneficia do projeto é a própria comunidade. ‘’O projeto é de uma grande importância para a comunidade da região, tentando manter os jovens longe das coisas erradas’’, enfatiza.

    Para o mestre, o projeto tem vários objetivos, sendo de fundamental importância. ‘’O nosso maior objetivo dentro do projeto, buscando unir a religião e o esporte, é levar a palavra de Deus para os praticantes e tirar as crianças, jovens e adultos que participam do projeto da ociosidade e do mundo das drogas’’, argumentou o mestre.

    O projeto busca unir religião e esporte, de forma a livrar os jovens da criminalidade
    O projeto busca unir religião e esporte, de forma a livrar os jovens da criminalidade | Foto: Reprodução

    Glettson comenta que é extremamente grato por poder trazer um retorno para a comunidade, da forma que for possível. ‘’Para mim, fica o sentimento de gratidão. É uma grande satisfação ter conhecimento de que estamos trazendo uma outra opção de vida, boa e segura, para a comunidade’’, comentou o mestre.

    O professor finaliza com uma reflexão acerca do projeto, comentando sobre os ideais da modalidade. ‘’Buscamos mostrar que por meio do esporte, no caso o jiu-jitsu, eles [jovens] podem ter a condição de dar uma vida melhor para os familiares e para si mesmo, se mantendo longe da vida do crime e mostrando um outro caminho’’, concluiu ele.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Renato Gaúcho defende Bolsonaro e vê exagero sobre gays no esporte

    'Ballet Renovo' ensina arte para jovens à mercê do crime em Manaus


    Comentários