Fonte: OpenWeather

    Jogos Parapan-Americanos


    Paratleta do tênis de mesa no AM é promessa de medalha para o Brasil

    Foram 12 anos de preparação para o evento, até que a hora chegou. O mesatenista Goutier Rodrigues viaja em agosto para o Peru em busca de mais uma conquista fora do Brasil

    Goutier vem da conquista da Copa Tango na Argentina, que o credenciou para o evento no Peru
    Goutier vem da conquista da Copa Tango na Argentina, que o credenciou para o evento no Peru | Foto: Divulgação

    Manaus - Os Jogos Pan-Americanos se aproximam. Nesta edição, a sede escolhida foi a cidade Lima, capital do Peru, onde os jogos ocorrem de 26 de julho a 11 de agosto reunindo 6.690 atletas de 41 países. Em seguida, terão início os Jogos Parapan-Americanos, de 23 de agosto a 1º de setembro, com 1.690 atletas de 28 países disputando medalhes e em busca da quebra de recordes.

    Com a proximidade do evento, cresce a ansiedade em Goutier dos Santos Rodrigues, de 35 anos, que finalmente foi convocado para a competição, onde defenderá o Brasil, após mais de dez anos tentando a vaga - desde o Parapan de 2017, realizado no Brasil.

    Foram 12 anos de espera e a expectativa da convocação para a disputa em Lima só crescia em Goutier a cada dia. Ele conta que o fim da longa espera só veio com a conquista da Copa Tango, realizada na Argentina, quando garantiu a classificação e promete estar mais do que preparado para trazer uma medalha para o Amazonas, e espera que seja a mais cobiçada (ouro).

    O mesatenista falou sobre a caminhada até a competição, enfatizou a preparação, destacou medos e sonhos, além de frisar também sobre a importância do tênis na vida. O resultado você confere a seguir. 

    O paratleta

    Goutier lutou pela vaga desde 2007, quando ocorreu o Parapan-Americano no Brasil
    Goutier lutou pela vaga desde 2007, quando ocorreu o Parapan-Americano no Brasil | Foto: Divulgação

    Para Goutier, o processo até a seleção foi longo, apesar de nunca ter se desmotivado com o sonho. ''Vinha buscando essa vaga desde o ano de 2007, que ocorreu no Rio de Janeiro. Já vinha batendo na trave, sempre fica como reserva da equipe, mas com a minha persistência e dedicação, sempre acreditei que poderia chegar - conquistando enfim o meu objetivo''.

    De acordo com Rodrigues, a preparação foi constante, sempre procurando evoluir os pontos fracos do jogo, para se tornar um paratleta de seleção. ''Sempre lutei nos últimos dez anos para ser visto como um dos principais atletas do país nessa modalidade, mas foi no ano de 2017 que pude dar um salto - obtendo um segundo lugar na Copa Tango, realizada na Argentina. Com isso, percebi que podia chegar mais longe e com um treino forte e com pessoas competentes pude elevar o meu nível técnico'', explicou.

    Goutier mostrou enorme confiança acerca da classificação, muito por conta da preparação que teve com a equipe de treinos. ''Já sabia que poderia ser minha a vaga. Claro, sempre respeitando os adversários e os meus limites. O meu técnico Vivaldo Serafin procurou atender às necessidades do treinamento de forma correta, de forma a evoluir meu jogo'', disse o amazonense.

    A preparação

    Na fase preparação, Goutier conta que dividiu o tempo entre as mesas da Associação Esportiva Manaus (AEM) e as do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA), e, enquanto isso, permitiu uma evolução na forma de jogar. 

    O atleta se dividiu entre as mesas da Associação Esportiva Manaus (AEM) e as do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA)
    O atleta se dividiu entre as mesas da Associação Esportiva Manaus (AEM) e as do Centro de Treinamento de Alto Rendimento da Amazônia (CTARA) | Foto: Divulgação

    ''Com toda essa estrutura, pude elevar meu jogo até a seletiva, que valeria a vaga para o Parapan, onde pude vencer Luís Henrique Medina, um dos melhores atletas das Américas. Ao final do jogo, lembrei de tudo que havia vivido no tênis de mesa e sobre o quanto valeu ter esperado essa oportunidade'', relatou Santos.

    Com a proximidade da competição, Goutier recorda o caminho que o levou até o Parapan, além dos objetivos no mesmo. ''Eu lutei muito para chegar na principal competição das Américas, estou realizando um sonho e estou me preparando muito para fazer uma boa competição. Eu quero muito mais, e pretendo brigar ponto a ponto, sempre confiando nas pessoas que estão trabalhando comigo - minha preparação está de forma correta. Eu posso e sei que vou fazer uma competição excelente. Existe o medo, mas preciso está focado e quero muito a vaga das paraolimpíadas: meu grande sonho’’, comentou o mesatenista.

    Rodrigues explicou, durante a entrevista, a importância no esporte na vida, mostrando eterna gratidão à modalidade que escolheu como profissão. ''Eu devo tudo ao tênis de mesa. A minha vida sem o tênis de mesa, eu confesso, não teria nenhum sentido. Com esse esporte, pude obter minha formação acadêmica, conquistar meu carro e até mesmo a minha independência financeira'', frisou.

    O atleta se mantém focado para a competição, que começa no dia 26 de julho
    O atleta se mantém focado para a competição, que começa no dia 26 de julho | Foto: Divulgação

    Ainda sobre a importância do esporte em melhores condições de vida, Goutier relatou que o tênis de mesa lhe devolveu a dignidade e mostrou uma nova oportunidade de vida. "Sempre tive muito apoio na minha família e nos meus amigos. Mesmo com a minha deficiência, eles nunca me trataram com indiferença, sempre apoiando e me levantando. Hoje, sou uma pessoa melhor e levo meu exemplo para todo mundo, principalmente nas escolas onde trabalho como professor. Se eu cheguei onde cheguei, acredito que todos podem chegar'', relatou.

    De acordo com o paratleta, o esporte no Amazonas vem em forte evolução, sendo bastante promissor. ''O tênis de mesa paraolímpico tem evoluído bastante no Brasil. Com isso, acredito que ainda será o esporte mais praticado no Amazonas. Espero que, com o apoio que Governo está fazendo com o desporto no Estado, teremos uma boa evolução para todos nós amantes da modalidade. A nossa federação está fazendo de tudo para que isso aconteça'', disse ele.

    Mas, nem tudo são flores para Goutier. Inclusive, o amazonense deu dicas para reverterem esses problemas. ''As dificuldades existem. Infelizmente, o tênis de mesa é um esporte caro, muitas vezes temos que arcar com todos os custos. Mas, hoje eu vejo uma boa relação entre o governo e os atletas. Precisa ainda criar uma lei que fortaleça a relação em empresários e atletas para que possamos ter melhores resultados'', argumentou Santos.

    Apoios

    Para garantir a ida ao evento, Goutier recorreu a todos os meios possíveis, tendo em vista o alto custo do torneio. Para tanto, até uma feijoada foi organizada por amigos do paratleta, para a arrecadação de fundos.

    ''Graças a Deus, hoje eu tenho uma turma de amigos, ajudando nessa minha causa em prol do esporte. No dia 28, irei realizar uma feijoada, pois sei que terei uma jornada de viagem longa, o que me faz precisar do apoio de todos'', disse ele.

    A feijoada ocorre no dia 28 de julho, a R$10 por pessoa
    A feijoada ocorre no dia 28 de julho, a R$10 por pessoa | Foto: Divulgação

    Aos que desejarem ir à feijoada voltada para arrecadação de fundos, o evento ocorre no próximo domingo, dia 28, a partir das 11h, na rua Hugo de Abreu, bairro Coroado 3, Zona Leste de Manaus. O prato da refeição será R$10 (por pessoa). Mais informações podem ser adquiridas pelo número: (92) 99191-5028, contato que também é divulgado para aqueles que queiram patrocinar o paratleta. Na rede social Facebook, o perfil é Goutier Rodrigues.

    Por fim, o mesatenista destaca a expectativa para o torneio que se aproxima. ''Espero muito representar bem o meu estado e meus apoiadores, principalmente a Federação de Tênis de Mesa do Amazonas (FMTA), as secretarias de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e de Educação do Amazonas (Seduc-AM), dentre outros oito apoiadores, que me auxiliam nessa caminhada'', finalizou ele.

    A competição

    Nesta edição, 28 países mandaram atletas para a competição, com eventos sendo realizados em 16 modalidades esportivas diferentes, contando com as estreias das modalidades badminton, taekwondo e tiro desportivo.

    A venda de ingressos para as competições teve início em 4 de julho de 2019, com as vendas tanto nas bilheterias espalhadas na cidade e nos locais de competição, como no site oficial, por meio do e-ticket, que tira a necessidade de imprimir os bilhetes, podendo apresentar os mesmos na tela do celular na entrada das arenas. O valor dos ingressos é estimado em 10 Sóis Peruanos (pouco mais de R$ 11) com desconto de 50% para pessoas menores de 18 anos, idosos e pessoas com deficiência.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!:

    8 mil alunos de escolas do AM participam da final do JEAs em Manaus

    Fisiculturistas representarão o Amazonas em competição nacional


    Comentários